Nessa foto do Sr. Gyorgy Szendrodi vemos o hoje desaparecido restaurante Castelo da Lagoa, possivelmente um dos primeiros estabelecimentos do antigo rei da noite carioca, o galego Chico Recarey, depois dele ter começado a montar seu império com a compra de um botequim na Av. Ataulfo de Paiva e ter o transformado na famosa Pizzaria Guanabara.

O Castelo funcionou por décadas, e essa foto mostra um pouco da construção original que foi desaparecendo aos poucos com as modificações feitas para transforma-lo num restaurante com vista para a Lagoa. Lugar de scotch a preço justo era um dos preferidos de boêmios de todas as idades para beber o dito cachorro engarrafado principalmente nos fins de tarde ou naquele sábado sem nenhum compromisso.

Vemos que a Lagoa já havia sido dulplicada nesse trecho, fazendo parte do sistema viário do Rebouças como rótula de distribuição do tráfego da Zona Sul, no canto direito da imagem vemos que a Rua Joana Angélica tinha mão invertida aos dias de hoje, há até um sinal de transito preso no poste, mas os gelos Bahianos na pista de desaceleração possam indicar que mudanças no transito estavam sendo implementadas.

Porres homéricos foram tomados e segundo consta, o árbitro Arnaldo César Coelho escapou de levar no mínimo uns tapas, de Zózimo Barroso do Amaral, que após um Fla-Flu o esperava para tomar satisfações sobre a arbitragem do jogo ( segundo dizia o falecido colunista; Arnaldo havia beneficiado o tricolor para puxar o saco dos amiguinhos do mercado financeiro de seu irmão o banqueiro Ronaldo Cezar Coelho ), neste dia Arnaldo resolveu mudar sua rotina e ir para casa, safando-se da saia justa. Zózimo ficou o esperando por horas, tendo juntado mais alguns rubro-negros frequentadores do local para dar uma apertada no árbitro, mas com o passar das horas as garrafas sorvidas refrescaram o ânimo dos presentes.

Com o deblaque do império de Recarey no início dos anos 90, o Castelo acabou sendo uma de suas últimas casas a fechar, tendo sido o estabelecimento despejado por falta de pagamento do alguel, na época falava-se que mais um luxuoso prédio subiria.

Mas passados mais de 05 anos da demolição da construção o terreno permanece vago e cercado por tapumes metálicos ( http://goo.gl/maps/QSs3R ). Além da demolição do imóvel vemos que as velhas casuarinas plantadas nos anos 30 logo após a urbanização da orla da Lagoa, na antiga calçada junto ao que sobrava  das areias da Praia Grande em muito diminuída pelas obras de regularização da orla por Carlos Sampaio não existem mais, algumas caíram, mas em grande parte foram removidas sob risco de queda face a grande altura que tinham chegado, muitas vezes mais de 30 metros.