foto de andredecourt en 14/09/06

Hoje temos um post duplo com o amigo Luiz D’Arcy ( http://fotolog.terra.com.br/luizd ) mostrando a capelinha de São Conrado também nos anos 60.

Nessa foto do arquivo da família podemos ver que a pequena vendinha, ou bar com seu precário telheiro, que aparece na foto do Luiz, foi modificada, ganhando um telhado melhor e maior estrutura. Infelizmente não sei se o negócio permanecia o mesmo.

O bairro se mostra totalmente agreste, pouquíssimas construções aparecem na foto, e a estrada da Gávea aparente ter pouquíssimo movimento.

No extremo direito da foto, vemos a capelinha.

Comments (42)

luiz_d 14/09/06 9:50 …

Estes tempos de São Conrado, antes do Túnel Dois Irmãos, eram muito simpáticos.

Além do Pot, do Bar Bem, do boliche no início da Estrada das Canoas, havia sempre um parque montado aí perto da igreja.

E como se namorava na praia deserta, ali pelo Pepino…

langaard@bol.com.br 14/09/06 10:23 …

Andre Decourt,
Visitar seu simpático Fotolog é, para mim, e para meu filho Li’l Bob, um prazer diáriamente necessário.
Mais uma vez parabéns!
Pergunto: Terá o amigo uma foto da Pro-Matre, da rua Venezuela, área do Porto do Rio ?

andredecourt 14/09/06 10:35 …

Caro amigo, infelizmente não possuo nenhuma foto da Pro-Matre em meus arquivos, mas se ela aparecer terei o prazer de compartilha-la com todos !

Abraços

Vinicius 14/09/06 11:17 …

O que o Luis disse no forum dele é verdade: houveram aterros nessa região? Creio que deva ter sido um equívoco.

andredecourt 14/09/06 11:28 …

Também acho que a região não sofreu aterros, talvez só um aplainamento de dunas e dissecação de charcos

photomechanica 14/09/06 11:35 …

Olha o que será o Bar Bem….!

:-) ))

Cidadão Indignado 14/09/06 13:43 …

Vinícius, vá estudar. Não existe “houveram”. É “HOUVE” aterros.

Evelyn 14/09/06 14:20 …

Ao Cidadão Indignado
Ei, que maneira é essa de se dirigir a um colega?
Vamos dar um polimento aí, classe e elegância,no falar, quando for exprimir uma idéia, a maneira da pessoa se expressar, a atitude,o modo de se dirigir à uma outra pessoa,isso é o que faz uma pessoa ser elegante.O “toque” até pode ser válido, desde que feito com respeito e diplomacia.
Ele( Vinicius) não precisa estudar, ele é ótimo em boas maneiras e também parece bom em Rio Antigo, sempre interessado e agradecido ao Andre ou a qualquer outro que esclareça algo que ele pergunta.
Não é assim que se “corrige” alguém.
Pensa nisso, cresce você, faz o outro crescer também e será muito mais respeitado.

Evelyn 14/09/06 14:21 …

Ainda existe SOCILA?

Waldenir 14/09/06 15:27 …

Boa tarde, Andrè, Evelyn,pessoal,
Eu também achei que não foram feitos aterros em São Conrado.
Aquele supermercado que existe junto à igreja foi construído sobre este telheiro da foto?

jban 14/09/06 16:07 …

Houveram aterros ou houve aterros ???? Por Favor !!!

… e Socila é coisa de maricas.

fui.

wilson 14/09/06 16:13 …

Acabei de vir do fotolog do LuizD. Eu (e minha mulher, é claro) nos casamos nesta igrejinha nos idos de 1972. A igreja é pequena mas tivemos dois padres oficiando. Na frente tinha um repucho (e assim que se chama – um chafarizinho) com agua para os passarinhos.

Evelyn 14/09/06 16:22 …

Jban
Verbo haver no sentido de existir não tem sujeito, logo é inflexível, ou seja, sempre no singular.
Quanto à SOCILA, foi no sentido de um curso de boas maneiras, não é para Dona Maria Augusta (existe ainda?)vir com aquela varinha não…

Evelyn 14/09/06 16:23 …

Wilson
Romântico…mas porque 2 padres?

jban 14/09/06 16:36 …

Dona Evelyn,

Eu não estava pergutando. Estava reclamando do erro do Vinicius. E curso de boas maneiras é coisa de maricas !!

