Começamos hoje uma pequena série sobre os projetos que deram origem ao sistema de ligação entre a Praia de Botafogo e Copacabana, usando a região do Morro do Pasmado.

Nossa primeira imagem é um croqui de um dos primeiros esboços da ligação, com características de auto-estada, e totalmente diverso do que foi feito e que conhecemos, do ano de 1938.

A rampa da auto-estrada se inciaria no Mourisco, mais ou menos onde hoje está o “Ferrero Rocher” vemos que com essa embocadura tanto o Guanabara com o Botafogo de Regatas seriam poupados, dali a rampa galgava as franjas do Morro do Pasmado, onde hoje estão o condomínio Casa Alta e  Rua Clotilde Guimarães. Se reparamos bem esse projeto já previa a abertura da Rua Professor Alvares Rodrigues e a criação de uma via diagonal à Rua da Passagem, passando por de trás do educandário Santa Therezinha e desembocando na Praça Juliano Moreira.

A via elevada correria paralela e por de trás da Rua da Passagem, cruzando a Rua Gal. Severiano e Gal. Goes Monteiro, e onde mais ou menos está a entrada do condomínio Morada do Sol teria seu primeiro túnel, que desembocaria na antiga pedreira onde hoje está um apart hotel na esquina da Ladeira do Leme com a Av. Carlos Peixoto,  a auto-estrada cruza a Ladeira em pequena ponte, onde se inicia o segundo túnel que desembocaria na Ladeira do Leme, já em Copacabana, ali se aproveitaria de um pequeno trecho da via, contornaria o bico do Morro da Babilônia em via elevada à beira da Praça Cardeal Arcoverde, cruzaria em viaduto a Rua Barata Ribeiro e encontraria o terceiro túnel no Morro do Inhangá, cruza a Av. Copacabana em rampa para terminar na então desocupada Rua Fernando Mendes, que seria alargada para 30 metros, chegando por fim a Av. Atlântica.

O projeto ainda contemplava 4 rampas de acesso, na Praça Juliano Moreira, na Av. Carlos Peixoto, na Rua Barata Ribeiro e na Av. Copacabana, podendo ser de fluxo nos dois sentidos, ou apenas a um, algo que a engenharia da PDF estudaria quando da implantação.

Seria também abertas mais 2 ruas em Botafogo, no enorme terreno da Santa Casa, onde além do educandário (hoje escola Eleva) estão concessionárias de carros e um posto de gasolina desativado, uma paralela a Rua da Passagem e outra perpendicular. Na Av. Pasteur junto a Rua da Passagem seria construída uma praça que serviria de porta monumental de Botafogo,  no talude do Morro do Pasmado um belvedere ajardinado seria construído onde seria implantada uma infra estrutura de lazer para se contemplar a paisagem. Em Copacabana a Praça Cardeal Arcoverde seria regularizada e ajardinada.

Como podemos perceber este projeto complexo envolvia inúmeras desapropriações, inclusive da Igreja, obras de engenharia complexas, embora fosse totalmente expressa, seria muito custosa  e como sabemos foi abandonada.

 

É obrigatório clicar na imagem a apreciá-la em alta definição

 

Continua …….