Vemos um pequeno pedaço da Praça Serzedelo Correia, mais precisamente seu antigo playground, que margeava toda a lateral da praça junto a Rua Hilário de Gouveia. A foto mostra o vértice da pequena rua que leva o nome da praça com a Hilário. Por de trás, na direita da imagem vemos um pedaço da fachada do edifício Lamberti, um dos prédios referenciais do art-déco em nossa cidade. Já na direita vemos o Bar Corujinha, que com seus mais de 50 anos faz parte da boemia do bairro.

A praça contava nessa época com a sua terceira urbanização, que mudava totalmente os arranjos feitos em 1911 e nos anos 40 ( http://www.rioquepassou.com.br/2006/04/10/praca-serzedelo-correia-1915/http://www.rioquepassou.com.br/2007/07/13/praca-serzedelo-correia-anos-50/ ). O laguinho havia sido aterrado, a disposição dos jardins e da iluminação pública modificados e a praça ganhava outro chafariz com repuxo na parte central  e um conjunto de banheiros subterrâneos, que foram abandonados em seguida, tanto o chafariz como os banheiros foram enterrados no meio da década de 70 por incapacidade de conservação.  Embora na quarta reurbanização os banheiros foram desenterrados e tentaram pô-los em uso novamente, sem sucesso.

Nessa época o bairro havia chegado em seu pico de densidade populacional, e todos os espaços para lazer eram usados intensamente, embora pouco conservados, como aliás é o habito de nossos administradores até hoje. Onde nem o atual gradeamento desta praça a mantém limpa e bem conservada, pois exposta na região de maior movimento do bairro deveria receber cuidados intensivos por parte da prefeitura, mas só recebe paliativos ou ações marqueteiras.

O local hoje  http://goo.gl/maps/dJZ9C

Foto acervo Jason Vogel