andredecourt's photo from 12/21/04

A demolição do Morro do Castelo, foi uma demonstração da falta de planejamento de nossos governantes, falta de planejamento este que se mostra presente até hoje.
Com a construção da Av. Central, foi desenvolvido na cidade um surto “hausmaniano” que tudo que fosse colonial estava errado e deveria ser modificado, em vários trechos da cidade, desvalorizados, ou fora do caminho dessas elites, praticamente nada aconteceu no período, sendo só modificados em transformações urbanas posteriores. Mas e o morro do Castelo, ao lado dos endereços mais caros da cidade, com a feia cicatriz do desmonte da ladeira do Seminário sorrindo banguela por trás nos nobres prédios da Biblioteca Nacional, Supremo Tribunal Federal, e ed. Lafond, e podendo ser vista com destaque das escadarias do Municipal pelos janotas que saiam das operas.
Rapidamente os engavetados planos de por o morro a baixo foram postos para fora, e a exposição do Centenário da Independência uma boa desculpa.
Em 19 de Novembro de 1920, a PDF, começou os estudos para o arrasamento do morro, ou seja apenas dois anos de prazo seriam destinados para planejamento, demolição, e realização da exposição, bem como urbanização da nova área a ser criada.
Órgãos de comunicação como a revista O Malho, os jornais O Paiz e Correio da Manhã, entre outros abraçaram a causa e defendiam a demolição do morro com textos os quais atacavam a higiene do morro, bem como sua feia e inadequada arquitetura. Outros órgãos como o Jornal do Brasil e a revista Careta eram contra a demolição, e em seus textos, colocavam em dúvida a capacidade a e sanidade da obra através de caricaturas do genial J. Carlos, e mostravam a crise social que estava sendo criada de forma iminente; “para onde os moradores do morro iriam ?”, com textos engajados.

Mas a prefeitura ignorou as críticas e começou o arrasamento primeiro com picaretas, carroças e mulas, sendo novamente ridicularizada por J. Carlos, depois, a custo de vultosos empréstimos contratou-se escavadeiras a vapor, novamente insuficientes, novas chacotas, por parte dos intelectuais, e de J. Carlos, até que algum “iluminado” se lembrou dos desabamentos, como o famoso, “águas do monte” em 1811, e que o morro de pedras pouco tinha, ele era na realidade um grande outeiro de barro, e alguns blocos de pedra soltos.
Então através de grandes bombas d’água, que sugavam a água do mar, e a jogava em fulminantes jatos contra o indefeso morro fez-se a demolição, mas a exposição de 1922 foi realizada com os restos do Castelo da Cidade e do Complexo dos Jesuítas ainda com suas ruínas de pé numa sinistra escarpa, assombrando a modernidade eclética que as elite queriam mostrar ao mundo.
Terminando também a cidade modernamente endividada, face, a diversas instituições e casas bancárias estrangeiras.

Na foto de hoje, Malta nos mostra a caixa d’água da City, que rolou do topo do morro praticamente intacta , demonstrando a rigidez da construção, que se o morro não tivesse sido arrasado teria chegado aos nossos dias.

Comments (29)

jaymelac 12/21/04 8:29 AM …

Como tudo muda né? Hoje valorizamos ao extremo aquilo que eles consideravam antigo, ultrapassado… Acho que é uma demonstração clara de arrependimento social (que abrange arquitetura, urbanismo, etc.)
Abração.

joelmarinho 12/21/04 8:40 AM …

“que indecência”…! – foi o que me veio à cabeça na primeira mirada
e lendo seu texto acho que o primeiro olhar resumiu bem a idéia geral.
ainda ontem conversava com um professor daqui da cidade, sobre o “secretariado do novo prefeito”…chegamos a um ponto comum: as empresas públicas parecem ter sido pensadas para não funcionarem mesmo…! – com esta observação encerramos o papo…!
abraço:)

Roberto – desplugado… 12/21/04 8:49 AM …

Desde qd as otoridades planejam algo… até planejam mas não executam direito. Com algumas rarissimas excessões.

