andredecourt's photo de 04/08/06

Por motivos profissionais não consegui completar as informações prometidas para ontem, preferi então fazer um novo post, com outra foto do prédio mostrado ontem.

O prédio fica na rua de D. Manuel bem no fim da Av. Erasmo Braga, ele foi construído em 1887 para abrigar da Caixa Econômica.

De forte inspiração neo-clássica, construído todo em cantaria o prédio refletia bem a ótica de seu arquiteto Bethencourt da Silva, discipulo de Grandjean, porém anos depois o arquiteto passaria para o ecletismo.

O prédio foi sendo modificado no passar dos anos, a primeira modificação foi a construção de prolongamentos lateriais em todo o segundo andar, que apesar de, não possuir o mesmo revestimento se integra muito bem no resto da tipologia do prédio, os capitéus e os frontões são os mesmos, e foram inseridas colunas jônicas nos vértives dessa nova parte da fachada feitas do mesmo material da fachada original. Acredito que essa primeira reforma tenha sido capitaneada pelo próprio Bethencourt da Silva.

Com o passar dos anos o prédio ficou ao lado o Forum, construído originalmente para ser o clube Naval, e hoje devolvido para a Marinha, e o do Tribunal do Juri. O prédio em alguma época do sec. XX foi transferido para o poder judiciário, que até a inauguração do novo prédio do Forum no início da década de 70 funcionou o Pretório do Tribunal de Justiça.

De 1974 a 1976 o prédio passou por uma reforma interna e modernização, mas com o crescimento dos quadros da PGE teve ele que passar por uma nova e grande reforma nos anos 80, que descaracterizaram um pouco a sua fachada, novos andares foram acrescidos a construção, dos dois originais de enorme pé direiro fez-se 4, com a abertura de pequenas janelas quase no topo da fachada, e também subiu-se mais um andar na construção que abriga o restaurante de funcionários e procuradores bem como o maquinário e área técnica.

Essa foto pode nos indicar que a primeira reforma sofrida pelo prédio se deu no máximo na primeira metade da década inicial do sec. XX, pois bem a direita vemos um velho prédio colonial ocupando o lugar do belo prédio do Tribunal do Juri, concluído nos primeiros anos da década de 10.

Comments (17)

triunfodapintura 04/08/06 10:18 …

Andre, é impressionante sua paixão pelo Rio antigo.

Rafael Netto 04/08/06 10:19 …

Dividiram os andares originais? Agora estou curioso em ver como está esse prédio.

Algo parecido foi feito no CCBB, originalmente Associação Comercial, ele tinha 2 andares de pé-direito altíssimo. Dentro desses andares, foram construídos novos pisos, mas não totalmente, é como se fossem “puxadinhos internos”. O térreo original virou térreo e primeiro andar, o primeiro virou segundo, e em alguns pontos tem o “2 1/2″. Do terceiro em diante, foram 4 andares (ou 5?) adicionados nos anos 30, bem mais baixos. É curiosíssimo passar do 2o. pro 3o. andar e notar a mudança na ambientação (de eclético pra decô). Parece outro prédio.

http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto

michland 04/08/06 10:38 …

Interessante… não sabia disso! 8)

jban 04/08/06 12:03 …

Eclético ???? 8-O

Rafael Netto 04/08/06 12:45 …

Tá braba a coisa aqui. Daqui a pouco o Decourt vai ter que se mudar pro Flickr…

Osnil Ramos 04/08/06 13:09 …

Bacana esse post! cada dia aprendemos mais sobre esses prédios antigos. Sempre gostei deles desde garoto, agora nuito mais depois de conhecer suas histórias fantásticas, e o mais legal são os comentários do Rafael Neto que complementam e enriquecem as informações do post e dá dicas de outros prédios como é o caso do CCBB. Como trabalho quase ao lado, vou aproveitar meu horário de almoço e checar. Pessoal pela iniciativa!

Em tempo: Rafael, não esquenta não é só figir que não está aí e sorrir um pouquinho afinal, quem não gostaria de um espaço como esse para fazer sua propaganda e uma gracinha né?

Osnil Ramos 04/08/06 13:12 …

No comentário acima, eu quis dizer: “pessoal valeu pela iniciativa”

Rafael Netto 04/08/06 15:09 …

O CCBB deve ser um dos prédios mais cheios de “gambiarras” da cidade… além das adaptações sofridas quando era BB, ainda mais as feitas para abrigar o centro cultural, como a transformação de salas em teatros e banheiros, bloqueio das janelas externas, jirau com restaurante, etc.

Mesmo assim não perde a classe e o estilo.

joyuki 04/08/06 17:58 …

linda foto! parabens! curto mto o seu fotolog! cada foto mto boa! te adicionei nos meus favoritos!

leflaneur 04/08/06 23:55 …

Gente… as pessoas não gostam de brincar.

FlavioM 05/08/06 09:35 …

Sabia da última reforma (já estive lá dentro depois), mas nunca tinha visto esta primeira “versão”. Até que a primeira ampliação foi um bom exemplo de preservação de características. Curioso é o transplante das “compoteiras” do primeiro para o segundo andar.

www.flaviorio.globolog.com.br

Marcelo Almirante 05/08/06 19:11 …

O neoclássico, em comparação com Portugal, chegou bem tarde ao Rio de Janeiro. Vide a sede da Prefeitura de Lisboa, construída já nos anos de 1.700

Até a chegada da família Real em 1808, o antigo domínio Português na América era o quintal de Portugal.

http://genealogia.netopia.pt/images/titulos/tit_14551.jpg

Marcelo Almirante 05/08/06 19:21 …

Outras imagens da Câmara de Lisboa:

http://www.flickr.com/photo_zoom.gne?id=140972633&size=o

http://www.flickr.com/photo_zoom.gne?id=21736889&size=o