Continuamos nosso agradável passeio pelos restaurantes turísticos da cidade nos anos 50.

Hoje nós vemos o Bar e Restaurante do Joá, existem poucas informações sobre o imóvel, mas sua arquitetura neo-colonial, exagerada ao extremo indica que o projeto pode ser dos anos 30 e executado nos anos 40, quando as estradas turísticas do DF foram sendo paulatinamente melhoradas.

Lembro que nos anos 40 já se vendia os loteamentos do  Jardim da Barra ( atual Itanhagá), Barrinha e a posteriore Tijucamar e Jardim Oceânico, e talvez o restaurante tenha vindo a reboque.

Ele foi o pioneiro nesse local, onde anos depois em imóveis diversos apareceram a Boite Cassino Royale,  o Namore Modernamente, a Danceteria Titanic, etc.

O imóvel ao sabor dos anos foi sofrendo modificações estrturais e de estabelecimentos, talvez o mais rumoroso tenha sido o Zippango Club, na realidade uma bem disfarçada casa de tolerância de alto padrão que se escondia em meio a um restaurante japonês. Fechado o primeiro continou o segundo até fechar no final dos anos 90 do séc. XX, sendo o último ocupante do imóvel que está fechado e um tanto degradado, como aliás podemos observar por toda a Estrada do Joá, um endereço que não foi favelizado, mas que está em franca decadência.

Pouco sobrou do imóvel que vemos na foto de hoje como podemos ver por uma foto atual, do Google Street View, em um ângulo praticamente igual: http://migre.me/3Igbd ( link compactado)