foto de andredecourt em 04/12/03

O famoso Mata Paulista

A história desse absurdo a engenharia de transito é curiosa, no fim dos anos 40 os túneis Velho e Novo já não davam conta do trafego que se dirigia para a Zona Sul .
Decidiu-se então alargar e duplicar a Av. Princesa Isabel, quadruplicar a capacidade de transito do Túnel Movo alargando a primitiva galeria e abrindo uma nova, e construindo um novo que ligasse a orla de Botafogo a Copacabana que é o túnel do Pasmado .
Deu-se início as obras, desapropriando um dos lados da avenida, diminuindo a praça Demétrio Ribeiro, e abrindo uma nova galeria, a outra seria alargada posteriormente .
Estando pronta a galeria que tem hoje o sentido Copa-Botafogo, os trilhos do bonde foram para lá transferidos e o túnel começou a operar em mão dupla, e a outra galeria entrou em obras .
Dizem as más línguas que a pressão dos políticos notadamente o presidente Dutra, para que a outra galeria fosse inaugurada o mais rápido possível pois os engarrafamentos na mão dupla da galeria já construída continuavam .
O resultado é que a galeria que liga  Botafogo a  Copa foi aberta mais ou menos na marra, sem o revestimento cerâmico na abóbada, que a deixa muito escura e sem que os trilhos do bonde fossem colocados nela de volta e em mão única .
Ou seja depois com os túneis operando em mão única para veículos automotores, o bonde operava em mão dupla, e no meio da pista, verdadeiro homicídio para os que não conheciam esse detalhe.
Os cariocas, gaiatos colocaram o apelido nessa pérola, de “mata paulista”, que aliás continua até hoje, no mesmo túnel com a inversão das pistas na parte da manhã para aliviar o rush para o Centro

Foto publicada em 1954 pelo jornal Correio da Manhã escaneada do Livro Copacabana da construtora João Fortes e editora Index de 1985

Como na época não era gold o texto não pode ser editado, mas vai uma meia sola …. na realidade a galeria Bot-Copa foi inaugurada de forma provisória para aliviar o tráfego,e para a outra entrar em obras, quando a galeria Copa-Bot ficasse pronta essa seria fechada para sua conclusão, mas as pressões foram tantas que se abriu a Copa-Bot totalmente pronta menos os tilhos e manteve-se aberta a Bot-Copa não terminada e sem o revestimento e com os bondes na contramão, um pequeno lapso desse HD que está cheio de informação .
O mata paulista era ainda pior…

Comments (10)

andredecourt disse em 04/12/03 07:32 …

Pessoal cometi um pequeno erro de continium no texto acima que não pode ser mais editado, na realidade a galeria Bot-Copa foi inaugurada de forma provisória para aliviar o tráfego,e para a outra entrar em obras, quando a galeria Copa-Bot ficasse pronta essa seria fechada para sua conclusão, mas as pressões foram tantas que se abriu a Copa-Bot totalmente pronta menos os tilhos e manteve-se aberta a Bot-Copa não terminada e sem o revestimento e com os bondes na contramão, um pequeno lapso desse HD que está cheio de informação .
O mata paulista era ainda pior… hehehe pois o bonde ia na contramão da galeria mais escura
Desculpem o erro lá de cima galera !!!!!!

lanari disse em 04/12/03 07:57 …

Estás desculpado. Adoro seu flog. Parabéns.

leflaneur disse em 04/12/03 13:20 …

Mata paulista.. é isso mesmo… Minha avó chamava o túnel até morrer de mata-paulista…

Dani disse em 04/12/03 16:57 …

Que loucura…
Bem, não me admira.
:/

nelson369 disse em 04/12/03 19:45 …

Muito muito bom. Este aqui é visita obrigatória para qq carioca q se preze. Abraço grande, obrigado pela visita

cochesdecuba disse em 05/12/03 04:59 …

Agradecemos a especial deferência! Pois o Mata Paulista, pior arapuca da capital, também fazia vítimas entre quem morava por aqui (só havia uma ou duas placas de uns 40x20cm, no alto de postes, avisando sobre a armadilha). De quebra não havia nada de especial que marcasse a traseira ou a dianteira do bonde… Uma vez, Wilson Viana (que mais tarde viria a ser conheceido como Capitão Aza) e a atriz Iris Del Mar deram de frente com o bonde. A frente do Chevrolet 52 onde estava o casal virou um repolho. Saíram apenas feridos.

andredecourt disse em 05/12/03 07:55 …

Meu pai e o saudoso Claudio Bernardes arquitetos, faziam vários projetos juntos, alías ao contrário da fogueira de vaidades que temos hoje toda aquela turma dos anos 50 como Tenreiro, Bernardes, meu pai, que era dono da Forzano móveis modernos e o pessoal da Oca trocavam figurinhas entre sí e faziam projetos juntos .
Meu pai conta que Bernardes tinha um dos primeiros fuscas da cidade e se não bastasse o exôtico carro chamar atenção adoidado ele dirigia igual um alucinado, uma das loucuras era brincar de maricas com o bonde dentro do tunel aos berros de “quero morrer” para parecer ao motorneiro e a todos que o maluco no carrinho maluco queria se matar, quando tudo já estava em polvorosa o bonde freiando e deslizando nos trilhos num mar de faíscas com suas caixas de areia abertas e os carros todos tentando se safar de qualquer sobra, na quase colisão ele guinava do carro e saia dizendo “o mundo é lindo ” lógicamente ouvindo um mar de impropérios…

cochesdecuba disse em 05/12/03 12:01 …

Falando em Claudio, o velho Sérgio Bernardes era outro tarado por carros. Torrou todo o dinheiro de um prêmio internacional de arquitetura comprando uma Ferrari, nos anos 50. Também disputou algumas provas (se não me engano, os circuitos da Quinta e do Maracanã…)

rioantigo disse em 06/12/03 09:59 …

E os ônibus elétricos pela Visconde de Pirajá e Ataulfo de Paiva? Quantos atropelamentos aconteceram. A mão era dupla só para eles. Havia um agravante: eles eram silenciosos, pois motor elétrico não faz barulho. Atropelamento na certa. As bicicletas hoje em dia, insistindo em andar na contra-mão, oferecem um grande risco. Não fazem barulho e surpreendem o pedestre, que se preocupa apenas com os veículos que vêm no sentido correrto da mão de direção. Isso precisa acabar, com punição, multa e prisão.

andredecourt disse em 09/12/03 08:08 …

Pô coches.. não era o Cláudio o do fusca era o Sergio que regula em idade com o meu velho