andredecourt's photo from 6/17/04

Março de 1950, início das aulas, minha mãe se prepara para ir ao primeiro dia de aula do primário, está sentada na mureta que separava os jardins do edifício Guarujá da avenida Atlântica .
O uniforme é do colégio Melo e Souza, que depois virou o Impacto era localizado na Rua Xavier da Silveira, mas não resistiu a febre dos Apart’s no início dos 90 e foi demolido
A Xavier tinha também o Mallet Soares, outro grande colégio de Copacabana nos anos 40-50 e 60, que continua até hoje funcionando no mesmo prédio com estilo decô, minha mãe também estudou nesse .
Apesar de ser quase uma hora da tarde de um dia útil reparem no transito da Av. Atlântica, só vemos um carro, que se prepara para entrar na rua Constante Ramos

Comments (27)

jornalistabr 6/17/04 9:32 AM …

Eu estudei no Instituto Santo Antonio de Pádua que ficava na rua Toneleiros, alias eu morava em frente em 1973, depois mudei de colegio mas voltei a estudar lá em em 1981 até 1984 quando me formei no segundo grau. A minha turma foi a fundadora do segundo grau no colégio. Que saudades!

Marcelomartins 6/17/04 9:36 AM …

Esse uniforme era um barato, com a saia mais compridinha….e ela tá fofíssima…cara de sapeca com essas tranças! u estudei no Guido de Fontgalland, na Barão, uma coisa meio rival do Mallet…rrssss..claro, que épocas bemmmm diferentes! Mas tá lá ainda…
bjão com saudades…Marcelinho ;0)

jro 6/17/04 9:48 AM …

Bom dia mãe do André!!!

JRO :-) )))

PS – Adivinha de onde foi que ouvi pela primeira vez a expressão “caça mulata” ?

bwanis 6/17/04 10:37 AM …

Que foto linda!!!
:) ))

andredecourt 6/17/04 10:44 AM …

Zé Rodrigo nem imagino com quem v/c ouviu a expressão ..hahahaha

marina49 6/17/04 10:55 AM …

Oi mommy do André!!! Quando imaginaria se ver na web tanto tempo depois ???? Seu filho `antiquário de imagens do Rio` é o único culpado…:)
Linda foto André, bons tempos …!!!
Beijos!

tumminelli 6/17/04 10:57 AM …

André… Pode ser que sua mãe conheça minha tia… se não me engano ela tb estudou lá no Melo e Souza… Depois em PVT me passa o nome dela.

Meu avô costumava tomar cerveja (ou chope) no restaurante que havia nesse terraço à beira mar do Guarujá.

Abs

Roberto

PS: atualizado meu log: O bizarro Cinema Azteca, foto e historia
http://www.fotolog.net/tumminelli/?pid=7921297

marina49 6/17/04 10:58 AM …

Qto ao Manequinho, sendo Flamengo, só pode ser safadinho, é condição sine qua non…rsrs
Beijos!

Jason 6/17/04 11:06 AM …

Pô… mais um do Santo Antônio de Pádua. E o metrô acabou com tudo: o colégio, a vila, o posto, o batalhão, a tia Iolande.
Estudei lá de 73 a 86 – uma façanha…

Quanto ao carro solitário da foto, parece um Packard (com aquela grade “quebra-gelo” do modelo 41).
Aliás: boto todas as fichas no Packard 41. Pra ser mais exato, o dono tinha casa em Petrópolis, já que o bicho tem faróis de neblina.

Antolog 6/17/04 11:40 AM …

Vocês estão formando um grande reencontro de ex-alunos… que legal!
Abs

clubedovwsp2 6/17/04 12:09 PM …

Bons tempos…..Saudades….
Foto maravilhosa.
Abraços
Amilton

o santo antonio de padua ainda existe 6/17/04 12:58 PM …

o santo antonio de padua agora e aqule predio amarelo na frente do metro da siqueira campos
acabou o 2 grau so tem ate a 8 serie

henrique 6/17/04 1:16 PM …

Bem, Andre….eu estudei no Mello e Souza de 60 a 65 e no Mallet em 1967.Só uma parte do Mello e Souza era na Xavier da Solveira, porém a maior parte e a entrada principal era num casarão na Av. Copacabana, onde hoje está um Shopping, em frente à Galeria Real, e ao Mac Donald.Entrando-se pela Av. Copacabana, tinha-se acesso à parte da Xavier, e podia-se sair por lá.Era muito grande.

jro 6/17/04 1:51 PM …

Jasão não perdoa uma!!!
Além de uma vasta bagagem automotiva nosso amigo também tem um olho de fazer inveja a qualquer microscópio.
!?!?Farois de neblina!?!?
Daqui a pouco ele vai corrigir dizendo que olhou melhor e viu que a placa era de Teresópolis
:-) )
:-) ))

andredecourt 6/17/04 3:09 PM …

Exato Henrique, o Melo e Souza também ocupava aquele imóvel na Av. Copacabana, era um grande L por trás do edifício da Casa Iracema

comida_de_buteco 6/17/04 6:14 PM …

Pô, Jason, o /tumminelli e eu temos amigos que moravam na tal vila destruída e que estudaram no Sto Antônio!… eu mesmo moreia a vida toda aí nas cercanias até ser exilado no Flamengo e agora em Ipanema…

henrique 6/17/04 8:18 PM …

E a papelaria Iracema, existia, e existe desde aquela época!!!

rioencantosmil 6/17/04 10:02 PM …

bela foto…transito, igualzinho ao atual…rsrsrs..abraços..

cochesdecuba 6/18/04 12:14 AM …

1) Fechamos em Packard 1939, agora sem dúvidas, depois de ver a foto em alta resolução;

2) Como assim o Santo Antônio ainda existe? A casa da Toneleros ainda está lá (passou por obras de ampliação e “modernização”, ficando toda deformada. Virou um caixote amarelo). Mas acho que não é mais Santo Antônio – hoje é Planck, Impacto ou de algum outro grande grupo de colégios. Nada a ver com a finada tia Iolande, o Wanderley e cia. Se alguém tiver mais informações, mande por favor.

