Nossa imagem de hoje, do final do séc XIX mostra o movimento do Largo da Lapa, que por séculos foi  o lugar de encontro de caminhos que dirigiam ao norte e ao sul da cidade, ou melhor caminhos que partiam para longinquos arrabaldes.Para a direita tínhamos o caminho de Mata-Cavalos, acesso ancestral para os engenhos dos jesuítas na longíngua grande Tijuca e para os sertões cariocas, e posteriormente aos chiques bairros de grandes propriedades que apareceram no séc. XIX. E para a esquerda o caminhos das Areias de Espanha, depois da Praia da Lapa, que dava acesso primordialmente às águas do Rio Carioca, posteriormente às sesmarias e fortins na entrada da barra e mesmo fora dela como o do Vigia, passando a ser  nessa época a ser caminho para os novos bairros que surgiam no Catete, Flamengo e Botafogo.

Vemos com destaque o prédio do Grande Hotel, um dos melhores da cidade até os anos 10, quando começou a ser superado pelos estabelecimentos mais modernos  com comodidades, como mais banheiros, até mesmo privativos e elevadores até encerrar suas atividades no final dos anos 40.

É interessante observar no chão o encontro de várias linhas de bonde, indo para diversos destinos, razão para qual nos anos 30 ter surgido a mítica estação de bondes da Lapa, um das dezenas construídas naquele formato pela cidade, mas sem dúvida a que ganhou maior notoriedade.