Expo 22

Nosso foto de hoje foi enviada pelo amigo Carlos Ponce de Leon de Paiva, e é de autoria de Malta.

Nela o fotógrafo da PDF mostra o “trecho norte” da exposição, e curiosmanete um dos trechos mais conhecidos, possivelmente pela área de marinha e grande esplanada acompanhado os pavilões de festas estatísica, caça e pesca, concerto e da música, além claro do parque de diversão e o pavilhão da cervejaria Antártica.

Em destaque temos a torre do Pavilhão das Grandes Indústrias, construída por cima do velho Forte do Calabouço. Com quase 30 metros de altura, era juntamente com a cúpula do Pavilhão dos Estados o ponto mais alto da exposição, certamente sendo visto desde a entrada da barra da baia.

Conta-se nos livros que comentam a exposição que nessa parte do grande pavilhão, que tinha sido construído utilizando não só o velho forte, mas também o velho Arsenal de Guerra, um salão de chá, que possivelmente ficava no segundo andar da construção, que devia ter uma vista fantástica antes dos demais aterros da Ponta do Calabouço, iniciamente para o “portão monumental de entrada do Brasil” do Plano Agache e depois para o SDU.

Essa parte do pavilhão ficou de pé até o final dos anos 30, quando foi demolido, juntamente com um pedaço do Pavilhão de Festas para a abertura da Av. Gal Justo, já seguindo os planos pós Agache para a Esplanada.

Chama também a atenção a pequena área de atracação, que foi aterrada logo depois da exposição e a frente falsa do Mercado Municipal, feita apenas para integrar o conjunto de ferro fundido  ao estilo da Belle Epoque  à atmosfera neo-colonial da feira.

Nos desculpamos pelo pequeno número de postagens nessas últimas semanas, é que estamos reformulando todo o site e trazendo todos os arquivos que estavam no fotolog.com, antes que se percam. Pela total confusão dos servidores, deles, está sendo tudo subido da “mão” , já estando disponível aqui no site os post´s de 2003 e grande parte de 2004, que em breve serão ainda mais bem organizados.