andredecourt's Foto von 10.03.05

Centro do Rio, 1957, numa foto enviada pelo amigo João Batista Novello mostra a grande movimentação de pedestres em alguma esquina.

A foto, por visar o movimento, e não as construções deixa dúvidas de qual rua seria, ponho as minhas fichas que essa via seja a rua Uruguaiana, hoje completamente desfigurada pelas obras do Metrô nos anos 70, onde os Oitis plantados no período Passos foram arrancadados.
De início pensei em outras duas vias, a rua da Assembleia, e a Sete de Setembro, na primeira o prédio de galerias agachianas bem a esquerda não existe e na segunda, como não foi arrasada por nenhuma grande obra posterior os Oitis estariam ainda plantados.

Quebra cabeças de primeira, vamos ver se alguém consegue resolver, pois eu estou só nas suposições.

Essa foto tem toda cara de ser de autoria de um grande mestre nas paisagens cariocas dos anos 50, o fotógrafo Milan

Comments (33)

roney 10.03.05 07:49 …

demais. nostalgico. classico…

bpm 10.03.05 08:07 …

de ótima qualidade a foto…
tem que ver aonde passavam essas linahs de ônibus na época :P

Alvaro Gabriel 10.03.05 08:31 …

André, ponho as tuas fichas mais o dobro de que é realmente a Uruguaiana de um ângulo, em direção à Prs. Vargas, um pouco além da Rua do Ouvidor.

Aqueles pilotis ali à esquerda são da velha Casa Sloper (o edifício, se não me engano, tem ainda o mesmo nome)onde eu e minha mãe íamos comprar, entre outras coisas, lenços de seda. O cheirinhoda loja, me lembro até hoje, era maravilhoso.

Agora, se alguém tem outro palpite, jogue as suas fichas também na mesa. :-) )))

Rafael Netto 10.03.05 08:48 …

O prédio dos pilotis realmente parece o Sloper, mas as casas do outro lado já lembram o quarteirão seguinte (onde tem a Arapuã). Em frente ao Sloper tem outro prédio de pilotis também antigo. Complica mais é aquele edifício ao fundo, que parece perto demais para ser da Pres. Vargas. Existiam edifícios no lugar do Camelódromo? Acho que eram só casas.

luiz.darcy@uol.com.br 10.03.05 09:04 …

O que sempre me impressiona nestas fotos é a roupa das pessoas. Ninguém ia à “cidade” de bermudas, chinelos, sem camisa. Havia um certo ar de civilidade que, hoje, foi inteiramente abandonado. É cada um por si e que se danem todos os outros. Deu no que deu!
http://ludaol.multiply.com/

Beth 10.03.05 09:20 …

Concordo plenamente com vc Luiz. Civilidade é o que falta para nossa sociedade atualmente !Hoje a garatoda nem sabe o que é esporte fino…vão a festas de bermuda….vcs repararam como as pessoas eram mais magras e nem tinha este culto ao corpo….A alimentação era muita mais saudavel…ABAIXO AO FAST FOOD !!!

acho…. 10.03.05 09:28 …

Acho que é a Uruguaiana. A esquerda seria a Loja Sloper…

odeon 10.03.05 10:08 …

tb voto na uruguaiana!

rbari 10.03.05 10:56 …

Maravilha de registro!

Rafael Netto 10.03.05 11:13 …

Conferi in loco. É a esquina de Uruguaiana com Ouvidor. O povo provavelmente está seguindo pela Rua do Ouvidor atravessando a Uruguaiana. Tinha me enganado, o prédio que hoje fica em frente ao Sloper é moderno, embora tenha os pilotis “agachianos”. A casa com marquise à direita não existe mais, mas o prédio logo em seguida é o da esquina com Rosário que tem o Bob`s e outras lojas. E o edifício ao fundo provavelmente ficava na esquina com Buenos Aires ou Alfândega e foi derrubado pelo Metrô.

