Essa imagem, apesar de não ser inédita, é uma das minhas preferidas, por ser em cores e ainda noturna. Além do mais os letreiros de neon davam um charme todo especial a cidade, ao contrário dos frios e empessoais letreiros de lona e backlight fluorescentes de hoje, ainda muitas vezes com a programação visual para lá de duvidosa, quem sabe o Led mude isso para um futuro.

A Rua do Passeio nesta época era um prolongamento da Cinelândia rumo à Lapa, de intensa vida noturna à época, vida esta que em muito difere da bagunça noturna que impera no bairro e que petulam-se de chamar de boemia.

Vemos na imagem os desaparecidos Cinemas Plaza e Metro Passeio, este último depois de ganhar nova sala fechado há décadas. O Plaza depois de anos de abandono tem seu prédio em um longo e arrastado processo de retrofit, onde possivelmente o cinema não será contemplado na nova programação do imóvel, mas pelo menos sava-se o prédio déco. Entre eles o letreiro da Pesseiolândia, bar e restaurante de tradição no local nos anos 50 e 60.

Na rua vemos os postes, que estão lá até hoje, desfalcados, faltando pedaços e depois de décadas de abandono reativados de forma precária apenas para iludir os  crédulos. Vemos que os postes franceses instalados na era Passos já estavam com seu terceiro sistema de iluminação, dos três combustores à gás, passando pelo globo único de tamanho médio, nos anos 20 e 30 e depois com os dois globos brandes, a partir dos anos 40 que davam a capacidade de comportar duas lâmpadas de até 1.000 W, embora possivelmente usassem duas entre 500 e 650W.

Ao fundo vemos o letreiro da Mesbla ainda com a programação visual dos anos 40.