3) A Iracema vem dos anos 30, se não me engano. Já roubei times completos de futebol de botão. Hoje estou regenerado.

4) Falamos de várias escolas e esquecemos do extinto Instituto São Sebastião, na Toneleros com Anita. O corpo discente era fiel freguês da loló vendida por alunos do Santo Antônio (daí o fraterno encontro intercolegial que havia às 11h50, hora da saída…)

eduardo bertoni 6/18/04 4:35 AM …

cochesdecuba,
vc. acha que esta garotada sabe o que é a loló?
não vejo uma há uns 40 anos…
ficou difícil arrumar as matérias-primas.
abs.

andredecourt 6/18/04 8:27 AM …

Quando o intituto Santo Antôniod e Pádua foi demolido ela já pertencia ao proprietário do grupo Plank, e no velho colégio da Tenreiro Aranha parece-me que só funcionava o ensino fundamental.
Quanto ao São Sebastião, ele foi a continuação em termos de direção do meu primeiro colégio que era o Recanto Infantil, na Santa Clara número 245, na realidade eram duas casas e os fundos de um pequeno edifício de 3 andares que era o playground, me lembro muito dessas reuniões de confraternização ..hehehehe
Já na Casa Iracema eu tinha um sério problema com as dezenas de modelos de lapiseiras importadas que eles tinham, hoje dá pena passar pela porta e ver a decadência, mas a pior perda foi a demolição da papelaria Atlântica, que ficava na Santa Clara ao lado da Confeitaria Suíça e da Dom Pixote Brinquedos, e o pior demolidos prá nada pois o hotel que se levantava ali está abandonado a mais de 12 anos, dizem que é do grupo do Boteu Mouche

comida_de_buteco 6/18/04 11:54 AM …

Putz, que flash back! Papelaria Atlântica-Confeitaria Suíssa (com dois “esses”!) e Dom Pixote!… E a “minha” banca de estimação era extamente em rfente à padaria!…
E outra coisa engraçada é que a Tenreiro Aranha continuou “existindo” após a obra do Metrô, só que agora não vai a lugar nenhum!…

Jason 6/18/04 11:57 AM …

André, penso o mesmo toda vez que passo em frente ao esqueleto de prédio na Santa Clara – e fico puto.

Na linha “papelarias de Copacabana” tinha uma bem grande na Nossa Senhora, entre as Americanas e a galeria Ritz.

Se não me engano, o nome era Galeria Copacabana.
Era uma loja dos anos 30, mantida com decoração original – pé direito alto, com prateleiras e escadas de correr. O engraçado é que os cadernos escolares também eram da época: as capas, infalivelmente traziam a cara do Almirante Tamandaré ou do Marechal Deodoro, o mapa do Brasil com “Minas Geraes”, “Goiaz” e “Districto Federal”. Havia uma variação com escoteiros carregando uma bandeira – e sempre com um hino estampado no verso (o do Tamandaré tinha “O Cisne Branco”).

Meu material escolar era comprado lá. Levávamos a lista do Santo Antônio de Pádua e o Seu Carlos (acho que era esse o nome do dono, gente finíssima) ia riscando alguns ítens e dizendo pro meu pai: “que desperdício… para que pedem 500 folhas de papel almaço? vou botar só 300.”

A tal papelaria vivia cheia em época de compra de material. Acabou por volta de 1980, 1981 e a loja foi dividida em duas, uma de roupas femininas e a outra, sapataria.

Uma papelaria antiga (e humilde) que continua de funcionando com a decoração original é a Oceânica – na Siqueira Campos em frente ao cine Flórida, ou melhor, CB 24 horas.

guermantes 6/18/04 2:28 PM …

Que linda!
É mesmo, o Impacto não existe mais!

dr_ocio 6/18/04 2:49 PM …

Andre, a Don Pixote foi onde EU roubava times inteiros de botao (e nao na Iracema como meu colega de quadrilha ai de cima…) e ainda algumas pererecas (não as que vcs pensaram, ams aquelas bolas de borracha preta que pulavam muito) aliás eu tb me regenerei, ok? minha avó, que hj mora numa nuvem ao lado direito do Grande Pai morava ali no 81 e tinha tb uma padaria imensa que vendia cafe moido na hora… a brincadeira da gurizada era encher a mão com os grãos e sair correndo… vem desse tempo o meu gosto pelo café e o hábito de tomar cafe sem açúcar…

Aliás, já que vc falou em escolas do bairro, fiz o primário no Barilan (em frente ao Senac) na pompeu loureiro e o ginásio no Instituto Copacabana (que depois virou Planck) ali na 5 de julho. dali íamos até a constante ramos depois da aula pq tinha uma loja de balas na Barata e uma loja da Grow – brinquedos educativos do lado direito da constante ramos (sentido pompeu loureiro-Barata Ribeiro) onde quem atendia ficava brincando com a molecada com os jogos educativos… era parte do processo de venda e de desenvolvimento dos brinquedos na era Pre-bonequinhos pokemon e videogames

henrique 6/18/04 10:34 PM …

Bem….o meu dentista era o Dr Armando Lega, que ficava num sobrado na esquina da Constante Ramos com a Av. Copacabana.
Da Av., todo mundo via os brinquedos que giravam em volta da cadeira do cliente(infantil) com varios bonecos e bichinhos…!