foto de andredecourt em 27/11/07 

Ontem num dos flog’s do coração se mencionou o famoso Buraco do Lume no Centro.

O Buraco do Lume, hoje conhecido como Praças Melvin Jones e Mário Lago foi uma das últimas áreas antes ocupadas pelo Morro do Castelo a ser urbanizadas, em pleno anos 70.

A razão para isso foi a confusa história fundiária do local. Com a demolição do morro e os planos urbanísticos para a Esplanada do Castelo, a pequena área atrás do lado impar da Rua de São José entre a Rua da Quitanda e Ajuda, renomeada à época de Rua Chile foi confusa, principalmente pois os terrenos de alguns sobrados avançavam sobre as fraldas do morro. Essa indecisão provocou uma curiosa situação, enquanto novas avenidas eram abertas como a Erasmo Braga, Graça Aranha, Nilo Peçanha, o trecho da São José permanecia ali, inclusive com grandes pedaços do Morro do Castelo, que assistiu a fundação do Rio de Janeiro, isso em plenos anos 50.

A situação começou a mudar quando no final da década de 50, a nebulosa Lume Empresarial comprou vários imóveis no lado impar da São José para levantar sua imponente sede, um arranha céu de mais de 20 pavimentos que daria frente tanto para a Rua São José quanto para Av. Nilo Peçanha. Mas o inusitado ocorreu, a Lume ( que deixou pouquíssimos registros de sua história ) faliu e as obras de sua projetada sede se resumiam então nos tapumes abandonados ocupando uma área nobre o um enorme buraco, escavado para as fundações e garagem do prédio.

O povo logo apelidou o canteiro de obras abandonado de Buraco do Lume, que convivia com a moderna e valorizada Esplanada do Castelo e restos da cidade colonial, que ali permanecia nos velhos sobrados da Rua de São José, formando um enclave numa zona que se modernizava.

A construção do Ed. De Paoli no final dos anos 60, que obedecia um novo PA da Rua de São José entre a Rio Branco e o Largo da Carioca, na realidade um prolongamento da Av. Nilo Peçanha era a solução para aquela área, os poucos imóveis que sobravam no lado impar da São José foram desapropriados, o terreno da futura sede da Lume foi expropriado pelo estado e afetado como logradouro público e no início da década de 70 uma nova praça surgia no Centro, substituindo a Praça da Av. Erasmo Braga tomada anos antes para um terminal de ônibus e nessa época já pela construção do Ed. Menezes Cortes e promovendo a integração da velha cidade com a Esplanada do Castelo.

Nossa foto de 1974 mostra a praça logo após a sua inauguração, podemos ver que praticamente todo o quarteirão do lado par da São José estava íntegro, mas pouco antes da criação do Corredor Cultural, vários imóveis foram demolidos. Como o segundo e terceiro sobrados da esquerda para direita, inclusive um deles abrigando a tradicional Leiteria Mineira, expulsa da Galeria Cruzeiro nos anos 50 e que logo teria que procurar abrigo no Ed. Barão de Javari na Rua da Ajuda onde se acha até hoje. E também o primeiro, segundo e terceiro sobrados da direita para esquerda para a construção do edifício que abriga uma loja da rede de fast-food Mac Donald’s.

A praça foi urbanizada de uma maneira muito interessante, pois aproveitava parte do velho “buraco” na forma de um lago cercado de passarelas, que deixava o local agradável, formando uma área de clima ameno pois no prédio do BEG seu lago com cascata rente a rua também ajudava a regular o calor do Centro.

Infelizmente e praça teve que se adaptar a decad6encia da cidade, e no início dos anos 90 ela foi reformada perdendo o lago, boa parte dos jardins e se transformando num anexo da “praça de alimentação” do camelódromo da Uruguaiana e terminal a céu aberto para inúmeras linhas de ônibus, colocadas ali no governo Brizola, que trouxeram decadência ao local.

 

Comments (6)

rafael_helena disse em 27/11/07 09:41 …

Entrei aqui por pura curiosidade em ver como era o Rio antigo e me deparei com uma verdadeira enciclopédia! Parabéns por todos os registros e textos contado um pouco da história desta cidade maravilhosa, onde nasci.
Abraços

luiz_o disse em 27/11/07 11:00 …

Os sobrados eram lindos.

jban disse em 27/11/07 20:13 …

André,

O buraco do Lume é exatamente a área cercada por tapumes do lado direito da foto…