andredecourt's photo de 18/04/05

Estátua do Pequeno Jornaleiro

Vemos a estátua em seu lugar original, na confluência das ruas Miguel Couto, Ouvidor e Av. Rio Branco.

O que muita gente não sabe que a estátua do Pequeno Jornaleiro é um dos maiores símbolos da administração Pedro Ernesto em nossa cidade, pois com sua cassação por Vargas, acusado de ter colaborado com a Intentona, todos os símbolos de sua administração, bem como políticas educacionais e de saúde foram banidas, o busto do antigo prefeito doado por funcionários da PDF desaparecido dentre outros “dispositivos” típicos de um regime totalitário.

A história da estátua começa com a publicação de uma notícia pelo jornal A Noite no dia 23 de Setembro de 1931 sobre Heitor dos Prazeres, onde o compositor e pintor falou sobre sua infância miserável no “Mangue” do Estácio, e perguntado sobre qual samba queria ver publicado na reportagem escolheu o triste “Jornaleiro”, a reportagem causou uma comoção inesperada nos leitores, onde as correspondências ao periódico começaram a criar corpo de uma campanha humanitária e filantrópica, o jornal rapidamente começou uma campanha de fato para a arrecadação de fundos para os menores desamparados da cidade.

O prefeito Pedro Ernesto fez uma doação de 10 contos de réis para o fundo, o apoio oficial foi como uma grande caixa de ressonância na população e a campanha começou a atingir todas as esferas da sociedade.

Entrando na campanha o artista plástico Anísio Mota, inspirado pela triste letra da composição de Heitor dos Prazeres fez a escultura do menino maltrapilho, com o chapéu de abas rotas caindo sobre sua face triste de onde uma boca escancarada faz o pregão das publicações que vende pela cidade.

A estátua foi inaugurada em primeiro de junho de 1933, com a presença do prefeito e alunos da rede pública, que contava com um programa revolucionário de educação laica, que estava deixando a igreja e setores conservadores literalmente em pé de guerra com o prefeito. Contava com a seguinte placa “ A noite, à cidade no governo do Dr. Pedro Ernesto”, a “casa do garoto” como seria chamada já tinha terreno e projeto, mas com o recrudescimento da política de posteriormente da cassação do prefeito não foi construída.

Em 1940 Vargas inaugura a “casa do Pequeno Jornaleiro” onde Vargas buscava preencher o lugar de Pedro Ernesto como benfeitor dos pobres, na inauguração o cardeal D. Sebastião Leme conclamou ao meninos terem como espelho da verdadeira mãe D. Darcy Vargas, mais estado novo impossível.

A estátua hoje foi removida do seu lugar original e escondida na rua Sete de Setembro no quarteirão entre a Av. Rio Branco e Gonçalves Dias.

Agradeço pelas informações históricas a Carlos Eduardo Sarmento em seu livro O Rio de Janeiro na Era Pedro Ernesto.

foto: National Geographic

Comments (25)

betotumminelli 18/04/05 11:03 …

Boa tarde Dr.

Sempre achei essa estatua engraçada, é uma criança em miniatura (que coisa doida). Qt ao Führer Getulio e o tal Cardeal, so me resta ter asco dessas fuguras nazistoides.

Alias, ja te contei que Pedro Ernesto era apaixonadissimo pela minha bisavó? É… ela arrebentava corações… Ainda voiu pegar o tal poema que Manuel Bandeira fez pra ela.

:-) )

Antolog 18/04/05 11:12 …

André, a estátua fica entre a Av. Rio Branco e a Gonçalves Dias.

lucia 18/04/05 11:15 …

Buenas!!

Quanto seriam 10 contos de reis hoje???

:) )

lucia 18/04/05 11:16 …

A Bisavó do TuTU era da pá virada… :) ))

rbpdesigner 18/04/05 11:17 …

êita aula de história…
[]s

jban 18/04/05 11:23 …

Outro dia passei por alí e dei por falta da estátua. Fiquei muito irritado em saber que havia mudado de lugar, depois de décadas na confluência de Ouvidor, Miguel Couto e Av Rio Branco. Será que em outras cidades as estátuas e monumentos também “caminham” pela cidade ?

jban 18/04/05 11:26 …

André,

A Buenos Aires e a Rio Branco são perpendiculares… Deve haver algum engano aí.

jban 18/04/05 11:28 …

Aliás, a foto é de 1939 e saiu na National Geographic, em uma reportagem sobre o Rio de Janeiro.

