andredecourt's photo from 8/5/05

Vemos nessa foto de 1969, tirada do Gávea Golf Club em direção ao morro do Joá, um bairro de São Conrado completamente diverso dos dias atuais e praticamente vazio, bem como a estrada da Gávea em seu traçado original.

Mas é nas fraldas do morro é que está o detalhe mais incrível da foto, vemos as obras de abertura do túnel de São Conrado que faz parte junto com o viaduto do Joá e do túnel do Pepino do sistema viário que liga São Conrado à Barra, observando bem podemos notar duas aberturas na rocha, o que é estranho, pois hoje só há um túnel.

A explicação é que se planejava a incialmente a construção de duas galerias paralelas, partindo do nível da estrada do Joá no local, mas no início das perfurações a rocha do que seria a galeria sentido São Conrado-Barra se mostrou de má qualidade e frágil, que demandaria na construção de uma abóbada complexa como a do túnel Santa Bárbara, o que encareceria em muito a obra, fazendo a mesma fugir do orçamento.

A solução encontrada foi, já que a outra galeria estava em lote com ótima rocha, foi aprofundá-la criando então uma galeria com dois andares como já era projetado para outros túneis da Guanabara Mudando-se o traçado para fora do morro, para o viaduto que serpenteia o mar em virtude do pouco espaço.

Na foto podemos ver no fundo as duas galerias em construção, do lado esquerdo a galeria que está em uso hoje, e à direita por cima da construção clara a galeria que foi abandonada, envolta em uma rocha de coloração marrom o que atesta a sua baixa qualidade para esse fim.

Foto: Coleção Desmond Cole

Comments (38)

mzj 8/5/05 10:44 AM …

… é isso ai, e a história sendo contada .

backup 8/5/05 10:46 AM …

Meu brother.
Que show!
Cara, nem o outro paga! Hsuhaushauhsua! Paga quem liga!
Sexta-feira!!!
Abraços ae,
:-)

angemon 8/5/05 10:49 AM …

adorei saber estas histórias!
bjs e saudades!

Luiz D´ 8/5/05 10:57 AM …

Fantástica foto!
O Gávea Golf não era separado em duas partes como hoje. O acesso à Estrada do Joá e à Estrada das Canoas, era por trás dele.
O Bar Bem, quase ao lado da Igrejinha de São Conrado era um “must” na época. E logo na subida da Estrada das Canoas, o boliche.
Também havia, junto à Praia do Pepino, um “namoródromo” fantástico. Iluminação só da lua e das estrelas. Pagava-se um trocado e estacionava-se o carro. Ficava cheio!
http://fotolog.terra.com.br/luizd

JRO 8/5/05 11:21 AM …

E o velho Massey Ferguson do GG&CC tratando do campo de 18 buracos…

Jro :-) ))

tumminelli 8/5/05 11:29 AM …

Muito boa!

Continuo sem gold e o bostolog não se pronunciou a respeito. Assim que terminar a serie do caxias fecho o log aqui e passo pro terra, que funciona e é mais barato.

:-) ))

Recebeste a foto de ontem fotoxopada?

AG 8/5/05 11:44 AM …

O Rio corre para a Barra.
Era assim que os “marcos tramoyas” da vida vendiam a idéia de estender o mais rapidamente possível a zonal sul na direção da zona oeste.

Muito dinheiro estava em jogo. Os “chinas” da Barra já tinham se movimentado comprando grandes áreas por preço vil e com o aval “deus-sabe-de-quem”.

Mas nem sempre tudo corre como querem nossos próceres impolutos e de caráter sem jaça.
Nos conta agora o André que a abertura do túnel de São Conrado, vital para o retorno do “investimento” a curto prazo, começou a dar problema na hora que descobriram que a obra iria custar os ” bulhões de carvalho da margarida”.
(Nota da Redação: Bulhões de Carvalho, rua famosa de Ipanema, Rio de Janeiro, também conhecida como o “desafio do revisor”)

Mas como eu estava dizendo, o André levantou a pontinha do tapete do capítulo “Sobressaltos & Apuros” no grande Romance “Assim Nasceu a Barra”.
Muito mais coisas poderam ser contada mas deixemos que seja em doses homeopáticas visto que certas drogas não podem ser administradas de chofre.

