Na nossa foto de hoje vamos a construção do terminal do Aeroporto Supersônico do Galeão, como era chamado na época de sua construção, no início dos anos 70. Pois suas pistas permitiam o pouso do novíssimo Concorde, como também de grandes aeronaves como o 707 e o DC-8 que necessitavam de mais de 3 km de pista para um pouso tranquilo.

O projeto original previa a construção de 4 terminais do porte de terminal 1, pois o GIG seria a porte de entrada do país e o principal hub  das linhas domésticas. Para isso novas vias foram planejadas, a Linha Vermelha, por exemplo em seu projeto do final dos anos 60 deixava de ser uma via paralela à av. Brasil, como era pensada desde o Plano Piloto do DF, e pelo Governo Lacerda, para virar uma via de acesso rápido de praticamente toda a cidade para o aeroporto.

Depois de anos de fausto, nosso aeroporto foi sendo esvaziado pelo danosa influência bandeirante e pelo fisiologismo de nossos políticos locais, que preferiam colocar apadrinhados em um aeroporto vazio, do que gestão profissional num aeroporto cheio. O resultado é o que temos hoje, um terminal 2, incompleto e já precisando de manutenção e o terminal 1 literalmente derretendo.

A foto mostra na sua parte posterior esquerda uma elevação no terreno , a qual deve ter sido aplainada durante as obras, com a palavra os especialistas na Ilha e dos aeroportos cariocas.