Nossa foto de hoje mostra uma foto manipulada da ainda vazia esplanada do Castelo com os traços do arruamento previsto pelo Plano Agache para a área vaga, não englobando nem a área ocupada pela Misericórdia nem a região que estava sendo aterrada, começando o traçado na Antiga Av. das Nações da Expo de 22 que seria transformada na via de embaixadas, indo até a planejada Praça do Castelo hoje o mal resolvido encontro da Av. Alm. Barroso com a Av. Pres. Antônio Carlos, e por fim até a Rua México.

Podemos observar que praticamente nada do traçado dos quarteirões imaginados por Agache foi mantido, bem como o traçado das ruas sofreu modificações, por incrível que pareça os únicos pedaços de vias deixados intáctos até hoje partem do fundo da Igreja de Santa Luzia e contornam os fundos dos Ministérios do Trabalho e o da Educação, com os nomes hoje de Rua da Imprensa e Rua Adherbal Madruga. De resto quarteirões foram modificados, ruas extintas e outras criadas, praças suprimidas, traçados virados etc…

Vendo a foto em alta definição vemos que as abas do Castelo ainda resistiam bravamente aonde hoje está o prédio da Vale do Rio Doce, apoiando ainda velhos sobrados da Rua da Ajuda e que permaneceu marcando o antigo relevo mesmo depois da construção do prédio do MEC ( http://www.rioquepassou.com.br/2009/10/14/ ) , na Av. das Naçoes vemos os restos da Expo de 22, na forma a arborização, num dos portões abandonado junto ao Calabouço e muito dos antigos pavilhões, embora o de Portugal já houvesse sido desmontado e levado para Lisboa e o o Italiano aparentemente demolido, mas ainda víamos o Inglês, o Francês e o Americano.

Podemos também ter uma idéia do estrago que o traçado da Av. Gal. Justo fez no antigo Calabouço, ao lado  poupado pelas mudanças nos planos viários o Pavilhão de Festas,  o prédio   sobreviveu, relativamente modificado até os anos 80 quando foi consumido num suspeito incêndio quando abrigava a Secretaria Estadual de Fazenda.

Podemos ver ainda os prédios dos Pavilhões da Caça e Pesca sem a pérgula que os unia, o da Estatística, o do DF, o dos Estados e uma pequena sombra do Mercado.

Sozinho na área que estava sendo aterrada um dos prédios do complexo do Pavilhão das Diversões.