Onde estamos???

A resposta sairá na segunda

 

Pelo visto a pegadinha foi mais fácil que eu imaginava, muitos mataram o local com relativa facilidade.

Estamos na boca do túnel velho, a Praça Vereador Rocha Leão ainda se mantinha no seu formato original dividindo o a mal resolvida junção do antigo traçado do bairro, com o PA do prolongamento da Rua Figueiredo de Magalhães com a outra praça do local, na realidade um grande canteiro central entre a entrada da Rua Maestro Francisco Braga e o L que existia no final da Figueiredo chamada de Schimidt de Vasconcelos, nome esse levado quando da duplicação do túnel velho para um viaduto na Lagoa.

O canteiro de gelos bahiano segmentava o fluxo de tráfego que era obrigado a contornar a praça para ou descer a Rua Siqueira Campos ou a Santa Clara, nessa época ambas ruas operavam ainda em mão dupla (a Santa Clara só no seu trecho final) e Figueiredo Magalhães ainda não estava pavimentada da Rua Tenente Marones de Gusmão em diante, por isso chamada pelos moradores do Bairro Peixoto de “rua nova”. Nesse exato lugar ficou localizado um chafariz, que fazia parte da urbanização da duplicação do Túnel de 1929, onde apenas uma foto de Malta (pouco divulgada), que aparentemente teve vida efêmera.

Se olharmos mais para frente vemos que não havia uma só construção depois do atual prédio 1033 da Figueiredo, antigo 87 da praça, e essa situação se mantinha até o edifício Piancó na esquina da Ten. Marones, dos dois lados da via, pois muitos dos prédios do hoje lado par da Figueiredo tinham seus endereços na Siqueira Campos, visto a precariedade da inurbanizada via como o Sobral&Sobral.

Com as obras de duplicação do túnel que se arrastaram por um prazo maior que o previsto por complicações fundiárias do lado de Botafogo a Praça Vereador Rocha Leão perdeu seus foros de praça virando uma Park Way,  situação essa parcialmente resolvida, com o uso da lage das antigas instalações provisórias do 19 BPM na época da obra do metrô Siqueira Campos e a instalação  de barreiras new jersey quebra molas e pardais para tentar deixar um pouco mais seguro o acesso de pedestres. Já o busto do homenageado da praça, retirado nessa época ainda está nos depósitos da prefeitura, esperando uma nova administração, que não seja inútil como a atual nem vendida as grandes corporações e negociatas como a anterior, para voltar ao seu lugar.