:-) )))))

rossanah 12/21/04 8:58 AM …

lamentável, né!

boa terça pra ti!

fkremer 12/21/04 9:06 AM …

sinistro maluco!
abs!!

alvarogabriel@openlink.com.br 12/21/04 9:19 AM …

E eu, na santa ingenuidade, pensando que o Castelo teria nascido de uma idéia redonda, bem plenejada, bem acabada. Mais uma que aprendo aqui graças aos amigos. Mas essa incapacidade administrativa do Brasil, particularmente de alguns estados e cidades, nasce dessa mistura nociva de política e do chamado “gerenciamento dos negócios públicos”. Sempre, sempre, sempre, as ambições pessoais foram mais importantes que os interesses da população. Veja o exemplo recente do nosso alcaide. Fez campanha, palavreou, prometeu, jurou e acabou ganhando a eleição para governar a cidade por mais 4 anos. Ledo(ivo)engano, meu amigo. Em dois anos o “czar” Maia vai sair candidato a… presidente da república; é aceitável um descramento desses ? Assim é nossa terra de Pindorama; fazer o que ?

riobus 12/21/04 10:30 AM …

voce devia organizar visitas guiadas pela cidade, mostrando essas coisas

natureco 12/21/04 10:36 AM …

Realmente uma grande perda para a história da nossa cidade. Estive outro dia fotografando a Ladeira da Misericórdia e fiquei imaginando o morro alí, continuando a curva… Me deu muita pena :(
Abçs.
Luiz.

animaaal 12/21/04 11:46 AM …

Impressionante…

Antolog 12/21/04 12:58 PM …

Acredito que, pela própria incapacidade dos governantes, este morro viraria uma favela dentro da cidade. Imaginem os tiroteios que veríamos após os embates com os camelôs!!!

lucia 12/21/04 12:59 PM …

Ah, então tá então!!

:) )))

Bjs

Lefla 12/21/04 1:09 PM …

é o fim mesmo… mas tinha tb a coisa dos ares, da ventilação da cidade, que o morro teoricamente impedia. No entanto, como faz calor no Rio, com ou sem morro…

jimsk 12/21/04 1:15 PM …

Tenho o livro “Era uma vez o Morro do Castelo”. Realmente a Cidade perdeu um destaque com a demolição – foi uma tragédia.

Quanto ao chute do Zé – ele não acertou, não! O dono me diz que o carro dele é um de só 2 no Brasil. Um abraço.

gabriel_andrade 12/21/04 1:16 PM …

Quanta pressão!!!

http://fotolog.terra.com.br/outromundo 12/21/04 1:23 PM …

Eu só espero que vc. esteja guardando em algum lugar os maravilhosos textos aqui postados.
Tenho certeza que, um dia, vão virar um livro de referência.
Sabe? Eu não me amarro muito em “single malt”
Acho a maioria meio fraquinha.
Sou mais um bom “blended”
Abraços,
Eduardo Bertoni

gabila 12/21/04 3:08 PM …

Nem sempre as malas vao prá Belém…

aquarelas 12/21/04 3:20 PM …

chega a doer
que impacto
e o que move as destruições é tão pequeno

devíamos ser regido pelo coração (não emoções), pelo sentimento
as mentes ditas mais brilhantes causam tamanho prejuizos

me fez refletir …

abraços e boa noite
e vendo seu `jeito` fico pensando o q vc vai fazer com o gato da lua… foi vc quem tirou não é?

Sonia

Rafael Netto 12/21/04 5:03 PM …

A destruição do Castelo foi simplesmente o maior crime contra o patrimônio histórico já cometido no Brasil. Infelizmente esse tipo de conscientização só surgiu uns 50 anos depois disso.

aquarelas 12/21/04 5:49 PM …

com certeza me confundi – achei q vc tinha sido meu amigo oculto.
daí ter falado em gato da lua.
bjs e boa noite
Sonia

anapinta 12/21/04 8:11 PM …

Que tristeza , uma violencia essa derrubada !
Essa praia fica em Kent , na beira do Canal da Mancha ou English Channel como eles chamam lá , é uma gracinha , e tem um castelo Tudor belissimo .

anapinta 12/21/04 8:25 PM …

Tambem rolava um papo que o morro impedia a brisa do mar de chegar no centro !

andredecourt 12/21/04 8:31 PM …

Mas de que adianta esse papo, se levantaram um selva de prédios maiores que o morro ???????

gatinhu_boy 12/21/04 10:20 PM …

custa nada ajudar neh ?
da uma forcinha ai .. vc q ja tem o fotolog super show !
ajuda nois !
add !
uauahuahuah…………..
http://www.fotolog.net/gatinhu_boy

/bombaovo 12/21/04 10:56 PM …

já estudei um pouco disso na faculdade… historia da arquitetura…ufrj

bb1971 12/21/04 11:17 PM …

que coisa!

xfreakyx 12/21/04 11:24 PM …

adoreei suas photos :D

post me :*

 

love_kau 12/22/04 12:49 AM …

espia isso…
http://ubbibr.fotolog.net/love_kau/?pid=9783156

beiju!

pilib_corbett 12/22/04 5:03 PM …

Além de toda a questão de patrimonio, imagina quanto o sedimento desses desmontes não assoreou a Baia da Guanabara… terrível!