foto de andredecourt em 05/07/05

Essa foto foi deixada dentro do livro de assinaturas da exposição que foi organizada por mim e pelo Roberto Tumminelli, não sei quem deixou, mas com certeza queria contribuir com a memória da cidade.

Em seu verso está escrito em inglês “multidão na parada da vitória da FEB na Av. Rio Branco, Julho de 1945”.

Essa foto foi tirada de um dos prédios localizados perto da esquina da avenida com a rua do Rosário, vemos com destaque a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Boa Morte, como também os prédios da primeira geração da avenida ainda de pé, outra curiosidade é a cortina ou toldo, com todo o jeito de Belle Epoque, com jeito de despedida pois o que tinha resistido da Belle Epoque com os horrores do fascismo sucumbiria com o gosto dos vencedores, o famoso Americam Way of Life, que de certo modo desfilava pela avenida logo abaixo.

Comments (13)

rick disse em 05/07/05 09:57 …

fico revoltado quando vejo as fotos da av. central ou mesmo ainda no perioda av. rio branco
eh uma pena realmente tudo colocado abaixo
queria ter um maquina do tempo, para passear por suas calcadas…
ou entao ter o poder de tocar nas paredes dos predios que ainda estao de pe e ver o que eles viram.

Antolog disse em 05/07/05 09:58 …

Belo registro.
Quase dá para ver o Sympatia…

Rafael Netto disse em 05/07/05 10:07 …

Alguém poderia contar detalhes sobre aquele prédio (ou são dois) colados na igreja? Já ouvi dizer que é uma “fachada cenográfica” pra esconder a parede da igreja e manter a estética belle époque.

andredecourt disse em 05/07/05 10:19 …

Rafael, o prédio na sua parte mais estreita realmente é cenog`rafico nos andares superiores, mas só a primeira janela virada para a rua do Rosário, de resto e um prédio estreito, mas utilizável.

Ele foi feito usando as sobras de terrenos da igreja, e é de propriedade da ordem religiosa

Rafael Netto disse em 05/07/05 10:25 …

O interessante é que essas características “exóticas” do terreno acabaram por garantir a sobrevivência do prédio, talvez a única construção “pequena” da Rio Branco que mantenha a aparência original.

Luiz D´ disse em 05/07/05 10:28 …

Vejam os comentários interessantes e polêmicos sobre os pracinhas em http://fotolog.terra.com.br/luizd:26

andredecourt disse em 05/07/05 10:28 …

Temos também o prédio da Victor Hugo na esquina da Assembleia que vem sobrevivendo, ao seu lado o prédio da antiga Coroa Brastel é original mas foi alizado nos anos 70, como são irmãos omerecia ter suas características originais retomadas

Rafael Netto disse em 05/07/05 11:41 …

O prédio da Victor Hugo já está ligeiramente descaracterizado, modernizaram as janelas. Já o vizinho está praticamente perdido.

Aproveitando, tem alguns prédios antigos que tiveram as fachadas preservadas justamente por tentativas de “modernização”, em que esconderam a fachada por painéis em vez de descaracterizá-la. Assim salvaram-se o Cine Palácio e a antiga Ultralar (hoje Ponto Frio) na Uruguaiana. Acho que o Clube dos Diretores Lojistas na Alfândega deve estar na mesma situação.

AG disse em 05/07/05 11:44 …

Acho meio mixuraca essa “multidão”.
Acho que o povo, mesmo influenciado pela propaganda americana, não se entusiasmava mais com a guerra. Na ida as pessoas ainda sentiam um certo orgulho de verem os brasileiros irem fazer papel de John Wayne na europa. Mas a volta foi muito dolorosa; não havia do que se orgulhar, só chorar.

betotumminelli disse em 05/07/05 12:44 …

Vc havia me falado mas eu não havia visto a foto.

Pena que a imagem está bem ruim…

:-) )

gabila disse em 05/07/05 16:47 …

Pela conservacao da foto eu teria dito que era muito mais antiga!
O engracado é que está bem nítida e dá até prá ver detalhes!
belo resgate!

Marcelo Almirante disse em 05/07/05 18:27 …

Hove festa em todo o país com a notícia do fim da Guerra. Nada mais digno do que um desfile de tropas para comemorar com chave de ouro esse desfecho. A Guerra acabou.