Mais uma fantástica imagem produzida por Ferreira Júnior,  encaminhada a nós por seu afilhado Sidney Paredes.

Estamos em um longínquo carnaval, e  como era costume vários stands eram montados pela cidade, os mais comuns eram para a venda de fantasias, serpentinas e demais apetrechos carnavalescos. Mas havia alguns destinados a distribuição promocionais de produtos. Até o início dos anos 80 essa prática era comum, sendo todos os stands licenciados pela prefeitura. Estranhamente após 1982 eles desapareceram, quando os camelôs tomavam conta de tudo.

Esse oferece uma bebida, achocoladata, que não o Toddy, nem o Ovomaltine, muito menos o Nescau, estamos vendo um autêntico stand do Lacto Cacáu, que como podemos ver, se intitulava a “bebida da moda”…..

A data correta para a imagem é difícil, mas especulo nos anos entre 1940/45, pelos bigodinhos de quase todos os presentes.

É interessante ver as taças de alumínio que recebiam a bebida, certamente sem o cone de papel, como na Laranjada Brasil, pois as taças são muito mais que simples suportes. Outra curiosidade é a ausência de mixer dentro do stand, o que leva crer que a bebida era feita por mistura manual e colocada na jarra na esquerda do balcão, na direita vemos uma garrafa de leite.

A barraca também vendia o Sorvete FisKy em casquinhas como podemos ver, pelo escura mas didática, tabela de produtos, bem no meio do stand.

A barraca, como a tipologia da marca do achocolatado são bem décos, o que reforça a minha tese que a imagem foi tirada antes do fim do conflito.

O stand estava localizado na Praça Floriano, bem de frente ao Palácio Pedro Ernesto.

Por fim vemos os contrastes dos cansados, o moleque, imundo, cheio de confetes no cabelo ( pesadelo da mãe) e o cidadão, com a gravata frouxa, paletó aberto, cabelo desgrenhado, com a cara de que bebeu muito leite…….de onça…….

 

Que fim levou o Lacto Cacáu, e o sorvete Fisky ??????