andredecourt's photo from 5/3/05

Ontem foi mostrado o conjunto de viadutos do trevo das Forças Armadas, mas até a realização do primeiro viaduto em 1964, todo o tráfego ligando a Zona Norte a Central passava por essas duas velhas pontes gêmeas, sendo a de arcadas de concreto inaugurada no período Passos, e a outra posterior.

Certamente parte do tráfego também na época deveria se utilizar das ruas Haddock Lobo, Dr. Sattamini e Joaquim Palhares, todas desembocando no velho largo do Estácio, na época um ponto chave no sistema viário da cidade.

De interessante na foto podemos reparar as elegantes luminárias presas nas balaustradas do canal do Mangue, até hoje engarrafados no transito, reparando bem podemos ver os prisioneiros onde elas eram atarrachadas engastados nas poucas colunas que sobram.

Comments (25)

tumminelli 5/3/05 10:59 AM …

Imagina isso hj… Fazer o reorno por ai hj é um perigo. É um ponto cego pra ver o transito vindo da direita!

Gostei da fotenha… Vou subir uma ja ja… mais um post duplo.

:-) )))))))

Qt aos veiculos, acho que é um Desosto Darth Vader e o Onibus é um Ciferal Darht Vader 6 cilindros…

Luiz D´ 5/3/05 11:10 AM …

Caminho preferencial para quem vinha da Zona Sul para assistir aos jogos no Maracanã.
Antes dos túneis Rebouças e Santa Bárbara, ou se ía pelo centro da cidade ou pela Lapa. Subia-se a Presidente Vargas e dobrava-se numa destas pontes em direção à Praça da Bandeira.
http://ludaol.multiply.com/

brites 5/3/05 11:23 AM …

Mal dá pra acreditar q o fluxo todo da época passava por aí!!! Era mesmo uma miniatura da cidade atual… com todas as vantangens e desvantagens disto decorrentes.
Ao ler o nome dos veículos, informado pelo Tumminelli, me senti em plena Guerra nas Estrelas!!! Mas no lado negro da Força…
*s Boa tarde!

tumminelli 5/3/05 12:13 PM …

Post duplo no ar!

:-) )))

Alvaro Gabriel 5/3/05 12:56 PM …

Eu sempre que vejo algumas fotos que o André e o Tummi postam aqui eu penso: ” – Será que o Rio sempre foi pobre de dinheiro, pobre de idéias, ou pobre de vergonha ?”

Porque, cá pra nós, mesmo que a população daquela época fosse uma titica (em número e qualidade) é inimaginável que todo o tráfego ligando a zona sul e centro com a zona norte, passasse por esse bíblico buraco da agulha. Era um corredor polonês que mal dava para passar dois fuscas lado a lado.

Mesmo assim, graças a emergente e faraônica indústria automobilistica criado pelo JK, pouco ou nada se fez pelo transporte de massa (favor não confudir com transporte coletivo que é outra coisa) e acabou-se remendando daqui, botando meia sola ali, destruindo um bairro acolá, derrubando árvores e casas centenárias em nome do progresso.

Finalizando: já repararam o buracão ali na esquina ?
Se fosse à noite o cidadão de terno escuro ia no mínimo quebrar a perna.

Será que na nova cartilha de “termos politicamente corretos” criada pelo ministério do PT, posso usar o termo escuro ?

andredecourt 5/3/05 1:10 PM …

Acho que o termo “preto universo” seria mais politicamente correto ……

Lefla 5/3/05 4:30 PM …

Alvaro, se fosse de noite o cidadão ali não passava de terno. A não ser que fosse defunto, que naquela época ainda se respeitava. Do contrário, já estaria pronto para o próprio féretro, pois essa área sempre foi barra-pesada. Barra pesada é politicamente correto ou ofende aos fisiculturistas?

Ah, uma amiga lusitana disse que acha que a lista é boa e que o termo “bicha” é de fato ofensivo a todas as pessoas que fazem fila em Portugal. Ora pois!

gerard_3 5/3/05 4:34 PM …

Bjócas guri!

