O colega Jason Vogel mandou já há alguns meses algumas fotos de sua infância possivelmente datadas de 1971 e que mostram detalhes de Copacabana, já verticalizada mas longe da decadência dos anos 80 da qual até hoje o bairro luta para se recuperar.

Esta primeira foto mostra a calçada junto aos prédios da Av. Atlântica no quarteirão entre as ruas República do Peru e Paula Freitas, mostrando os últimos dias da velha Atlântica, pois as obras de aterro da praia já estavam bem adiantadas, com o mar afastado e as obras do interceptor em andamento, mas longe da conclusão da nova avenida, pelo menos nesse trecho, que só seria realizada quando as obras do subsolo terminassem.

O calçadão da praia se mostra já bastante danificado, e a areia já foi transformada em uma pré base para as novas pistas sepultando de vez a clara e fina areia que deu fama ao bairro. Vemos inclusive uma Kombi e algumas carrocinhas junto a esta nova área, embora mais a frente ainda temos monturos de areia e alguns equipamentos, canos do aterro hidráulico e barracões.

Mas o que me chamou a atenção foi o comércio, uma loja de câmbio e uma joalheria, hoje no local temos uma joalheria e uma corretora de imóveis. Pouco mais a frente vemos mesinhas na calçada do antigo hotel Trocadero Othon, vendido a uma nova rede que promoveu um descaracterizante retrofit no prédio, que perdeu suas linhas modernistas virando apenas um cubo de vidro azulado.

As poucas mesas alinhadas era o máximo permitido na antiga calçada da avenida, restaurantes como o Lucas e o Alcazar as mantinham debaixo das marquises dos prédios, e bem poucos estabelecimentos tinham varandões, como possuiam alguns hotéis notadamente os mais antigos como o Luxor que não precisavam abrir todo o recuo da calçada. Mais ao fundo inclusive o vemos ainda com sua fachada déco original, que em breve seria modificada.

Outro prédio que em breve teria sua fachada modificada é o fronteiro ao Ed. Albatroz, quase na esquina com a Rua Siqueira Campos, a fachada falsa de vidro fumê e esquadrias de alumínio, já estava instalada nos dois pavimentos superiores, acrescidos em obras de mais valia, em menos de 2 anos toda a fachada déco, com persianas copacabana alinhadas desapareceria, sbstituída por essa nova fachada.

A foto também nos mostra o tráfego na velha pista, em mão dupla com quatro estreitas fachas de rolamento, os postes do “colar de pérolas” ainda funcionais longo do abandono dos dias de hoje e as calçadas extremamente lisas.

Virão mais fotos dessa série, recomendo vê-la em alta para apreciação dos detalhes