A foto de hoje infelizmente não está em grande resolução nem escaneada com qualidade, mas mostra em uma bela noturna o anoitecer na clássica orla das praias do Leblon e Ipanema ainda com o urbanismo do final dos anos 20, retocado nos anos 40 e 50.

A iluminação ainda incadescente e o bairro do Leblon dominado por construções baixas mostram tons nostálgicos  uma cidade de escala mais humana, embora os dois primeiros espigões na Delfim Moreira e o horizonte de Ipanema já parcialmente bloqueado mostram que essa paz visual durará muito pouco, pois em breve o “Brasil Grande” e os sérgios dourados da vida, depois de esgotarem Ipanema iriam para o Leblon, ainda mais enfurecidos depois de um certo escritor de novelas fazer um des-serviço para o bairro, o enchendo de deslumbrados e novos ricos. Curiosamente o mesmo novelista fez uma novela sobre o Bairro Peixoto, mas no meio dela o local foi todo tombado,e ele nunca mais voltou….

Ao fundo o esqueleto do Panorama Palace tinha sua cobertura iluminada, certamente pela Boite Berro D’água, na Lagoa na região da Fonte da Saudade a verticalização já havia se iniciado e viamos já alguns prédios altos, bem como suas margens já iluminadas a mercúrio e transformadas em rótula distribuidora do tráfego da Z. Sul.

Por fim o mar calmo e a larga faixa de areia indicava estarmos num cair de tarde de verão,