Lefla 10.03.05 11:25 …

Acho que é o prédio da Slopper, sim. Louvo a elegância da menina negra, que está no meio da pista. Ela é puro estilo Channel, sapatos baixos, linhas simples. Chique, muito chique, ainda por cima carregando o leque na mão, junto com a bolsa. Outros tempos, realmente. Vc tira ela dessa foto e trás para hoje e ela estaria bem vestida demais para estar andando na rua.

Mauro_AZ 10.03.05 12:21 …

Curioso… A lembrança mais forte que tenho da Sloper também é o cheirinho da loja. Minha mãe me levava junto para fazer compras e depois íamos lanchar, geralmente na Leiteria Silvestre ou na Bol, onde o milk-shake e a torrada Petrópolis eram uma delícia.

A linha 202 eu acho que era Castelo-Tijuca ou Castelo-Usina, não me lembro direito. O outro ônibus deve ser o Leme-Triagem.

andredecourt 10.03.05 12:26 …

A maior dúvida dessa foto era a ausência dos trilhos de bonde, pois nos anos 10 e 20 havia um ramal duplo pela Uruguaiana, nessas horas tem que se recorrer aos mais velhos, no caso o meu pai, que puxando da memória falou que já nos seus tempos de estagiário, na primeira metade dos anos 50 a Uruguaiana já não tinha mais bondes

autofocus 10.03.05 12:54 …

ADOREI as roupas!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Re. Nada! Eu é que cheguei cedo mesmo… Foi o contrário… hahahahahahaha!!!!

Beijos!!!

JBAN 10.03.05 12:54 …

Ir à Sloper e depois comer um cachorro quente na Manon. Isso era o máximo. Ir à cidade era um evento que eu nunca perdia. Íamos eu e minha mãe de ônibus ou troley, saltávamos na primeiro de março e caminhávamos pela Ouvidor … Estive agorinha na cidade e aquilo é a filial do inferno de Dante. Ainda assim curto cada ida minha por lá. Até hoje..

João Novello

angemon 10.03.05 13:06 …

ó, deixa de ser implicante, viu? já basta o TTT! hahah

amei esta foto! olha só como eram os números dos ônibus e…as saias…rodaaaadas,…dezzzzzzzz

Palpite 10.03.05 13:13 …

Essa rua tb parece com a Senador Dantas, com o predio de pilotis sendo do antigo Cinema Vitoria…e o predio ao fundo, de esquina seria aquele onde tem o Bradesco…

Antolog 10.03.05 13:19 …

Como era arborizada naquela época…devido a isto, não dá para ver a igreja da Nossa Senhora do Rosário, aí sim, estaria conformado que era a Uruguaiana; mas fico com a opinião da maioria.

prfragoso 10.03.05 13:41 …

Coincidentemente passei pela Uruguaiana há duas horas atrás e, com certeza, esse prédio é o da antiga Sloper, sim.
Um outro detalhe que passou despercebido: o prédio que se vê ao lado da Sloper, meio encoberto pelos oitis, é uma igeja que fica defronte da Rua do Rosário.
Segundo li, neste local onde hoje funciona a igreja, no ano de 1822, funcionava o Senado da Câmara, de onde partiu uma comissão encabeçada por José Clemente Pereira (presidente do Senado), com um abaixo assinado de 8.000 assinaturas, para pedir a D.Pedro I que ficasse no Brasil, isso em 09.01.1822, dia do Fico.

andredecourt 10.03.05 14:10 …

Exato Paulo, o Senado funcionou na igreja do Rosário, acho que mais precisamente no Hospício dela ( como se chamava a casa que dava abrigo a religiosos em transito).

