foto de andredecourt em 13/03/06

Iniciaremos a semana com um post duplo com o flog do amigo Luiz Darcy.

Hoje em seu flog ele posta uma foto aérea da região do calabouço em plenos preparativos para a exposição de 22 ( http://fotolog.terra.com.br/luizd:286  ) onde além de vermos os pavilhões da exposição podemos acompanhar o desmonte do morro do Castelo.

Posto então uma foto, tirada aproximadamente 10 anos após a foto do amigo em um ângulo muito parecido, e mostrando as mesmas construções chaves, como a Santa Casa, o antigo pavilhão dos Estados, depois ministério da Agricultura, o prédio da antiga Casa do Trem, hoje Museu Histórico Nacional, bem como o Pavilhão das Festas.

O que impressiona na foto é que todos os pavilhões que existiam na rua de Santa Luzia já tinham desaparecido, mas curiosamente na continuação desta aléia de pavilhões onde hoje temos a Av Pres. Wilson os pavilhões permaneceram por muitos anos, inclusive a sede a ABL sendo um dos remanescentes, já no eixo onde hoje temos o eixo da Av. Gal Justo, ainda temos um pavilhão, na realidade apenas uma parte de um complexo de pequenos pavilhões, que compunham o parque de diversões da exposição e que podem ser perfeitamente vistos na foto do Luiz.

O pequeno cais que existia defronte ao prédio da casa do Trem (transformado em pavilhão das Grandes Indústrias) já tinha sido aterrado, e do seu lado direito vemos o pavilhão de Caça e Pesca já sem o átrio que unia as duas torretas, ele ficou assim até a construção do viaduto da Perimetral, ao seu lado temos o pavilhão da Estatística, ainda com sua cúpula, e que hoje ainda sobrevive ao lado do terminal de hidros, tendo por muitos anos uma repartição pública dedicada à saúde.

A grande cúpula do Pavilhão das Festas (aparecendo bem no meio da foto postada pelo Luiz) nessa foto aparece pintada de uma cor mais escura, em contraste com a foto do Luiz, pedaços desse pavilhão chegaram até aos anos 80 como um prédio da secretaria de Fazenda da prefeitura do Rio, e foram destruídos em um violento e suspeito incêndio se não me engano em 1980/81, tendo o terreno ficado vazio até a ocupação do mesmo pelo DETRAN.

De destaque ainda podemos ver a torre construída por cima dos vestígios da velha fortaleza do Calabouço e demolida no início dos anos 40 para a construção da Av. Gal Justo, sendo até hoje aquela lateral do museu mal resolvida por essa amputação, bem como no fundo as ruas da esplanada do Castelo ainda vazias, exceto pelo prédio da ACM, onde hoje temos o prédio do banco Aliança da Bahia, e com o arruamento ainda seguindo o Plano Agache

Comments (14)

jban disse em 13/03/06 10:38 …

Sempre que vejo essa foto da Esplanada do Castelo imagino a poeirada em um dia de ventania…

jban disse em 13/03/06 10:45 …

Alguem já viu a foto de Hiroshima depois da bomba atômica ??? Qualquer semelhança… veja em:
http://www.olive-drab.com/images/atomic_hiroshima_tibbets_full.jpg

levine1983 disse em 13/03/06 10:45 …

o mercado municipal estaria um pouco mais a direita da foto, não é?

andredecourt disse em 13/03/06 10:47 …

Isso, vemos uma pequena nesquinha, acho que é só a sombra de uma das laterais do Mercado bem na direita inferior da foto

AG disse em 13/03/06 11:10 …

Esta foto deve ter dado origem ao dito popular “arrasou Bangu, arrasou no norte etc.”
Só que, neste caso, “arrasou o Castelo”.
A minha pergunta, pura e cândida, é: era preciso esse “bota a baixo” tão radical ?
Acho que muita coisa bonita e histórica foi destruída por capricho. Sei lá.

luiz_d disse em 13/03/06 11:47 …

André,
seu texto complementa de maneira magnífica o “post” duplo.
Uma aula, como sempre!

fe_ac disse em 13/03/06 12:08 …

bacanaaa a foto me add aeee ok??

bjux

Rafael Netto disse em 13/03/06 12:28 …

Então o pavilhão da cúpula era o Pavilhão das Festas.

Nessa época ainda existia aquela avenida que prolongava a Pres.Wilson. Pelo que eu verifiquei, o traçado dela cortava na diagonal aquela região onde hoje existe a Av/Praça Churchill, o IRB e alguns prédios da Aeronáutica.

A Esplanada do Castelo ficou vazia quase 20 anos e até hoje ainda existem terrenos vazios, sub-aproveitados ou abandonados.

Aliás cabe a pergunta… como tudo nesse país que envolva “poderosos” só se faz levando alguma vantagem, o que os jesuítas levaram em troca da perda de “seu” morro? O Colégio Santo Inácio e a PUC?

http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto

andredecourt disse em 13/03/06 12:36 …

Rafael os Jesuítas já tinham perdido aquele solo ali desde Pombal, O convento teve vários usos, o último hospital infantil, e a igreja que levantavam em substituição ao velho templo depois de anos de abandono virou observatório.

Jorge Silva disse em 13/03/06 12:56 …

Simplesmente sensacional,para quem aprecia a historia do Rio de janeiro. Nota 10 !!!!!

lerfamu disse em 13/03/06 14:16 …

podia se fazer uma série sobre o finado autódromo…
Agora, só vai ter evento de carro parado aqui nesta terra de M…
Aqui, a banana come o macaco, e o rabo é que balança o cachorro!

Rafael Netto disse em 13/03/06 15:36 …

Boa idéia… vou fazer um “quase ontem quase hoje” com o Autódromo, mas vai ter que ser via Google Earth.

prisci disse em 13/03/06 23:01 …

tu tem fotos lindas. essa é maravilhosa.
conheço pouco esses lugares pq sou do rs, mas sou fascinada por fotos antigas.
:*