andredecourt's photo de 18/07/06

 Rua São Clemente anos 40

Vemos nessa foto dos anos 40 uma das figuras extintas em nossa cidade, o peixeiro e seus cestos.

Normalmente a mercadoria era adquirida no velho Mercado Municipal no bairro da Misericórdia e os vendedores chegavam nos locais onde havia a sua freguesia de bonde, sem dúvida usando o famoso bonde Taioba, ou possivelmente o Bagageiro que possuia uma estação junto ao mercado.

A foto mostra um estudante da Escola Americana e um senhor que aparentemente posa para foto demonstrando como a mercadoria era oferecida, reparem num dos cesto apoiados no meio fio para ficar mais próximo do “freguês”.

O local da foto depois de muitas suspeitas e análises caiu no final da rua São Clemente, após o seu encontro com a rua Real Grandeza, onde ela tem trechos em curva até chegar na rua Humaitá, onde parece estar o único prédio que aparece na foto. Bem, essa é minha análise, o que vocês acham.

Foto: Coleção Desmond Cole

Comments (27)

jban 18/07/06 10:08 …

André !!

Meu avô Giovanni e meu tio-avô Salvatore foram peixeiros em Ipanema na década de 30 !!!
Veja a foto em:
http://www.flickr.com/photos/40302928@N00/101567451/
Meu tio avô em:
http://www.flickr.com/photos/40302928@N00/101567452/
Uma das inúmeras atividades do meu avô em sua longa vida, foi vender peixes em Ipanema com os cestas às costas. Comprava-se o peixe de madrugada no Mercado Municipal. Tomava o bonde e de manhã bem cedo já estava andando pelas ruas do bairro na década de 30, apregoando as mercadorias e batendo na porta da freguesia. Me contava que em alguns lugares tinha tanta areia, que ele ligava para a casa do cliente, do armazém mais próximo, para saber se iam querer alguma coisa.

A bolsa de couro era onde levavam o dinheiro e era visada pelos malandros da época, mas os peixeiros sempre andavam com a sua faca peixeira dentro do cesto para cortar o peixe e se defender.

jban 18/07/06 10:09 …

Aposto sem medo de errar, que esse aí era Italiano, da Calábria, nascido em Paola, Fuscaldo ou San Lucido… 90% da colônia no Rio é desta região.
:-) )

langaard@bol.com.br 18/07/06 10:58 …

Pelo uniforme o rapaz parece ser do Colégio Aldridge. Quanto ao local, acho que você tem razão, parece o quarteirão que fica depois da Real Grandeza, chegando à rua Martins Ferreira e Conde de Irajá, e na sequência o Largo dos Leões.

andredecourt 18/07/06 11:01 …

Caro Langaard, Desmond Cole foi um diretor da Escola Americana, que guarda uma grande paixão pela nossa cidade, tendo montado uma bela coleção com fotos de profissionais, bem como de alunos e professores da EA, por isso de eu estar especulando de onde seria o rapaz.

 
jplages 18/07/06 11:24 …

Estranho, moro na São Clemente exatamente no quarteirão após a rua Real Grandeza, bem em frente ao atual colégio Corcovado (antiga embaixada dos EUA) e se o fundo da foto for a direção para o Humaitá, acho que temos um engano, pois a curva é para o lado esquerdo e não para o lado direito.

maira2d 18/07/06 11:31 …

Eu ia perguntar exatamente como você sabia sobre o colégio.
Gente… imaginem o esforço que é ter que carregar o dia todo estas duas cestas abarrotadas de peixe, ter que falar com as pessoas, e ainda por cima saber que no fim do dia nao pra pra aproveitar a mercadoria pro dia seguinte (especulo eu)… U_U …

Lefla 18/07/06 11:50 …

O cheiro do peixe devia ser insuperável. E no calor, temo que os bichos não deviam estar lá tão frescos… Enfim, o poser tá carregando algo debaixo do braço. Pode ser um atum. Será?