Se v/c`s repararem bem a igreja chega a parecer um pouquinho entre as árvores, entre os dois ônibus ha uma parede branca com o vértice de pedra de cantaria tipicamente colonial, ao escolher a Uruguaiana uma das minhas deduções era esse pedacinho colonial aparecendo, mas era muito pouco para me dar certeza

Ana Clara 10.03.05 14:17 …

Já vi que fazer compras com mãe na Sloper não era previlégio meu.No andar de cima tinha uma gerente (acho)chamada Mme Amici que fazia umas modelos desfilarem p/minha mãe.Íamos de bonde e depois tomávamos lanche na Colombo.
Êta tempo bom!!!!!!!

angar 10.03.05 15:42 …

linda foto
linda mesmo

JBAN 10.03.05 16:05 …

Uruguaiana com Ouvidor sem dúvida. Se ampliar a foto dá para ver entre as árvores a entrada da Igreja do Rosário dos Pretos

aragorn_br 10.03.05 17:08 …

Tá dificil descobrir, pensei na Mal. Floriano, mas não lembro de existir algum prédio com aqueles pilares por lá, mais parece a Uruguaiana mesmo.
{:^)

principioativo 10.03.05 17:14 …

fala andre! realmente não faço ideia de q rua seja essa… mas muito legal a foto! bastante agitado o centro mesmo naquela época!

re: haha, a cara triste é só pose mesmo! tá td tranquilo, velinho! ;-)

manuzitajuanita 10.03.05 18:12 …

Que fotolog foda.. adicionado!!!

Jason_1900 10.03.05 18:29 …

Holá amiguito!

Estou no Uruguay, desmontando carros velhos e vivendo uma intensa programaçao automobilística.e lembrei do amigo. Después voy hacer un fotolog Coches de Montevidéo.

Un fuerte abrazo!

eduardo bertoni 10.03.05 18:30 …

Muito boa a foto!
Alguém falou do cheirinho da Sloper e eu me lembro que cada magazine tinha o seu cheiro próprio e vc. de olhos vendados saberia onde estava…a Sloper, a Barbosa Freitas e principalmente a Sears.
Sumiu do meu flog, hein? danadinho….
Ficou zangado com a brincadeira do Pai André???
:) ))))))))))))))))))))))
Abs,
Bertoni
http://fotolog.terra.com.br/outromundo

rodperez 11.03.05 09:07 …

e esses onibus aí?

hlgvargas 13.03.05 11:55 …

A primeira regra é, não brigar com Mestre Bertoni.
Minha mãe (75a), fala até hoje da Sloper, como se fosse a maior loja do mundo.
Por certo, sua inauguração e funcionamento causou impacto na sociedade da época.
Quem sabe ela poderia ajudar na identificação do local?

abelha_rainha 24.03.05 01:43 …

Parabéns pelo seu fotolog de tema tão interessante. É o pp deleite para nós cariocas, que apesar de todos os defeitos da cidade, ainda amamos nossa linda terra natal.

Adicionei vc. aos F/F para poder acompanhar mais de perto esse seu belo trabalho de resgate. O duro vai ser checar todas as fotos já editadas, mas aos pouquinhos, eu chego lá. Pena que não seja possível ler todos os Comments, pois levaria uma eternidade.

Um abraço e mais uma vez, parabéns.

Luiz Henriques Neto 24.01.07 22:47 …

As pessoas eram mais magras porque não comiam, ora!!!

gilberto negreiros 04.06.07 23:48 …

Quem viveu a época de 68 deve se lembrar do engarrafamento infernal que houve na Uruguaina na última tentativa de passeata estudantil, acho que em agosto. Foi bem antes do AI-5, que seria decretado em 13 de dezembro. O Exército ocupou o Centro desde a Central e fechou a Avenida Rio Branco. O comandante Celso Franco, diretor do Detran na época, contou no livro de memórias que foi dele a idéia, adotada pelo o general Ramiro Gonçalves, comandante da Divisão Blindada, que armou uma barraca de campanha no Campo de Santana, de botar na Rio Branco um tanque com sirene indo e vindo da Candelária à Cinelândia à caça de qualquer aglomeração, e jogar todo o trânsito para a Uruguaiana. O objetivo era criar um engarrafamento que deixasse a população p. da vida com a estudantada. Nosso Rio é um manancial de história. Pena que as novas gerações não vão ter lembranças como essas