andredecourt's Foto von 20.11.06

Essa semana iniciamos mais uma pequena série, que falará sobre o desaparecido Bairro da Misericórdia, ela será composta por mapas e fotos que poderão dar a idéia de um bairro hoje totalmente extinto e que começou a desaparecer há 100 anos com a construção do Mercado Municipal, hoje também desaparecido, passando pela Expo de 1922, desmonte do Castelo, e construção do Perimetral e Fórum, terminando nos anos 70 com demolições espairadas que eliminaram os últimos vestígios do primeiro bairro plano da cidade e um dos mais populosos na metade do sec. XIX.

Hoje teremos um mapa de 1895, que mostra um projeto pra o prolongamento do Cais Pharoux até a Ponta do Calabouço.

Para termos uma idéia do tecido urbano vou mencionar os poucos pontos que temos em comum desse mapa com a cidade hoje.

No extremo esquerdo vemos assinalada com uma cruz a igreja de São José, nessa época ainda endereçada na rua da Misericórdia, indo em direção ao mar vemos o prédio da Caixa Econômica, existente até hoje e ocupado pela PGE, o prédio já foi objeto de 2 post’s aqui nesse ano, na direita do mapa a outra cruz assinala a igreja de Nsra. de Bonsucesso, incrustado conjunto arquitetônico da Santa Casa, que nessa época também abrigava a faculdade de medicina.

Nas ruas desaparecidas, podemos ver o traçado espontâneo da velha cidade, e tiramos conclusões interessantes, a rua do Cotovelo, depois Vieira Fazenda, ia nessa época até o mar, terminando depois dentro do Hall dos elevadores do edifício Menezes Cortes no encontro desta com a ladeira homônima e com a Rua do Carmo.

A cruz com o prédio negro assinala o velho Necrotério do Moura, um dos dois morgues da cidade, na época o segundo ficava junto ao hospital da Ordem Terceira no Largo da Carioca. Onde hoje temos o fórum vemos um maciço quarteirão envolto pelas ruas de D. Manoel, Misericórdia, Cotovelo e Beco dos Ferreiros. Na realidade tal quarteirão era composto de várias azináguas, becos e travessas com profundos sobrados, um lugar sombrio e onde certamente se encontravam as casas de ópio mencionadas por Luiz Edmundo.

O quartel, hoje desaparecido abrigava o Regimento do Moura, que dava nome ao largo na sua fronte, ao necrotério, e indiretamente nomeava outros logradouros com o Beco da Música, assim nomeado pois era onde a banda do regimento ensaiava, Beco do Moura, Largo e Beco da Batalha.

Amanhã continua

Comments (5)

jban 20.11.06 07:19 …

André,
Estive no Largo da Misericórdia neste sábado passado, para um casamento. Como chegamos cedo (ou a noiva estava super atrasada) subi pela Ladeira da Misericórdia só para sentir o gostinho de andar por uma das mais antigas ruas da cidade. Fiquei imaginando o Morro do Castelo por detrás da ladeira e tudo o que perdemos. Depois vi aquele HORROR (by tutu) do Prédio do Fórum e fiquei com uma raiva danada.
Quando me virei para trás para descer, o pessoal me olhava pensando que eu era doido. Acho que de certa forma têm razão.
:-)

O que aconteceu aí foi uma hacatombe urbanística.

andredecourt 20.11.06 07:43 …

Já subi ali tb, de terno e gravata, duas vezes, num casamento e um dia saindo do Forum com uns amigos, quando comecei dar uma de guia do Rio antigo.

Malucos…acho que não…acho que é excesso de lucidez

Luiz D’ 20.11.06 08:13 …

Bela pesquisa. A série promete!

PS: excesso de lucidez também é maluquice…

ludd_cp2 20.11.06 15:52 …

Olá André me chamo Ludmilla e gostaria de saber se poderia me ajudar em um trabalho que estou fazendo sobre os bairros da Tijuca e de Vila Isabel nos anos de 1808 e 1910. Tendo q apresentar fotus daquela época mostrando básicamento como era o saneamento, o abastecimento de água, luz e gás. Aterramento e construção de áreas públicas de lazer.
Se não possuir essas fotos gostaria de saber se vc tem idéia de onde poderei encontrá-las.
CAchei seu fotolog muito interessante e imaginei que pudesse me ajudar.
Desde já agradeço.
Pode se comunicar comigo pelo email ludycp2@hotmail.com

Muito Obrigada!!!
Ludmilla Rodrigues

FlavioM 20.11.06 17:33 …

Este tema (Misericórdia) promete. Principalmente vindo de quem vem…