Alvaro Gabriel 18/04/05 11:57 …

Mas a Casa do Pequeno jornaleiro, era criação da darcy Vargas, ou não tem nada a ver ?

odeon 18/04/05 12:27 …

seu fotolog é parada obrigatória

andredecourt 18/04/05 12:37 …

A casa do pequeno jornaleiro é o furto da idéia de Pedro Ernesto encorparada pelos Vargas

lgp1 18/04/05 14:52 …

Os seus comentarios são muito interessantes! Estou apredendo muitas coisas sobre o Rio e assim, posso afirmar que sinto melhor a Cidade Maravilhosa.
Obrigado!

jason_1900 18/04/05 15:08 …

Nem sabia que tinha tirado o pequeno jornaleiro da Miguel Couto!
Quando foi isso?

jro 18/04/05 15:10 …

André,
O interminavel cabedal de fatos de nossa história!!

:-) )

andredecourt 18/04/05 16:58 …

Foi no Rio-Cidade da Av. Rio Branco, agora te pergunto o porque ????

Rafael Netto 18/04/05 17:16 …

Curiosidade: “Pedro Ernesto” é o nome dado ao trevo inaugurado recentemente na Linha Amarela em Jacarepaguá, no acesso ao Autódromo. Aliás, como já virou praxe dar denominações prolixas a logradouros (!), o nome do trevo oficialmente é “Anel Viário Prefeito Pedro Ernesto”.
(se é que aquilo chega a ser um “anel viário”).

fatiminha 18/04/05 17:26 …

hahaha… é provável mesmo que tenha sido eu… com pressa então é mais certo ainda!! Se eu te contar tudo que me aconteceu antes disso… arrombaram o carro do meu irmão (emprestado comigo!!) lá na porta de casa, levaram rádio, documento, etc… imagina minha apurrinhação matinal né? Mas… vão-se os anéis e ficam os dedos ;o) e já esta tudo resolvido!! mas então? Também estou com saudades… nosso chopp sai ou não sai?
Muitos muitos beijinhos :)

Ana Clara 18/04/05 17:41 …

Vivendo e aprendendo,sempre achei que a idéia da Casa do pequeno jornaleiro era de D. Darcy Vargas.

autofocus 18/04/05 20:48 …

LEGAL!!!!!

Bjuuus!

Marcelo Almirante 18/04/05 23:50 …

Gostaria de saber por que as melhores imagens de PEDESTRES nas ruas da cidade são divulgadas por meios “estrangeiros”. Será que houve uma queima do acervo das imagens dos jornais cariocas ?
Assim não dá pra entender.

Nossos meios de comunicação não divulgam nada sobre a nossa cultura, nosso passado. Quando aparece uma simples foto da Rio Branco com pedestres nos anos 30 ficamos todos espantados !!!

Caramba, tratava-se da principal via da ex-capital da República. Com certeza deve ter sido bem fotografada. Onde foram parar as fotos dos arquivos públicos ?

Por essas e mais outras eu digo. OS INIMIGOS DA PÁTRIA ESTÃO NO PODER.

Nota 10 pro André e pro Tumminelli que nos salvam dessa seca de cultura nacional.

http://geocities.yahoo.com.br/zostratus14/universidade.htm

Marcelo Almirante 18/04/05 23:55 …

Foto da nova “rótula” Prefeito Pedro Ernesto, inaugurada em março de 2005, no cruzamento das avenidas Ayrton Senna e Embaixador Abelardo Bueno (autódromo).

http://geocities.yahoo.com.br/zostratus15/rotula-2005.jpg

Leflaneur 19/04/05 09:03 …

Ei! Minha avó, a outra, tb era da pavirada! Teve poema do Luis Edmundo para ela!!!

Lá em Vargem Grande, não me pergunte onde, mas numa das trilhas que eu faço de bicicleta para queimar o uísque de semanas de esbórnia, tem uma grande casa, rural, com muros brancos, caiados, hortas, galinheiro, e é a CASA DO PEQUENO JORNALEIRO. Então essa instituição ainda existe, não imagino quem a sustenta…

Dona Darcy tinha especial interesse nessa instituição. Ela gostava de miseráveis, assim como a Igreja. Então era bom mantê-los assim. Como tantas ONGS e Igrejas fazem. Quem gosta de miseráveis faz isso. Mantém. Quem gosta de ajudar o faz na surdina, de forma silenciosa. Paga impostos, contribui para o bem estar geral. Mas é assim, o Governo rouba, desvia, ilude, mas cria instituições, como a LBA (lembra?), cuja máxima ajuda para as pessoas era emitir um “ATESTADO DE POBREZA”, que dava a elas a faculdade de obter documentos e ingressar na Justiça com gratuidade. ATESTADO DE POBREZA é demais… Ou não é?

Sei lá…
Mundo estranho, esse…

dricacage 19/04/05 09:33 …

poxa!
existe vida inteligente no fotolog!
abraços

zecarioca 19/04/05 10:26 …

Nunca a havia visto… Ou se vi, nunca reparei… Bem que poderiam voltá-la ao lugar original!!