:)
De

Marcelo Almirante 5/3/05 4:50 PM …

Tenho uma foto do mesmo local em 1907, no dia da inauguração do primeiro viaduto ferroviário e da estação de Lauro Müller, hoje Praça da Bandeira.

http://geocities.yahoo.com.br/zostratus9/1012-1907-inauguracao.jpg

Foto da mesma região em 1910, ainda sem a estação Barão de Mauá da Leopoldina, inaugurada em 1926.

http://geocities.yahoo.com.br/zostratus15/mangue.jpg

Viaduto do Mangue em 1950
http://geocities.yahoo.com.br/zostratus15/001.jpg

Essa não era a única ligação com a ZN, também havia o caminho pelo Estácio. Nessa época ainda não existia a tal Radial Oeste.

andredecourt 5/3/05 4:57 PM …

A história do viaduto ferroviário é cercado de lendas urbanas, a mais famosa é que seu engenheiro-calculista se suicidou perto da inauguração por ter achado que havia um erro de cálculo e a estrutura iria desabar com a passagem da primeira composição.
Depois li em algum lugar que tal fato é apenas um boato muito forte no imaginário da população, embora tenha passado a minha infância inteira ouvindo a história do suicídio !

eduardo bertoni 5/3/05 4:58 PM …

Vamos ter que tomar muito cuidado para não magoar as pessoas. Não podemos mais dizer que “deu um branco na hora da prova” para não atingir a raça branca e nem “céu de brigadeiro” pois pode lembrar o doce que é preto e sugerir racismo…quanta babaquice!!!!!!!!!!!
Abração,
Bertoni
http://fotolog.terra.com.br/outromundo

andredecourt 5/3/05 4:59 PM …

Marcelo, a Radial Oeste começou a ser pensada logo após a inauguração do Maracanã, e foi sendo aberta meio aos trancos e barrancos desde os anos50, só foi concluída mesmo nos governos da Guanabara de Negrão de Lima e Chagas Freitas

jban 5/3/05 5:03 PM …

Boa foto André. Esse lugar não mudou nadica desde essa época. Me lembro que até uns 15 anos atrás era possivel entrar por aí e esperar o sinal da Bicalho fechar para pegar a Radial Oeste.. Agora não dá mais porque construiram o canteiro dividindo as pistas.

João Novello

jban 5/3/05 5:07 PM …

Antes da Radial Oeste o trânsito para a ZN fluia pela SF Xavier

odeon 5/3/05 5:59 PM …

Fico imaginando o tamanho do seu acervo…

Ricardo Sanctos 5/3/05 6:48 PM …

E podemos reparar a calçada quebrada e a luminaria junto aos balaustres com um cartaz. Nesse ponto não mudou em nada pros dias de hoje.
Onde se situa hoje o trevo das forças armadas, era um imenso pântano, e usaram muito aterro ali.
Tem uma ponte igual a essa no fim do canal do mangue, colada aos cais do porto.
Um abraço :)

Antolog 5/3/05 6:55 PM …

Hoje em dia este local é muito perigoso, e não daria para se atravessar com a tranquilidade destas pessoas.

Antolog 5/3/05 6:56 PM …

A estória do suicídio do engenheiro também já tinha ouvido…

Rafael Netto 5/3/05 8:36 PM …

Estou vendo o quão folclórica é esta história do engenheiro suicida. Já ouvi a mesma história, mas se referindo ao Elevado do Joá. Aliás nesse caso nem é tão lenda assim, pois o elevado realmente iria cair se não tivessem feito aquele mega-reforço estrutural há uns 10 anos.

andredecourt 5/3/05 10:45 PM …

Bem no caso do elevado do Joá não foi um erro de cálculo, foi falta de manutenção durante décadas que combinado com um ambiente extremamente agressivo literalmente arruinou o viaduto.

O grande reforço já tem quase 20 anos, começou por volta de 86/87 e só terminou nos anos 90

Rafael Netto 5/3/05 11:30 PM …

Errei a conta feio… os últimos 10 anos realmente passaram batido, eu achava que tinha sido “ontem”.
Pelo que eu me lembre, na época da reforma diziam que a estrutura era inadequada, que os vergalhões ficavam perto demais da superfície do concreto, por isso “encamisaram” as vigas.
Esse elevado guarda outra pérola do descaso em obras públicas: depois da reforma a pista inferior jamais teve uma iluminação definitiva. E a “extensão” do Túnel Velho na direção da Siqueira Campos vai pelo mesmo caminho.

rodperez 5/3/05 11:45 PM …

que bom rever esse fotolog

Waldenir 5/4/05 6:59 AM …

Eu tentei comentar ontem,mas nao entrou. O que eh aquele portao de garagem ( creio) no lado esquerdo da foto? Hoje,pela distancia em relacao a ponte,nao ha nada la.

VALERIO 5/4/05 9:07 AM …

Que maravilha!!!!
Haaaa meus tempos….

jason_1900 5/4/05 11:58 AM …

E dá-lhe Chevrolet de praça! (modelo 1938)