:-) )

Fui.

jban 14/09/06 16:36 …

Um padre para casa nubente (Salve Pintáfona).

Evelyn 14/09/06 17:18 …

Sr Jban
Seria você o cidadão indignado??
Francamente!!
E boas maneiras são para todos, infantes,adolescentes, adultos jovens, adultos, terceira idade, quarta idade, não tem idade…
Quanto aos 2 padres, seria um estagíário?

jban 14/09/06 18:18 …

Prezada senhora.

Não fui eu que comentei sob este pseudônimo…

Deste pecado sou inocente.

Fernando 14/09/06 19:22 …

Nos anos 60, os bares dali eram o máximo…
Espigas de milho, salsichão e chopp.
E ainda rolava um bolichão do ladinho.
Nos estacionamentos os fusquinhas ficavam até com os vidros embaçados…

Vinicius 14/09/06 19:26 …

Evelyn, obrigado pelo apoio. Fiquei surpreso ao ler os comentários do Cidadão Indignado e do jban acerca do meu equívoco. Não pelo que eles me alertaram, mas pelo modo que eles falaram. Sinceramente, não sabia que um erro pudesse causar tanta indignação. Mas, acontece, fazer o que?

Evelyn 14/09/06 21:23 …

Vinicius
Sinto em informar mas você ainda não viu nada, tem uma meia dúzia de 2 ou 3 que faz disso aqui palco para fluir suas frustrações,limitações,dificuldades em administrar diferenças,mostram como são pequenos, acobertados por pseudônimos e nicks. Isto é reflexo de uma infância onde limites não foram mostrados no dia a dia,são os “pitboys” do fotolog, se acham “os maiorais” mas não passam de figuras melancólicas.
Abs, siga em frente!!!

Evelyn 14/09/06 21:31 …

Vinicius
Causa espanto mesmo o comportamento de alguns aqui, que fazem dieste espaço palco para fluir suas frustrações,limitações,dificuldades em administrar diferenças,mostram como são pequenos, acobertados por pseudônimos e nicks. Isto é reflexo de uma infância onde limites não foram mostrados no dia a dia,são os “pitboys” do fotolog, se acham “os maiorais” mas não passam
de figuras solitárias e melancólicas.
Nem todos tem “berço”…
Abs, siga em frente!!!

Evelyn 14/09/06 22:16 …

Vinicius
A primeira msg, após algumas tentativas, não seguia,daí ter ficado em duplicidade.

Rafael Netto (grammar checker on) 14/09/06 22:39 …

É engraçado como essa história do “haver”, as pessoas só erram quando o verbo está no passado ou no futuro. No presente, nunca ninguém diz “hão coisas”. Mas todo mundo (inclusive alguns nobres fotologueiros e comentaristas) costumam dizer “haviam coisas” ou “haverão coisas”.

Rafael Netto (grammar checker on) 14/09/06 22:40 …

como vocês podem ver, o texto acima contém alguns erros de português, parafraseando o corretor automático do Word 97 que não deixava escrever a preposição “por”, entre outras coisas.

edubt 14/09/06 23:25 …

Passei por ai no fim da tarde/inicio da noite de hoje. É a filial do inferno. Trânsito, motoristas mal educados. Como as pessoas conseguem morar na Barra e trabalhar no Centro enfrentando isso diariamente?

Reforço o que sempre digo:

ODEIO a Barra da Tijuca. Merda por merda, prefiro minha Copacabana

FlavioM 15/09/06 0:18 …

Como já disse lá no Bar do Luiz, logo hoje só consegui passar por aqui a essa hora.

Essa foto deve ser do fim dos anos 60. No Saudades do Rio, aparecem algumas das antigas “barraquinhas de São Conrado”. Neste lugar, todas as barracas foram compradas, demolidas e foi feita esta construção. Não me lembro o que funcionou aí, mas tenho a impressão que o telhado era pintado de amarelo. A foto parece ter sido feita pouco antes da inauguração.

O Bar Bem, que já era antigo, ainda estava aí, à esquerda (não aparece na foto).

http://www.flaviorio.globolog.com.br

wilson 15/09/06 6:56 …

Este negocio de fotolog é interessante: tem mil conversas e assuntos paralalos ou entrelaçados. As vezes a foto do dia passa despercebida. Tem brigas, facções, pessoas desconhecidas e anônimas (mas não tanto). Coisa de carioca. Muita nostalgia, um varandão da saudade. Gosto muito.