Rafael Netto 8/5/05 12:13 PM …

Eu continuo sem entender como o Gávea Golf “não era dividido” se a Estrada da Gávea já se estendia até a Igrejinha. Aliás nessa foto vê-se bem a fila de postes da estrada e um terreno (aparentemente vazio) do outro lado.
Mas percebe-se que a estrada foi bastante alargada. Aliás qual das pistas atuais seria a original da via?

Nessa época, segundo o meu tio, o point da galera era o bar Pot, na esquina da Estrada da Canoa. Lembro-me vagamente desse bar funcionando no fim dos anos 80. Depois fechou e a construção está lá abandonada há 25 anos!!! Recentemente pintaram o prédio e botaram a placa de uma construtora…

E afinal, resta algum vestígio dessa segunda boca do túnel? Nunca reparei.

JRO 8/5/05 12:21 PM …

O GG&CC sempre foi dividido.
Esta é a minha lembrança.
:-) )

edubt 8/5/05 12:23 PM …

O sr AG ta atacado hj… efeito Kara Karina?

Eu tb to aqui sem ientificar o tunel abandonado…

:-) ))))

Rafael Netto 8/5/05 12:35 PM …

Corrigindo o comentário anterior… eu lembro do Pot no final dos anos 70, não 80… e acho que ele fica na esquina de outra rua, não da Estrada da(s) Canoa(s).

(essa estrada é outra campeã de confusão de nomes, junto com a rua Tonele(i)ro(s) ).

Leflaneur 8/5/05 1:03 PM …

Quando entra no túnel, vindo da Barra, do lado direito da pedra, na encosta da Joatinga, tem lá um túnel fechado com um portão de ferro. Uma coisa meio sinistra que parece um calabouço. Tem gente que diz que era coisa de obra para um túnel extravasor, o que não creio, pois iria extravasar o que e para aonde? O que será aquela porta na rocha???

edubt 8/5/05 1:05 PM …

Ih que coisa doida! Ali no seu FF meu log ta gold sem ser… esse bostolog é mesmo uma bosta!

JRO 8/5/05 1:18 PM …

O buraco que o Lefla fala é um entre vários que existem por lá. Foram feitos para serem caminhos auxiliares durante a construção do tunel.
Na Rodovia dos Imigrantes, São Paulo-Santos, existem uma porrada de tuneis e estradinhas auxiliares que, naturalmente, são fechadas ao público.
Jro :-) )

Milu 8/5/05 1:19 PM …

Aqui o baixo Rocinha nos seus tempos áureos.
Lá no fundo o Costa Brava da família Menescal.
Ótima foto. Quando passar pelo túnel vou reparar.
Abs
http://fotolog.terra.com.br/cartepostale

Marcelo Almirante 8/5/05 2:45 PM …

Essa região tem muitos túneis mesmo, parecidos com as galerias das pirâmides do egito, mas que foram todos selados há uns 12.500 a.c A Pedra da Gávea antes da chegada dos portugueses era visitada por gregos e fenícios, por ali ser considerada uma montanha sagrada, tanto que esculpiram a esfinge de um sábio guardião.

Era um importante santuário, visto há muito tempo ali ter sido a entrada do centro da terra.

Acreditem se quiser, mas o Rio já foi uma colônia Atlante e depois grega, de função religiosa, que foi fechada com as atribulações físicas ocorridas há 12.500 anos, que afundou inclusive o continente Atlante. Terremotos, maremotos, tufões.

Havia um túnel que saida da praia do Joá até o alto da Pedra, e de lá para o interior da terra.

A energia nesse lugar é tanta, que o seu entorno se encontra relativamente preservado, sem intensa ocupação urbana. As pedras são acumuladores de energias, e ainda existem equipamentos no seu interior.

