Nossa foto de hoje é certamente captura os restos do Bairro da Misericórdia sendo sepultados de vez na primeira metade dos anos 70, com a mudança final do traçado da sua via principal e a demolição de um dos maiores prédios da Expo de 22, o antigo Pavilhão dos Estados, na época convertido para um departamento do Ministério da Agricultura.

Na foto vemos que a rua da Misericóridia, embora privada de todos seus imóveis ainda corria pelo seu leito original, cercada de terrenos baldios e carros estacionados. No canto superior esquedo da imagem vemos um pequeno pedaço que sobrava do antigo Pavilhão da Agricultura e Viação, e ao seu lado o ex Pavilhão da Administração/Distrito Federal, um dos últimos ainda de pé, mais a frente vemos o enorme prédio do antigo Pavilhão dos Estados e ao seu lado o Museu Histórico Nacional com suas feições neo-coloniais, embora nesse pedaço vários dos elementos nesse estilo estejam presentes.

No extremo direito em meia altura vemos um pedaço do antigo Pavilhão de Festas, consumido por um suspeito incêndio no início dos anos 80, quando nele funcionava a Secretaria de Finanças e Fazenda da cidade do Rio de Janeiro, sendo hoje ocupado por um posto do DETRAN, num dos grandes disperdícios fundiários do ERJ e o qual poderia muito bem abrigar o novo prédio da ALERJ.

Em igual altura, só que à esquerda vemos um pedaço do Lago da Praça dos Expedicionários e a camuflada entrada de sua garagem subterrânea, antigo abrigo anti-aéreo, construído na época da paranóia que alguma esquadrilha da Luftwafe, ou um navio como o Bismark pudessem bombardear o Rio.

Infelizmente todos os espaços livres dessa foto estão sendo ocupados pelos feios prédios do TJ-RJ, que até mesmo engoliram o que sobrava da Rua da Misericórdia por de trás do Museu da Imagem e do Som, numa clara contradição com o futuro da Justiça no Brasil, onde o processo eletrônico e o fim dos volumosos processos se avizinha de forma rápida.

Aqui está a mesma área hoje, fotografada por satélite coisa de um ano atrás http://g.co/maps/sy3m7