Pelo menos vocês ainda estão por ai. Bem ou mal, o Rio é o Rio. Acho que vocês conseguem sobre e conviver com tudo de ruim que se criou na nossa cidade. É quase uma ilha da fantasia. E eu, aqui em Curitiba, uma cidade certinha (certinha de mais) e um povo certinho (certinho de mais), invejo vocês. Leio tudo mas me sinto como um livre-atirador, meio por fora da patota. Resta a boa experiência de recordar o Velho Rio. Muito bom.

Evelin: casamento com dois padre dura pelo menos 35 anos. Levamos nosso padre (Pe. Zago, de Botafogo, homem maravilhoso, como poucos (homens e padres) mas o padre da igreja não deixou ele oficiar sozinho (aquele espírito de “dono da casa”).

Mas o chafariz dos passarinhos, logo na escadaria de entrada, que era (será que ainda está lá?) de granito . . . muito romantico. Uma grande bacia de pedra, onde os bichinhos vinham beber e se banhar. Será que ainda está la?

Raoni 15/09/06 7:53 …

” não adianta o comportamento aqui esta mesmo péssimo tens uns caras ai q deviam ficar virados para a parede de castigo tamanha a caretice deles é na entre linhas q eles deixam a tirania aflorar é assim com todo garotinho que soltou pipa com o ventilador…Evelyn meu amor vc continua neste antro?? Qto aos 2padres eles com certeza deviam ter um caso ou aproveitavam dos garotinhos q soltavam pipa com ventilador…imagina…

jcbrp 15/09/06 9:19 …

Me lembro desta época……..Passava todo o fim de semana por aí a caminho de Jacarepaguá onde tínhamos um sítio. Este comércio veio a se tornar o Bar Bem (onde comíamos churrasquinho no espeto)e depois veio a se tornar um “point” noturno, com a construção do 2º andar!

FlavioM 15/09/06 11:53 …

Insisto que este comércio era ao lado do Bar Bem, e uns 10 anos mais novo.

Wilson, o padre de lá devia ser um senhor de alguma idade, com voz e humor de trovão. Ele tinha sido missionário no Norte, e essa atitude seria bem típica dele. Estou preparando uma surpresa para você.

(E o Raoni velho-de-guerra ainda quer dar lição de moral sobre preconceitos… Quem tem telhado de vidro devia esconder as pedras…)

wilson 15/09/06 14:24 …

O pároco da Igreja de São Conrado se chamava Frei Francisco (minha esposa está me lembrando agora). Já tinha idade em 1972. Na verdade oficiou nosso casamento junto com o Padre Zago, de muito boa vontade. Na época, a capela estava pintadinha de novo, em cor azul. A noiva chegou no fusquinha do pai e saiu no fusca do marido (eu). Só muito depois, as coisas melhoraram um pouco. Estou planejando uma ida ao Rio de Janeiro para rever pontos que marcaram nossas vidas. A capelinha é um deles.

Evelyn 15/09/06 17:17 …

Wilson
Oi, é EvelYn! ))

Evelyn 15/09/06 17:31 …

Não existiam os bares Da Vinci e Michelângelo?

wilson 15/09/06 19:47 …

Evelyn. Anotado. Não tinha notado. Qual poderia ser a surpresa que o Sr. Flávio estaria preparando?

FlavioM 15/09/06 19:49 …

Existiram, sim. Existiu também o El Pescador. Todos eles ocuparam esta área da foto e mais a área do Bar Bem, à esquerda. Não me lembro mais quais vieram antes e quais vieram depois.

http”//www.flaviorio.globolog.com.br

Evelyn 15/09/06 21:57 …

Wilson
Para você, certamente, deverá ser uma surpresa bacana.

FlavioM 16/09/06 0:26 …

Wilson, desculpe a demora. Até que enfim, a “surpresa” está no http://www.flickr.com/photos/flaviorio/ .

wilson 16/09/06 12:08 …

Oi Flavio!
Estive la e vi.
Mas, voces estao em toda parte ao mesmo tempo! Esta e a terceira vez que agradeço.
Mas olha: sua cortesia merece muito mais.
Um abraço, Wilson e Iolanda.