andredecourt's photo from 3/27/07

Rua das Laranjeiras com Soares Cabral em 1908.

Hoje ao contrário da calma, vista na foto, essa esquina é um dos pontos mais tumultuados do Bairro das Laranjeiras. Encontro das duas partes, alta e baixa da Rua das Laranjeiras, onde ela deixa de ter mão dupla e também acesso ao viaduto Jardel Filho. Esse pedaço do bairro passa a maior parte do dia completamente engarrafado.

A Rua Soares Cabral era uma típica rua residencial, como podemos constatar no seu trecho desconectado do trânsito de passagem, e foi alargada, teve as suas árvores retiradas e ganhou um volume de tráfego absurdo quando ela passou a comportar todo o fluxo vindo do Cosme Velho em direção aos bairros do Flamengo e Botafogo.

Na foto vemos ainda o Rio Carioca correndo a céu aberto, em uma bela galeira de tijolos construída no período Passos, juntamente com várias pontes com elegantes guarda corpos, pouquíssimo tempo depois o rio foi transformado em subterrâneo para nunca mais ser visto.

A foto ainda nos mostra que o sobrado à esquerda da foto está no mesmo lugar até hoje, um pouco mal tratado, mas sobreviveu aos alargamentos das ruas como a especulação imobiliária. No quarteirão seguinte constatamos que o afastamento das construções, que muitos pensam ser por causa de algum PA para um não executado alargamento da Rua das Laranjeiras é na verdade causado pelo Rio Carioca que corre por baixo das calçadas dos edifícios.

Foto Malta

Comments (20)

Rafael Netto 3/27/07 8:01 AM …

Eu não lembro da Soares Cabral antes do viaduto, mas lembro que a mão dupla ia até a Rua Ipiranga.

O viaduto seria parte de uma “via paralela” projetada há muitas décadas e jamais executada. O prédio em frente ao viaduto inclusive mostra ter sido projetado para ficar na esquina da rua que jamais existiu. Não sei se existem “cicatrizes” semelhantes no restante do bairro, mas desconfio que para construir essa via, as Casas Casadas teriam que vir abaixo.

andredecourt 3/27/07 8:10 AM …

Até onde iria a via paralela Rafael, vc sabe ?

Marcelo Oliveira 3/27/07 9:33 AM …

Na primeira vez que vi essa foto não resisti e dei uma passadinha rápida por lá (minha mãe mora em Laranjeiras). Aqui está a área nos dias de hoje. Desculpem-me pelas fotos, feitas na parada do semáforo, via câmera de celular, e tomadas de outro ângulo.

http://usuarios.unisys.com.br/~mdpo/16-01-07_1735.jpg

http://usuarios.unisys.com.br/~mdpo/16-01-07_1734.jpg

Notem os detalhes da casa da esquina. Ainda estão lá :) O rio Carioca passa hoje por debaixo da pista de rolamento mais à direita. Em alguns pontos existem bueiros por onde o rio ainda pode ser visto passando.

abs
Marcelo

edubt 3/27/07 9:39 AM …

Se não fossem as fotos do Marcelo Oliveira eu não saberia nunca que essa rua se chama Soares Cabral!

:-) )))

andredecourt 3/27/07 9:43 AM …

Marcelo, muito obrigado pela sua colaboração !!!

Valeu mesmo !!

Wagner Bahia 3/27/07 9:52 AM …

Muito bom o post. Nota 10.

Marcelo Oliveira 3/27/07 10:01 AM …

:) Só lamento pela qualidade da foto, e pelo angulo. A foto antiga foi tirada da calçada do Instituto Nacional de Educação de Surdos.

Tinha um monte de chatos buzinando atrás :) )

abs
Marcelo

derani 3/27/07 10:14 AM …

Parabéns ao Marcelo!
Excelente registro.
Não me conformo como um rio tão importante para a história da cidade possa ficar “escondido”…

Marcelo Oliveira 3/27/07 10:36 AM …

Escondido e abandonado …

André Costa 3/27/07 11:32 AM …

Mais rio Carioca ou rio das Caboclas em :
http://www.flickr.com/photos/andre_so_rio/154415307/in/photostream/

Luiz D’ 3/27/07 1:12 PM …

Escondido, abandonado e muito poluído.

http://fotolog.terra.com.br/luizd

rioantigo 3/27/07 5:45 PM …

Quando a Travessa dos Tamoios enche com as chuvas, ninguém sabe a causa. É o velho Rio Carioca mostrando que existe…

Evelyn 3/27/07 5:49 PM …

Marcelo
Chatos não, insensíveis!))
Parece o Pereira Passos ali na esquina.
A impressão que se tem é que hoje a Rua Soares Cabral seria mais ladeirosa do que já foi, isso procede?

victor 3/27/07 7:15 PM …

então o tintureiro da esquina é um sobrado de mais de cem anos? incrível.

aí, sr. André de Court, este flog é muito bom. Sou assíduo dele. mas, pois é, a vida anda. nada mais natural do que buzinarem atrás do camarada do comentário.

Rafael Netto 3/27/07 7:32 PM …

Não sei de onde viria a Via Paralela, mas olhando no Google Earth, onde não existem prédios novos, pode-se perceber mais ou menos por onde ela passaria. A impressão é que ela aproveitaria um pedaço da rua Sebastião Lacerda e passaria pelo terreno da Escola José de Alencar, atingindo a Rua das Laranjeiras perto da praça Ben Gurion. Não iria destruir as Casas Casadas. No final da rua Leite Leal tem um edifício bem grande, que deve estar alinhado com a via projetada.

Marcelo Almirante 3/27/07 9:57 PM …

Foi um Rio que passou e não existe mais, quem sabe um dia, em outro século talvez, ele não volte a correr a céu aberto. Não custa nada sonhar. Vamos ganhar até uma ponte na Praça José de Alencar.

jban 3/27/07 10:12 PM …

Eu me lembro desta rua antes daquela aborto que é o viaduto Jardel Filho. Acho que o foi o último exemplar da época que se achava solução construir viaduto. A Soares Cabral era agradabilíssima em toda a sua extensão. Hoje o pedaço próximo ao glorioso Fluminense ainda é mais preservado, embora tenha um movimento maior por causa do acesso ao viaduto. Na hora do rush a Alvaro Chaves vive engarrafada….

Gostei de ver a foto do casarão. Passarei a olha-lo com mais respeito.

andredecourt 3/27/07 10:46 PM …

Rafael a rua projetada EXISTE no guia 4 rodas apenas um pedaço dela existe no guia, entre as ruas Soares Cabral e Leite Leal

Rafael Netto 3/28/07 7:53 AM …

Guia 4 Rodas mais uma vez fazendo das suas, como também mostra o Santos-Dumont de 1941 e a identificação da FNM e Escola Nacional de Agronomia.

angemon 3/28/07 10:17 AM …

André, moradora do bairro desde sempre, esta via paralela , sempre ouvi dizer, correria pela rua Sebastião Lacerda, cortando lá por trás e chegando vizinha à hoje Clínica de Cirurgia Plástica do Dr Altamiro de Oliveira..( ao lado da Casa de Saúde Ênio Serra)…note-se que o edifício vizinho à Clínica tem uma entrada atípica, recuada e que ficaria de frente para a nova via. Esta desembocaria no horripilante Viaduto Jardel Filho..(Este, correu à boca pequena, na época, passaria justamente ali para que as casas do pai de um importante membro do Governo Municipal, na rua Ipiranga, fossem desapropriadas por um bom preço)…fim diferente que as outras tiveram, segundo ouvi dizer…