andredecourt's foto van 4-7-05

O dia começa cedo para o “janota” que espera uma condução para ir ao Centro da cidade.

Vemos os equipamentos básicos para se frequentar o Centro na época: chapéu, gravata, paleto, calças compridas e sapatos lustrados, como complemento uma elegante bengala, equipamento que seria utilíssimo hoje para abrir caminho entre as ordas de camelôs e garantir um melhor equilíbrio nas esburacadas ruas.

O local é a Av Ruy Barbosa, pelo contorno da amurada ainda me arrisco a dizer que é perto da praça do Índio, no lado direito da foto podemos ver as encostas do morro ainda expostas, bem como no horizonte um tosco barracão, certamente para apoio de alguma construção.

Comments (26)

Luiz D´ 4-7-05 9:10 …

Esta foto é de 1905.
Trata-se do avô de meu querido amigo AACNunes, na Praia do Flamengo.
http://fotolog.terra.com.br/luizd

zecarioca 4-7-05 9:13 …

Imagino como era difícil enfrentar o calor com todo essa aparato! Mas amei mesmo a foto anterior. Linda! Uma Cinelândia limpa e arborizada… Tudo bem, não precisamos ser a “Paris dos Trópicos”, mas não precisamos estar tão perto da “Bombaim Sul-Americana”, não? Abraços.

cpessoa 4-7-05 9:16 …

Bom dia, André! Eu acho que a bengala hoje em dia seria mais útil para se defender dos trombadinhas… :-)
Uma boa semana para você.

jban 4-7-05 9:26 …

Aquela calça “pesca siri” era para passar por alguma poça ?
Vou começar a adotar a bengala para ir à cidade !

andredecourt 4-7-05 9:37 …

Luiz acho que essa foto é postarior à 1905 por um detalhe na base da luminária do poste ao lado de nosso personagem.

Vemos claramente que não há o lampeão mas sim a base de um globo, que usava lâmpadas de tungstênio.

Em 1905 só a Av. Central contava com iluminação elétrica, com lâmpadas de arco voltáico e isso apenas no canteiro central, eu daria para essa foto mais 15 anos à frente.

Luiz D´ 4-7-05 9:42 …

André,
O mestre em iluminação é você!
Citei 1905 pois é a data que está escrita no verso da foto.
http://fotolog.terra.com.br/luizd

rbpdesigner 4-7-05 9:57 …

uniforme danado…
ainda mais para o clima do RJ…
hoje as vestes são bem parecidas…
vc vê gente de bermuda adoidado no centro…

ótima semana para vc!!!

grande abraço

jro 4-7-05 10:02 …

Janota coisa nenhuma.
Este ai é o Jim indo comprar o pão para o café da manhã!

Jro :-) )))))))))))))))))))))))

Rafael Netto 4-7-05 11:02 …

Se podemos confiar nas informações do Jô Soares em “O Xangô de Baker Street”, a sociedade carioca (e brasileira) da época considerava sentir calor como parte do sacrifício para manter a elegância.

Em vários pontos do livro ele levanta isso… o Sherlock estranha os homens usarem casacas escuras (ele então resolve encomendar ternos de linho branco) e dizem pra ele que andar com a capota da carruagem arriada era deselegante.

Em suma, o elegante era fingir que não se sentia calor.

AG 4-7-05 11:53 …

Além do calor, existia uma coisa que agredia a elegância do brasileiro médio. Evidentemente, nosso país ainda engatinhava na era industrial.

Os tecidos feitos aqui eram de péssima qualidade; os importados eram caríssissississimos. Os alfaiates acessíveis aos bolsos remediados (mesmo os que moravam nessas casas bonitas que vemos nos flogs do Rio antigo) não tinham a habilidade dos “tesouras de ouro” da Europa. Os poucos que aqui haviam (geralmente italianos e franceses) eram tratados como “deuses” e só faziam roupa para os Barões da época.

Por isso, as provas de ajuste, em geral, mais desajustavam do que consertavam. Não por outro motivo, a calça pescando siri do cidadão da foto, seguramente não era moda naquele tempo.

Nesse capítulo dos ternos (calça, colete e paletó), você pode pôr também as camisas, os sapatos, os chapéus, os artigos de couro, as bengalas, etc. Quem queria ficar bem vestido não tinha outra alternativa que comprar, pelos olhos da cara, artigos importados ou se apresentar mal ajambrado, como se dizia na época.

tumminelli 4-7-05 12:25 …

O que mais me chama atenção é a bengala completamente desproporcional ao tamanho dele.

Alias isso é uma coisa que até hj vemos. Se repararmos em Copacabana os idosos usam bengalas com o tamanho errado, que no fim das contas ao invés de ajudar acaba gerando problemas de postura e equilibrio.