/andre_sena 18/07/06 11:54 …

Acredito que seja mais no inicio logo apos a Guilhermina guinle e a eduardo guile!
Proximo do colegio santo inácio que não sei se existia na epoca!

Rafael Netto 18/07/06 12:10 …

O Andre está numa onda de lugares misteriosos… primeiro aquele posto da Standard, agora esse aí.

Os caras andavam carregando peixe fresco o dia todo em cestos, sem gelo? Duvido que o negócio fosse fresco, limpo com certeza não era, e o cheirinho a bordo do Taioba devia ser uma coisa…

http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto

andredecourt 18/07/06 12:10 …

Caro xará, no trecho que vc mencionou é forte a visibilidade do Corcovado, o que não acontece nessa foto, o único morro que vemos é o Dois Irmãos lá no fundo, alinhado com o poste junto a cabeça do peixeiro

luiz_d 18/07/06 13:01 …

Também acho que é perto do Santo Inácio mas no outro sentido: parece a casa dos Paula Machado.

andredecourt 18/07/06 13:16 …

Luiz, então o morro lá atrás seria o Pão de Açucar ???

jban 18/07/06 14:28 …

Estou com o Luiz e conheço bem a área. Isso aí é quase em frente à Igreja do Santo Inácio. O morro atrás é o Pão de Açucar e a grade em frente da casa dos Paula Machado.

Aquele alí é o Luiz D´indo para o Colégio.

Quanto ao peixe do peixeiro, era fresco sim e comprado todo dia. o que sobrava era consumido pelo mesmo em casa… e prejuizo certo… histórias do meu avô…

Derani 18/07/06 14:48 …

Me lembro muito dos vendedores de legumes e frutas usando estes cestos, mas de peixe não… então não devem ser do meu tempo.. provavelmente não alcançou a década de 50/60

reiarthur 18/07/06 15:17 …

Acho que precisaremos do Rafael, tenho cá minhas dúvidas se o morro lá atrás é o Pão de Açúcar

Lefla 18/07/06 15:27 …

Gente, na boa: lógico que o peixe não era fresco. Imagina o calor de 40º, uma pessoa com um cesto de palha cheio de peixes, andando de porta em porta.

Pergunto: quem compraria? Isso deve ter alguma explicação. O cara devia vender o peixe bem cedo, antes do sol ficar pino. Se não, era fila de gato andando atrás dele…

Eu acho que o muro é da casa do Lineo de P. Machado tb…

jban 18/07/06 15:55 …

Lefla,

Era mesmo muito cedo !!

Rafael Netto 18/07/06 17:16 …

Hummm…. vou conferir amanhã…
Depois que falaram da casa dos Paula Machado, estou achando razoável… o prédio grande ao fundo seria aquele na esquina da rua Estácio Coimbra, bem antigo, com um grande jardim.

http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto

andredecourt 18/07/06 17:30 …

Pois é Rafael, é a única possibilidade de ser no sentido contrtário, aguardamos as verdades fotográficas do “Rio Hoje”!

Solange Passos 18/07/06 19:37 …

Com o tempo, o pobre homem devia adquir uma lordose ou uma bursite infernal

Lefla 18/07/06 22:45 …

E um olfato seletivo, Solange, de certo…

Wilson 19/07/06 14:46 …

O uniforme do Colegio Amaro Cavalcanti, no largo do Machado, tambem tinha esta aparencia militar. Eram de tecido grosso, cor quaki e com botoes de metal. Usado com camiza branca e gravata. Parecia mais uma farda militar que uma roupa para se assistir aulas.

Ilan (mach1970@ig.com.br) 19/07/06 15:04 …

Interessante essa informação sobre os italianos q vieram para o RJ. Meus bisavós vieram de Parma, eu achava q a colônia italiana fosse pequena, restrita a poucas cidades, mas parece q não.

Sabe de alguma informação a mais?