JRO 8/5/05 2:53 PM …

Caramba!
Fiquei impressionado com o relato acima do Marcelo.

Jro :-) ))))

Rafael Netto 8/5/05 3:41 PM …

Faltou falar da inscrição fenícia na lateral da pedra, “Badezir Tiro Fenícia, primogênito de Jetbaal”. Tem também uma porta de pedra selada lá no alto. Tanto a porta quanto as inscrições são vistas de longe.

Fiz primeira (e última) excursão à Pedra da Gávea com o CAT (aquele do Globo), lá ele me contou que uma vez estudiosos estiveram estudando a tal porta com instrumentos, até que um deles descobriu que a pedra era oca, na mesma hora enlouqueceu e se jogou lá de cima.

Claro que os céticos dizem que tudo isso é mistificação e que as tais “inscrições” são apenas fissuras naturais da pedra.

Rafael Netto 8/5/05 3:43 PM …

a propósito, quem é esse tal de “Jaça” que o AG fala? Seria aquele cabeleireiro do Sílvio Santos?

AG 8/5/05 4:08 PM …

Grande Rafa.
Jaça é o irmão do Jetbaal e do JetLee – Máquina Mortifera 4)

Fez parte daquele grande time do clube Jardins Suspensos que tinha uma linha média fantástica: Badezir, Tiro e Fenicio (alguns chamam erradamente de Fenícia o que o deixava muito putz da vida)

Já o cabelereiro do Sílvio Santos deve ser o mesmo do canastrão do Roberto Justus.

jban 8/5/05 4:12 PM …

André,

A história é fantástica. Vivendo e aprendendo

jban 8/5/05 4:36 PM …

Então o buraco da direita é uma passagem para o centro da terra ???? ai, ai… eu é que não vou entrar ali

meizinha 8/5/05 4:40 PM …

excelente!!!

Mauro_Prais 8/5/05 5:07 PM …

Na ultima vez que estive no Rio, em dezembro, um amigo me levou numa churrascaria rodizio em Sao Conrado muito boa. Fica numa esquina que eu achava que era onde era o Pot, mas o Rafael Netto disse acima que o local do Pot esta’ em contrucao, entao eu devo ter feito confusao. A PVC me impede de me lembrar do nome da churrascaria. Ta’ na pontinha da lingua… tao na ponta que saiu voando.

AG, minha mae chama a Bulhoes de Carvalho de Rua Quase-Quase.

photoquim 8/5/05 5:16 PM …

Muito interessante esse registro.
[]s.
JQ//.

toke_a_campainha 8/5/05 5:57 PM …

Este flog é completo pq não só as photos e os captions são interessantes, mas tb os posts! ;]

Eu já ouvi algumas histórias um tanto curiosas sobre o passado remoto dessas pedras em S.Conrado.

¿É verdade o relato do misterioso desaparecimento de pessoas que trabalharam na época pefurando esta pedra? ¿Ou foi em outra pedra? Sei pouco disso. Só sei que foi no bem no início da década de 70.

Luiz D´ 8/5/05 5:59 PM …

OÁSIS!

Marcelo Almirante 8/5/05 6:16 PM …

Tradução da inscrição da Pedra da Gávea, por Bernardo Ramos, em 1930:

TYRO PHENICIA, BADEZIR PRIMOGENITO DE JETHBAAL
Datando-a entre 887 a 856 AC.

Foi escrita na época de uma excursão do “Rei Badezyr e seus dois filhos, Yet-ball e Yet-Baal-Bel e oito sacerdotes cujo chefe seria Baal-Zin, significando Deus do Fogo e da Luz, mais de duzentos membros da elite, mais tripulação e soldados fizeram a grande viagem ao nosso continente, o qual já era de conhecimento dos fenícios de vez que haviam em nossa terras diversos postos de sua administração. ”

O Brasil para os fenícios tinha o nome de – “Ball ou Barr Ilu” cujas palavras significavam o “Continente de Deus”. Como se vê já era uma terra sagrada.”

