andredecourts foton från 2004-04-28

Lotações, trolleys, e ônibus convencionais disputam os passageiros na praia do Flamengo na década de 60, foram importados 200 carros da Italiana FIAT-Alfa Romeo, embora só tenham rodado 199, um deles numa oferenda involuntária a Iemanjá caiu, durante as operações de desembarque dentro das águas da baia da Guanabara .
Os trolleys, foram importados no governo Lacerda com a audaciosa missão de substituir os queridos bondes, os estudos começaram em 1955, pois em 1960 a concessão da Light para explorar os bondes caducaria, em 1957 o contrato para a instalação das redes foi celebrado, mas não se pensou em quem retiraria as linhas aéreas dos bondes, o que causaria muitos problemas depois, aparentemente os estudos não visaram o treinamento dos motoristas nem a adequação das vias.
Em 1962, depois quase dois anos pegando sereno num pátio perto do porto, começam a operar os primeiros carros da marca italiana FIAT-Alfa Romeu, e que eram parentes de nosso caminhões FNM, primos em segundo grau, pois dividiam o sistema de direção, suspensão, e rodas com os parrudos caminhões, os motores eram CGE de 110 KW/H com aproximados 150 cavalos de um motor convencional e com uma vantagem, que só os motores elétricos tem, o torque já é maximo a partir de 01 RPM, ao contrário dos motores à combustão em que o torque sofre diversas variantes .
Foram criadas 23 linhas, já em 1963 operavam 16 linhas, e os bondes da zona Sul foram retirados de circulação e incendiados burramente, mas os problemas começaram .
Os motoristas não foram treinados que para andar nos trolleys, que tinham que se manter “plugados” na rede, e os motoristas muitas vezes esqueciam deste detalhe, e faziam manobras “ousadas”, o resultado é que no meio dessas manobras as coisas se soltavam, e o trolley normalmente parava no meio da rua .
A rede elétrica era outra dificuldade, pois em muitos lugares as redes de bonde ainda estavam lá e em muitos casos energizadas, qualquer contato entre as redes, principalmente pelas redes dos bondes que estavam em péssimo estado ocasionavam curto-circuito, pequenos incêndios à explosões de transformadores, que desligavam grandes trechos das redes, paralisando o sistema e infernizando mais o transito que os velhos bondes, que não recebiam investimentos a tempos e muitas vezes por normas de quase 100 anos tinham que ter seus trilhos no meio da rua, em outros lugares ao invés de se fazerem as redes próprias e estudadas se usou diretamente as dos bondes, que tinham os fios menos tensos que as redes próprias para os trolleys.
O golpe de misericórdia veio com o dilúvio de 1966 que praticamente rifou a cidade do mapa, as redes foram derrubadas, e vários trolleys, que não eram “preparados” para o Rio tiveram seus motores afogados, inclusive com eletrificação de pedestres, como conta meu pai . O serviço foi paralisado, nunca mais voltou à zona Sul e Centro, tendo ficado suas redes abandonadas por mais de 2 anos, e algumas linhas sobreviveram nas zonas Norte e Suburbanas até 1971 .
Nessa foto podemos ver além dos veículos, a verdadeira barafunda das duas redes ainda funcionais ( rede de bonde na praia do Flamengo ??), e a direita superior da foto podemos ver as primeiras luminárias a vapor de Mercúrio instaladas no Brasil em 1960, eram 150 luminárias do Russel a até a Oswaldo Cruz.

Pelas informações técnicas agradeço ao Jason e ao site “Memória do Transporte Público Brasileiro”, de Marcelo Almirante, inclusive a foto foi obtida lá.

O guestbook está meio complicado, se não estiver abrindo insista apertando F5, normalmente funciona

Comments (22)

natureco 2004-04-28 09:09 …

Me amarrei na história dos trolleys. Quase ninguém fala neles. Meu pai me disse que aqui em Niterói eles ficaram até 1966, chegando inclusive até o meu bairro (São Francisco). Salvei essa imagem no meu diretório de Rio Antigo. Os trolleys merecem.

