andredecourt's Foto von 01.04.04

Jornal Correio da Manhã 17 de Junho de 1966

Essa era uma cena comum no Rio, uma cidade rebelde, onde o povo, grande parte estudantes faziam protestos políticos diários contra a ditadura, que já mostrava que iria ficar .
Isso antes do AI-5 onde os militares ficaram senhores de sí e acabaram com o resto do estado democrático que ainda sobrava .
O Rio sofreu muito com a repressão, inclusive sofre até hoje. A fusão foi terrível e o pior o trauma de ser coagido o tempo todo, ficou tão no âmago do Carioca e também do brasileiro, em menor grau, que o simples expressão “não pode” vindo do poder público é tratada como um ato ditatorial .
Nisso vão pelo ralo, a organização de nossa cidade, as posturas, o direito de ir e vir, e até a repressão aos crimes .
Essa é mais uma herança maldita dos militares, o coerção estatal dentro dos preceitos legais, é algo que deve existir em um Estado de Direito, para colocar freios na sociedade é tratada com algo castrador da democracia, só que as pessoas não percebem que por causa da desordem, seu democrático direito de ir e vir, de ter para si o espaço público está acabando, e poucos se dão conta disso.

Comments (17)

bpm 01.04.04 06:13 …

sinistro :/

Gustavo 01.04.04 06:14 …

Gostei dos carros.

rioantigo 01.04.04 06:20 …

É preciso fazer crescer o bolo para depois repartir. Essa frase do Médici ficou na história. Não sei como agüentamos tanto tempo.

rioantigo 01.04.04 06:23 …

Gustavo, os carros eram péssimos. Tive um fusca que, com apenas 20 mil km, precisou trocar diversas peças, como caixa de direção, etc. Hoje tenho um FIAT Uno com 130.000 km e só troquei pneus (duas vezes). O mérito do Collor foi acabar com essa exploração da indústria automobilística. Poderia até ter sido um bom presidente, não fossem seus gravíssimos defeitos.

jro 01.04.04 07:07 …

Uma horda de VW`s, Willys e DKW`s, e um lindo Peugeot 404 lá atrás.
Este carro não quebrava a toa…
JRO :-) )

pcz 01.04.04 08:12 …

Pois e… esse foi o pior legado que essa revolucao nos deixou. Uma pena.

andredecourt 01.04.04 13:03 …

Pois é, o 404 tem fama de indistrutível e alguns rodam até hoje em paises da Africa

abk 01.04.04 13:04 …

Sua foto está muito adequada ao momento e é um bom registro da época.
Abraços.

beatle 01.04.04 13:16 …

Acabaram fechando o jornal. E incendiaram a Última hora em 1964.

Antolog 01.04.04 14:07 …

Era a repressão de todas as formas…
De que local é esta foto?

andredecourt 01.04.04 17:27 …

O local é a Av. Pres. Antônio Carlos, quase esquina com Av. Nilo Peçanha, vemos o pilotis do edifício que fica na esquina onde ha uma agência do Banerj

quintaldecasa 01.04.04 18:00 …

na argentina ainda tem onibus igual a esse da foto!!!

jro 01.04.04 18:19 …

Andei muito de 404.
Tinha um amigo cujo pai teve uns 3 ou 4.
De fato eram indestrutiveis, e até fizeram bonito em ralis do tipo East African Safari.
JRO :-)

nelson369 01.04.04 23:49 …

Muito du bão.

Me liga amanha, homi.
Abraço

paulo_mauricio 03.04.04 14:07 …

Me lembro do conselho de amigos para jamais emitir opiniões nas salas de aula porque sempre havia olheiros dos militares prontos para apontar quem era “comunista”. Tenho um amigo que chegou a ser levado de casa na frente da família para “responder a uma perguntinhas”. Graças a Deus ele voltou. Que a terra pese bastante em cima de todos os fizeram estas atrocidades com inocentes.

heilborn 03.04.04 20:41 …

Meu primo era jornalista aí. Meu pai sempre lia esse jornal.

wo_rio 06.04.04 23:08 …

Gênero, número e grau! Concordo !!!