Nossa foto de hoje mostra mais uma das milhares de casas  em estilo bungalow que dominavam bairros como Copacabana e Ipanema no início do século XX. Essa na Rua Santa Clara, pouco depois da Rua Lacerda Coutinho no trecho recém urbanizado junto a divisa das terras de Gardone Constante Ramos e Felizberto Peixoto era um exemplo clássico.

Erguida em 1934 por Avelino Gomez & Cia uma pequena construtora de bairro com sede na Rua Siqueira Campos 72, tomava proveito da localização do terreno, junto as encostas do morro dos Cabritos para ter em lote só duas casas, a principal junto a rua e a de fundos já na encosta do morro. Esse tipo de arranjo era muito comum na Rua Santa Clara onde tinhas várias casas do lado impar após a Rua Lacerda Coutinho até a Rua Henrique Oswald nessa configuração, com uma vantagem para os primeiros lotes, subindo a rua, pois a encosta ainda era relativamente longe da rua, o que permitia que a casa principal fosse construída sem muros de arrimo e no nível da calçada.

A casa tinha toda a linguagem dessas casas, construída em alvenaria estrutural com tijolos maciços tinha revestimento de placas de  pedra no primeiro piso, como se fosse feita deste material o segundo andar pintado ou revestido de pó de pedra. Muitas, como ela, tinham um sótão relativamente habitável, edícula com garagem e moradia de empregados e pequenos quintais, ao contrário do nosso exemplo que se aproveitava da profundidade do lote para galgar a encosta com o jardim em platôs.

Nos anos 60 a utilização de várias, que ainda não tinham tombado para a especulação imobiliária, se alterou de residencial para comercial, o que foi o caso. Na segunda metade dos anos o conceituado colégio infantil Recanto Infantil se mudou para o endereço, ocupando as duas casas e os fundos do pequeno prédio déco de número 249 que vemos parcialmente a direita da foto.

A casa, com os muros já elevados, com a frente do segundo andar alterada com uma grande varanda projetada em envidraçada e com alguns acréscimos na parte dos fundos abrigou o colégio até ser demolida em 1977, juntamente com o prédio ao lado para a construção de um dos prédios típicos da prefeitura pós fusão, inúmeros pavimentos de garagem, grande área ocupada, que demandou profundos cortes na rocha, e mais de 14 andares totais, isso porque não houve recuo da caixa de rua, pois aí poderia ter mais de 18 andares.