Mauro_AZ 8/5/05 6:32 PM …

Isso mesmo, Dr. D’. Oasis. *tapa na testa*

Marcelo Almirante 8/5/05 7:03 PM …

“Jethbaal reinou Tyro na Fenícia ou Phenicia entre 887 a 856 AC e seu filho mais velho o sucedeu em 855 AC, e chamava-se Badezyr e por alguma razão deixou o seu reinado juntamente com dois filhos gêmeos após seis anos no poder, deixando para sucedê-lo seu outro filho Mattenes que governou Tyro até o ano 821 AC. ”
Não foram os f’enícios qu esculpiram o rosto do Guardião na pedra, pelo contrário a excursão
de Badezyr veio com o intuito de encontrar, ouro, riquezas, a cidade do ouro, no mesmo
espírito do filme “Diamanete Cor de Rosa”, com o trio Roberto Carlos, Erasmo e Wanderléa.
A família de Badezir vinha a procura da cidade do ouro na América do Sul.

“No texto sagrado da Bíblia, no livro de Reis, Cap. XVI encontramos menção a Jethbaal (assim chamado no texto dos Setenta) e Ethball neste versículo: “31 …..ainda mais tomou por mulher a Jezabel, filha de Ethbaal, rei dos sidônios. E foi e serviu a Baal, e o adorou”.

“Em 1860, arqueologistas franceses descobriram em Sydon alguns artefatos feitos de madeira, a qual após análises provou ser a famosa madeira “quebramachado”, de tom avermelhado, conhecida desde antes de Cristo como “pau-brasil” ou Shajarat Ahmar em arábico.”
“Os feitos de Badezyr foram devidamente registrados e contados em lendas antigas que circulavam no Mediterrâneo e na Europa, e ao longo do tempo as “terras de badezyr” foram mudando para terras de bazyr, ba’zil, brazil. ”

(em parênteses, cópia do texo de José Ortiz)

Mauro_AZ 8/5/05 7:43 PM …

Mais precisamente, nao deveria ser “terras do pau de Badezyr”, que foram mudando para “terras do pau-brazil”? Quer dizer, pau de Badezyr no bom sentido.

Como era vermelho!

Marcelo Almirante 8/5/05 8:33 PM …

Rafael Netto,

Quem é esse de tal de CAT ?

Rafael Netto 8/5/05 8:56 PM …

Almirante, o CAT é o Carlos Alberto Teixeira que escreve no caderno de informática do Globo. Ele contou que quando era mais jovem subia a Pedra da Gávea quase toda semana.

Mauro Prais, a churrascaria era a Oásis, ficava quase do lado do finado Pot, já no comecinho da estrada do Joá. Acho que estão construindo um prédio no local. Enquanto isso o Pot permanece intacto.

jannafe 8/5/05 9:40 PM …

O Rio sempre foi lindo!!!

eduardo bertoni 8/6/05 5:50 AM …

Muito me admira os sócios do Gavea Golf que eram figuras muito influentes ( ainda o são) terem permitido que uma estrada passasse no meio do campo. Alguém deve ter levado algum, para variar.
Seria inviável um túnel subterrâneo?

JRO 8/6/05 10:44 AM …

André, por favor pesquise esta história da Estrada da Gávea e seu traçado.
Eu nunca soube que ela tivesse um traçado diferente do que é hoje.
Na minha memória sempre existiram os dois campos com a estrada no meio.
Na época da Lagoa Barra o campo de lá, o mais perto do mar, é que foi reduzido.
Que eu saiba nunca houve um caminho por trás do GG&CC.
Jro :-) )

andredecourt 8/6/05 11:08 AM …

Pelo que eu sei a estrada da Gávea sempre cortou o Gávea Golf em dois, tanto que antigamente se chamava os setores do clube, um de montanha e outro de praia, onde ficavam as cocheiras inclusive

Leflaneur 8/17/05 1:49 PM …

Meu Deus, eu só tinha perguntado o que era aquele buraco com o portão, ate´pedra oca apareceu!!!