av-copacabana-esq-r-carvalho-1940

Voltamos ao passado uns 12/13 anos da nossa foto anterior, estamos agora em 1940.

Nessa foto em comparação com a anterior o mais marcante e a presença de apartamentos térreos no Palacete Veiga, que mantém sua fachada de 1928/29. Poucos anos depois com o aumento do trânsito e a valorização do bairro os apartamento térreos do edifício se transformaram em lojas.

Mas se vocês repararem bem não há no pavimento trilhos de bonde, embora a Av. Copacabana já estivesse totalmente unida desde 1937, e com seu trecho do Inhangá já urbanizado desde 1938.

Por algum motivo operacional o tráfego de carris não foi passado para a Av. Copacabana de imediato, minha especulação talvez fosse a vigência dos projetos do Plano Agache para os túneis do Pasmado e Novo. Nesse projeto o túnel do Pasmado teria sua embocadura na altura da Av. Pasteur, não da praia, e as pistas correriam em um viaduto em estilo déco por cima das propriedades do Botafogo FR, fazendo o túnel Novo ser duplicado para cima tendo 2 andares e 3 seções. A galeria de cima operaria em mão dupla e seria expressa com a rampa virando para as Ruas Prado Júnior e Barata Ribeiro. A parte inferior teria 2 seções, uma para automóveis de tráfego local e a outra exclusiva para bondes e pedestres. Nesse projeto a Rua Salvador Correia seria duplicada até a Av. Min. Viveiros de Castro, onde os bondes continuariam entrando e o tráfego local, vindo de Botafogo,  também, o trecho de largura original operaria em mão única da Av. atlântica para o túnel.

Em 1941/44 com a criação do Plano 100, tivemos uma reedição do Plano Agache e o túnel do Pasmado foi uma das obras modificadas, talvez por isso os bondes só foram direcionados para a Av. Copacabana quando o que temos hoje foi o planejado.

Outro ponto interessante é que esse trecho, na frente da Praça do Lido, não tinha canteiro central, sendo a iluminação realizada por postes de estilo canadense, do tipo dos utilizados na Av. Atlântica pós 1936, só que com a seção intermediária mais baixa, esse tipo de iluminção foi efêmera e portanto pouquíssimo fotografada.