Abçs. Luiz.

bwanis 2004-04-28 09:31 …

Essa da oferenda pra Iemanjá foi ótima…:))

riobus 2004-04-28 09:56 …

gostei mesmo!!

onibus de chifrinhos!

revoredo 2004-04-28 10:04 …

Olha o chifrudo aí, gente! A vantagem era que ele não poluia e não fazia tanto barulho, só não podia enguiçar que causava o maior transtorno…

jornalistabr 2004-04-28 10:05 …

Seria legal se este tipo de onibus voltasse circular, pelo menos poderia diminuir a poluição do ar…

betolog 2004-04-28 10:14 …

André , parabéns pelo magnífico flog, sabe que me assusto com minha memória por vezes, pois lembro nitidamente dos trolleys rodando aqui pela Tijuca, me chamava atenção as faíscas que faziam bzz,bzz,bzz… e como vc falou que eles rodaram até 1971 e eu nasci em 1970, eu tinha apenas 1 ano de idade! Será que isso é possível? Esse flog já faz parte do meu seleto e volátil grupo de favoritos, tô num saudosismo danado!

Antolog 2004-04-28 11:13 …

Dá um saudosismo com certeza, mas que eles atrapalhavam mais do que ajudavam, devido aos nossos intrépidos motoristas, era certo.

jro 2004-04-28 13:31 …

Acho que alguém na minha família chamava de Troleibus…
Me lembro de uma linha que vinha pela Montenegro e virava na Visconde de Pirajá (ou era o contrário…), e que o chifre quase sempre saia dos cabos naquela curva/esquina.
Eles também tinham uma bateria para pequenas manobras, não tinham ???
JRO :-) )

andredecourt 2004-04-28 13:55 …

Só os modernos, os de São Paulo em modelos novos e nacionais tem uma bateria que consegue dar ao veículo uma hora de autonomia de emergência, os daqui do Rio, desconectava parava instantaneamente .
Mas mesmo em Sampa ainda ha os antigos em que se desconectou ou acabou a energia param no meio da rua, não adiantando de nada, pois os seguintes ficam bloqueados

lucia 2004-04-28 14:07 …

Que maxímo esses ônibus! ;)

É André, como já falei vc é fera mesmo!!
Eu estava no menezes mesmo. Mas não pode tirar fotos de lá!!! Um saco… Tive que tirar tudo rápido, pois o vigilante não queria deixar…
Mas entre uma conversa e um pão de queijo, consegui tirar alguma coisa.
Mas ainda quero tirar de outros andares que vão ficar melhores ainda.. eu acho…
Bj

PS: estamos indo a Niteroí. Eu, Yas, Pikyto, Sérgio Araujo etc.
Não vai mesmo?

beatle 2004-04-28 17:56 …

Meu pai diz que esses ônibus elétricos eram um saco porque toda hora caía a ligação com o cabo de energia. Ele diz que os bondes eram melhores e que alguém deve ter ganhado muita grana nessa troca porque o Lacerda podia ser um mau-caráter, mas era muito competente pra fazer uma porcaria dessas!

andredecourt 2004-04-28 18:04 …

Imaginaram que poderiam ter substituído os bondes com eles, mas não se adaptaram na cidade, mas os bondes tb precisavam de um investimento fabuloso, os trilhos teriam que mudar de lugar em toda a cidade, pois imagine os bondes em mão dupla na Av. Copacabana e pelo MEIO da rua, ou seja os trilhos deveriam ser colocados na rua Barata Ribeiro e trasferidos para o canto direito da Av. Copacabana, esse é só um exemplo que se repetia por toda a cidade, fora a evasão das passagens pois todo mundo pulava dos estribos com os bondes em movimento sem pagar a passagem .
Ninguém prefia a rápida falência de um modelo que até hoje é usado em várias cidades .
Mas acredito que se a futurologia fosse bem realizada aplicaria-se o dinheiro na modernização no sistema de bondes, que seriam transformados em VLT….
Tentou-se a poucos anos fazer isso no Centro inclusive com financiamento do BNDES, mas deu xabu…

