Temos hoje graças ao amigo Paulo Teixeira uma continuação do post de segunda sobre os retos do Bairro da Misericórdia através deste mapa certamente editado pelo EGB no final dos anos 60.

O mapa é muito interessante, pois detalha os prédios  além das vias, bem como terrenos vagos, como é o caso do futuro prédio do Forum, antes do complexo do TJ se transformar em uma metastase na região. Além disso o mapa, através do alinhamento do Velho Pavilhão de Festas da Expo de 22, ainda íntegro e de pé, mostra que fim levou a Avenida das Nações, obstruída por 3 quarteirões da Esplanada do Castelo, só voltado em seu traçado na Av. Pres. Wilson.

Falando no Pavilhão de Festas pelo desenho vemos que ele perdeu quase todos seus elementos cénicos, como a grande cúpula, o frontão com pilares e portada monumental e as torretas, mas seu formato era o de 1922, que demonstra que ele ao contrário do antigo Forte do Calabouço, transformado em 1922 numa torre do Pavilhão das Grandes Indústrias, não sofreu amputações com a abertura da Av. Gal. Justo.

Entre o antigo Pavilhão da Estatística e o Terminal de Hidros, já Clube da Aeronáutica vemos o que sobrava, já bastante modificado, do Pavilhão de Caça e Pesca, logo ali do lado vemos o Pier do Ferry para Niterói, bem no local de embocadura do planejado túnel sub-aquático para o outro lado da baia, planejado nos anos 20, razão das primeiras demolições da Misericórdia para a continuidade da Av. Alm. Barroso, nunca executada.

As ruas ainda mantinham seus nomes, como a hoje desaparecida Clapp e os Becos da Batalha e da Música, mas a continuidade da Rua da Misericórdia até S. José já estava bloqueada, nos entulhos de uma parte primal da cidade, onde estavam os Becos do Guindaste ( primeiro logradouro na varzea da cidade) dos Ferreiros, da Boa Morte….

A  Av. Marechal Câmara ainda era um grande deserto, principalmente no seu primeiro quarteirão e a interceção com a Av. Gal. Justo gera um trecho do centro confuso, em tortuosas ruelas, que quardam o conflito de 2 planos urbanísticos ( Agache e 100) dois eventos ( Expo de 22 e Feira de Amostras) e um abandonado plano para a Perimetral dos anos 40.

Por fim vemos que o Trevo dos Estudantes ainda não existia e a Praça Estados Unidos, embora já um mar de asfalto era bem assinalada no mapa.