O Palacete ou Casa Martinelli não é entranha no site, já falamos dela algumas boas vezes ( http://www.rioquepassou.com.br/2008/12/10/casa-martinelli-anos-5060/ e http://www.rioquepassou.com.br/2010/05/04/palacete-martinelli/ ) e inclusive como era antes da profunda transformação imposta por Virzi ( http://www.rioquepassou.com.br/2010/04/28/pegadinha-15/ ).

Porém nossas fotos de hoje, mostram uma pequena sequência de imagens desconhecidas da residência do Comendador Martinelli, poucos anos antes de sua demolição nas lentes do Sr. Gyorgy Szendrodi.

As imagens possivelmente tiradas junto ao gradil da residência mostram a opulência do estilo surrealista de Antônio Virzi, um injustiçado Galdi Carioca que teve praticamente todas as suas obras na nossa cidade pulverizadas pelas picarestas dos anos 60 e 70 para a construçãos de impessoais edifícios de apartamentos.

É impressioante notar as sucessivas camadas de relevos que vão dando um ar de penetração para dentro da construção mesmo em uma simples imagem, e como esse relevo brota das lisas colunas da varanda. Há gárgulas, colunetas mouriscas, elementos góticos, renascentistas numa orgia estética.

Podemos observar também que a casa, poucos anos antes de ser demolida se encontrava em muito bom estado, embora já emparedada pelos prédios construídos na Av. Oswaldo Cruz apartir dos anos 50.

No site a pesquisa do verbete Virzi no campo da extrema direita leva o leitor a uma modesta viagem a várias obras od grande arquitero, em grande parte desaparecidas e onde a genealidade pode ser vista, sugiro uma lida nos comentários principalmente os do prédio do Elixir Nogueira.