:-) )

rick 4-7-05 12:48 …

ele ta pescando siri

Leflaneur 4-7-05 16:41 …

hahahahaha

Olha o comentário do Roberto! Os velhos usam bengalas desproporcionais em Copacabana a gente sabe muito bem por quê. São as armas alienígenas, que eles disfarçam sob aparência de bengalas. Se vier um pivete eles fulminam com um raio verde, feito Marte Ataca…

edubt 4-7-05 17:03 …

:-) ))))))

Legal, tu é uma figura… mas esse lance do tamanho da bengala é serio. Meu tio teve que usar por isso aprendemos. Ela tem que estra na altura da cintura, não mais baixo, nem mais alto. E o que a gente mais ve é a altura errada quando passeamos pela Av. Copa.

:-) ))))))))))))

gabila 4-7-05 17:11 …

Estou impressionada com o Sr. Adredecourt…
Precisao de datas e detalhes!
Realmente o calor do Rio devia assar qualquer um nessas indumentárias, mas que é bem mais elegante do que muita coisa que se vê hoje em dia, isso lá é!

angemon 4-7-05 17:16 …

que caloorrrrr! hahahha

obrigada pelo seu carinho, amigo!
bjs

Marcelo Almirante 4-7-05 19:07 …

O Jô Soares apesar de sua falsa elegância, fala muita besteira se repararem bem. ELE TAMBÉM FALOU QUE A ORIGEM DO FADO ESTÁ NO BRASIL, ora pois.

Também de política ele não saca nada. Ele é um “troste”.

É bom lembrar que na Europa também faz calor no verão, e que é claro, os cariocas se vestiam com os mesmos modelos de roupas de verão, quando fazia calor.

Se passavam calor. todos passavam tanto aqui como em Lyon, Milano, Nice, Paris, Madrid, Lisboa, e por aí vai …..

A temperatura da cidade também era mais fresca, segundo o Annuario Estatistico do Brazil:

MÁXIMA ABSOLUTA: 35,9 C
MÍNIMA ABSOLUTA: 12,9 C
Média Máxima do Verão: 28,4 C
Média Mínima Inverno: 17,6 C

Marcelo Almirante 4-7-05 19:13 …

Para o ano de 1912.

Waldenir 4-7-05 20:47 …

E essa foto deve ter sido tirada no verão.E, em relação ao post do AG,eu tenho fotos do meu bisavô,tiradas nos anos 20,que o mostram com roupas bem cortadas e de acordo com a moda,obviamente quentíssimas,inclusive um sobretudo de lã (!)sendo usado,com certeza,no nosso inverno tropical.E era uma pessoa,creia-me,de poucos recursos.

Marcelo Almirante 4-7-05 21:27 …

Fotos de sobretudo ? Também tenho uma num dia frio de 1933 na Praça Tiradentes. Pessoas de mais idade sentem mais frio.

http://geocities.yahoo.com.br/spacio7/bondes-rio-17.htm

rodperez 4-7-05 22:32 …

ótima foto

love_kau 5-7-05 0:23 …

vc esqueceu a função `dar porrada em pivete`, nas atribuições desta linda bengala nos dias de hoje…

achei a foto parecida com a Urca…
um dos motivos pelo qual eu gosto MUITO de lá!
parece que o tempo não passou tão rápido…

beijo, querida…
saudades…
:)

Marcelo Almirante 5-7-05 8:43 …

Eu vejo que os “cariocas” que gostam de esculhambar a “civilização tropical” usam muito do artifício de menosprezar seu passado e crer em recitas de bolo que até hoje não deram muito certo. Todos sabem que o Rio seria a melhor cidade do mundo para se viver, caso não fosse o Haiti vivendo ao nosso lado.

madonnico 5-7-05 14:11 …

Sobre o Fado, há quem diga que ele teve origem no Brasil mesmo:
“A palavra fado vem do latim fatum, ou seja, “destino”. De origem obscura, terá surgido provavelmente na primeira metade do século XIX. Há quem aponte na sua génese uma síntese de géneros musicais brasileiros, na altura de grande popularidade em Lisboa, como o lundum e a modinha.” – http://pt.wikipedia.org/wiki/Fado

Marcelo Almirante 5-7-05 17:58 …

Se ele fosse realmente do Brasil, todos saberiam disso. O Fado é mais antigo que isso, e confunde-se com a história de Lisboa, uma cidade bem antiga, por sinal, fundada por gregos.

Marcelo Almirante 5-7-05 18:14 …

No início do século não havia necessidade de uma ida à Europa para se verstir bem. É claro que haviam comerciantes que importavam roupas, e boas costureiras que fazim boas cópias dos “modelitos” parisienses. Parem de escrever coisas. Mesmo se não houvesse roupa no Rio, basta uma viagem à São Paulo para resolver o problema. Se vestiam com roupa de festa para pegar o bonde e ir ao Parque.

Quem falou que o Brasil é só o Rio de Janeiro ? Cruzes.

Veja a foto:

http://geocities.yahoo.com.br/zostratus18/sp-bonde-parque-01.jpg