Nossa imagem de hoje mostra uma visita da imprensa num dos canteiros de obras do Emisário de Ipanema, em pleno Aterro do Flamengo.

O canteiro localizado na região do Restaurante Rio’s e do monumento a Estácio de Sá era na realidade uma grande fábrica de pré moldados, onde eram feitos os tubulões, que posteriormente eram levados por uma grua para a água.

Os tubulões, feitos em concreto protendido, eram moldados em grandes formas, pois chegavam a ter até 50 metros de comprimento, depois do concreto seco eram desenformados. a operação para eles flutuarem era relativamente fácil, em terra eles tinham suas bocas tapadas, e eram presos a uma estrutura metálica que possuia flutuadores, levados pela grua até a água, eram amarrados em rebocadores que os levavam até o local em que eram assentados no fundo do mar, por uma plataforma flutuante.

Por causa dessa obra a região do Aterro que engloba aquela parte em frente ao Morro da Viúva foi a última a ser urbanizada, no final dos anos 70 e ainda restam vestígios dessa função anterior como os restos do dique de proteção, em forma de gancho que até hoje aparece com muita clareza em dias de maré baixa.