No início do mês, na nossa Pegadinha mencionei o caos urbanístico e a precariedade do arruamento, nossa foto de hoje mostra isso. O fino canteiro com esquálidas árvores era para ser uma praça, a Praça Projetada que por anos constou nos PAs de Copacabana que seria anexa a já construída Vereador Rocha Leão, de formato ameboide, passando por oval e chegando por fim ao triangular. Isso até a duplicação do Túnel Velho, quando  foi unificada com a Vereador Rocha Leão.

O fundo vemos os edifícios Maranguape e Piancó, projetos irmãos e na escola modernista dos Irmãos Roberto, composto por apartamentos duple, como vários outros edifícios realizados pelos arquitetos como forma de baratear a construção, num dos seus ítens mais caros à época, os elevadores, que totalmente eletromecânicos encareciam exponencialmente quando acima de 5 paradas, algo que não acontecia nesses edifícios.

Após eles a sequencia de terrenos vazios, tomados de capim, monturos de terra e varais usados pelas lavadeiras, no meio dos terrenos vemos um veículo muito interessante, misto de jardineira e carroção. O fundo da imagem é tomado por edifícios do lado impar da Rua Tonelero, como o Manchester, típico balança construído pela Construtora Corcovado, na esquina com a Santa Clara, o edifício que vemos em construção ao fundo é o de número 200 da Santa Clara o o mais velho deles, identificado pela cor mais escura é do 246, construído em 1942 com sua “garagem anti-aérea”.

Os prédios baixos são todos da Rua Décio Vilares e quase todos estão ainda de pé, exceto ao colocado no Piancó, que condenado pelas obras de duplicação do Túnel Velho foi ao chão em 1986, pois corria risco de desabamento.

Vemos também o velho prédio de número 247 da Rua Siqueira Campos, que por décadas resistiu a expropriação para o alargamento da rua, e que talvez tenha sido um dos motivos da duplicação do túnel em galerias sobrepostas.

 

Piancó Maranguape