andredecourt's foto van 31-1-08 

Faz exatamente 50 anos que era noticiado por todos os periódicos da Capital Federal que o Ed. São Luiz Rei, depois de 5 dias apresentando graves problemas desabou fragosamente na noite do dia 30.

O edifício, de propriedade do Asilo São Luiz para a Velhice, estava sendo construído em um dos terrenos doados por Felisberto Peixoto na sua antiga chácara em Copacabana, e durante o início da construção, nas estruturas, no começo de 1958 tinha apresentado um desnível, a obra foi paralisada, mas o edifício se estabilizou, sendo então reiniciada, mas no dia 25 de Janeiro, a estrutura já em fase final da acabamento começo a estalar, apresentar rachaduras e o mais grave, se inclinar em direção a Rua Décio Vilares e à Praça Edmundo Bittencourt.

Chamados técnicos de empresas de engenharia bem como da PDF tentou-se de tudo para estabilizar a construção, com os recursos disponíveis à época, como congelar o solo, colocar escoras, e pilares metálicos. Mas o prédio continuou a sua marcha. No dia 30 pela manhã já era quase certo seu desabamento, os moradores dos pequenos prédios localizados na Rua Décio Vilares, bem como na casa normanda, única da praça, que era localizada no número 22, corriam para salvar seus pertences, alguns mais precavidos já tinham tirado grande parte da mudança dias antes, mas outros não.

Porém por volta das 20:00 o prédio já muito inclinado deu seus últimos estalos e caiu, após esmagar seu pilotis, para trás, destruindo 2 prédios, uma casa e danificando um terceiro prédio, que está no local até hoje. A região e o prédio remanescente até hoje guardam cicatrizes que com tempo, quase 50 anos, começaram a sumir há coisa de 10, como por exemplo a clareira na arborização pública da Rua Décio Vilares e na praça. Mas outras com a depressão na rua e na praça só com uma intervenção mais forte do poder público.

No local do São Luiz Rei, foi construído no final dos anos 60 um grande edifício garagem, que está lá até hoje.

Nossa foto foi tirada no exato momento que o prédio desaba, a poeira começa a sair por onde era a portaria do edifício e ele desaba por inteiro, com muita poeira e muito barulho, ficando deitado praticamente intacto, até as esquadrias em grande parte permaneceram inteiras e com suas janelas.

Fizemos um pos duplo sobre o prédio em 2003, que pode ser visto aqui: http://www.rioquepassou.com.br/2003/12/18/1354/ e http://www.rioquepassou.com.br/2003/12/19/1356/ tendo o Rouen no Arqueologia do Rio de Janeiro feito sobre o mesmo tema uma excelente série de 5 post’s no ano passado ( http://fotolog.terra.com.br/bfg1:416 indo até http://fotolog.terra.com.br/bfg1:421

 

Comments (15)

photomechanica 31-1-08 6:06 …

Bom dia.

André, como sempre, suas fotos são ótimas no quesito nitidez – nota 10.
:-) ))

Agora, falando sério, onde é isso? Em que lugar de Copa? Perdão, mas não conheço estas ruas.

andredecourt 31-1-08 6:11 …

Figueiredo de Magalhães, em frente a Rua Joseph Bloch…

Quanto a nitidez reclame com o editor do Correio da Manhã, que tinha essas rotativas que faziam as fotos ficarem reticuladas

rodrigonetto 31-1-08 6:29 …

Acabei de ler a matéria na seção “Há 50 Anos” do Globo. A foto é a mesma, ou bem parecida.

A seção também destaca a construção de um cinema que implementaria a tecnologia “Cinemiracle”, que seria melhor que o Cinerama. O cinema era o Paissandu, identificado na matéria apenas pelo endereço, já o “Cinemiracle”, nunca ouvi falar.

http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto

jason_1900 31-1-08 7:01 …

Pelo visto, o arquiteto do São Luiz Rei e do edifício garagem era o mesmo.

jason_1900 31-1-08 7:08 …

Amanhã… Tá marcado?

famadas 31-1-08 7:32 …

Sensacional a imagem. Principalmente se levando em conta a época. Poucos tinham câmeras. Ao contrário da década de 80 ou 90 quando um edifício desabou em Niterói e nem o cinegrafista da Globo (o único presente no ato) conseguiu documentar o desabamento com eficácia.

famadas 31-1-08 7:34 …

Seria interessante se alguém indicasse um link para fotos recentes que mostrem o local (inclusive as marcas presentes ainda hoje).

jban 31-1-08 8:46 …

Olha, até que ele ficou bacana inclinado assim….

rock_rj 31-1-08 8:50 …

Me lembro de ter ido no dia seguinte, de bicicleta, na Rua Décio Vilares ver o estrago…

photomechanica 31-1-08 8:50 …

Amanhã?
Também quero ir!!!!
Aonde, quando???

luiz_o 31-1-08 10:37 …

Excelente registro. Lembro-me bem desta época. Nas vésperas do desabamento, após o jantar, meu pai levou-me, junto com meu irmão mais velho, para ver o estado do prédio. Foi um acontecimento em Copacabana.

tumminelli 31-1-08 12:25 …

Minha mãe estava de espectadora no momento do desabamento. Uma tia morava pertinho e virou programa para elas.

:-) )

derani 31-1-08 12:50 …

Que barbeiragem de engenharia !

triunfodapintura 31-1-08 14:11 …

Que coisa de maluco!!! Não sabia dessa história.

caucaia1 1-2-08 7:30 …

Seja onde for, Real, Pavão ou qq outro, divirtam-se. Pena que não estarei lá.