cARIOCA 2004-04-28 19:09 …

BOTA UMA FOTO DO MOURISCO NA PRAIA DE BOTAFOGO

gabriel_andrade 2004-04-28 22:27 …

Pelo visto os carros ficavam encolhidos pois estas lotações não tinha muito como desviar!!!
abraços

analyzator 2004-04-29 00:18 …

Que fim levaram os 199 carros, após a desativação do sistema de trolleys? Viraram sucata? Ou agora só podem ser vistos em fotos e filmes antigos?

E o carro que caiu, o tal “oferecido” a Iemanjá… está lá ainda, submergido? É possível recuperá-lo?

O sistema de lotações, creio que seja algo similar às vans de hoje. As lotações perduraram até quando?

sergiomarujo 2004-04-29 01:47 …

Bons tempos!!!!

mascrio@ig.com.br 2004-04-29 04:18 …

Lembro me bem dos “trolleys” apesar de eu ser muito criança na época. Me lembro tb que eu tinha uma certa admiraçao por eles misturada ao medo de levar um choque.Me lembro de ver várias vezes esses carros (que para mim eram como se fossem ônibus muito robustos principalmente por causa da tarseira) parados nas ruas.
Sobre os caminhoes FNMs eu me lembro que sempre que eu via um, desandava a chorar no carro dos meus pais pois esses caminhoes me pareciam muito feios e eu na minha inocencia dos meus 4 anos achava que eles iam me devorar com aquela frente achatada que possuiam.
Mas o mais espantoso para mim e para meus dois irmaozinhos foi qdo nos mudamos para Porto Alegre e chegamos na janela do hotel e vimos muitos, mas muitos bondes circulando pelas ruas. Me lembro que exclamamos para nossos pais:
_o que é isso? Aqui tem trem no meio da cidade!!!
Engraçado que nao me recordo de ver os bondes no Rio .Será que já tinham sido aposentados. E se nao me enganam os de Porto Alegre eram fechados.
Mais uma vez parabéns pelo site e pelas fotos
Abraços a todos.
André

fernando sarayva 2004-04-29 07:42 …

Ah,André,valeu!!!Abri a página agora e dei de cara com a minha infância…grande abraço,véio…

andredecourt 2004-04-29 09:23 …

Acho que a oferenda foi retirada, os lotações foram um praga igual as vans de hoje e foram banidas durante os governos Lacerda e Negrão de Lima, hoje pela incúria e incompetência dos governantes elas voltaram, ameaándo o sistema de transportes da cidade que já deixa muito à desejar

Anderson Inacio 2004-04-29 09:42 …

Simplesmente demais! Parabéns pelo excelente trabalho, com tanto lixo na NET enfim algo de extremo bom gosto, valeu!

salama 2004-04-30 22:09 …

Pois é André.
Lembro deles na Rua Barata Ribeiro, onde morei.
A toda hora os chifres soltavam e o motorista saia do veículo para pescar a linha. Puxava o cabo de aço que partia de uma polia na traseira e fixava na rede.
Bom, o trânsito e o stress eram outros.
Eu jogava bola na calçada e corria para pegá-la no meio da rua. Imagine isso hoje!!! rs rs
Assinado, Tutankamon Salama! uauauauaua

lfelipepires@terra.com.br 2004-05-01 11:02 …

compartilho com o mascrio o medo dos FNM !!! Não tinha coisa mais horrível para uma criança, um verdadeiro monstro ! e me lembro bem dos “bzz bzzz bzz” que o betolog recordou ! São os sons da nossa infância !! e que seu excelente flog tráz de volta !