Este é um site movido pela paixão a Mui Leal e Heróica Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.

É certo que, a cidade vive uma de suas fases negras, decadência urbana, maus governantes, políticas públicas que não pensam no futuro, comportamentos sociais equivocados, gente demais para estrutura de menos, imprensa perdida, etc…

Por isso que, movido por esta paixão, desde 2003 venho participando de um tímido, mas que vem se tornando visível, movimento feito por pessoas comuns, longe dos oráculos acadêmicos e de suas instituições governamentais que vem constituindo um pequeno feudo sobre nossa história, já há séculos.

Não tenho o topete de ser historiador, mas isso dá liberdade às opiniões, politicamente livres, das quais me reservo o direito de publicá-las, pois esse é um espaço democrático para debates civilizados, mas ao mesmo tempo particular, no qual os amigos são bem vindos.

Nosso material é publicado na maioria das vezes em baixa resolução, ou em má qualidade digital, a fim de resguardar direitos autorais, embora entendemos que, fotos pertencentes a acervos públicos, publicadas em veículos públicos, produzidas por profissionais pagos pelo erário, são do povo e devem ter seu acesso indiscriminado a todos que por elas se interessem, e da melhor qualidade possível. Possuímos  para tanto a opção de alta resolução das imagens, que sempre que possível será ativada ao clicar sobre a imagem

Não estamos mais em um fotolog, este é um site privado, alocado em um servidor privado e com o domínio próprio e todo o arquivo, antes alocado no  fotolog.com já está contido no site, e pode ser obtido de duas maneiras: Usando a opção “arquivos” onde será feita uma busca mês a Mes de todos os posts desde Novembro de 2003 ou então digitando uma palavra chave no campo própio no lado direito do site.

Nosso limite temporal é o ano de 1982, ano que entendemos que a barbárie e falta de compromisso com a cidade em si e seus contribuintes foram instituídas como plano e forma de governo, instalando-se desde daí num pernicioso ciclo de decadência, a qual espera por um novo governante que rompa com este danoso e alienígena conceito do politicamente correto e de um deformado populismo. E passe a governar para o Rio de Janeiro e não para seus votos, obtidos cada vez mais de um eleitorado iludido e alienado.

Enquanto isso não acontece a cidade agoniza, com alguns espasmos de administração, enquanto é engolida por um grave carcinoma urbanístico e social.

Por isso estamos aqui, democratizando o que é guardado a sete chaves, tentando mostrar aos cariocas o que já foi a cidade, os erros e os acertos do passado, para que os erros não sejam repetidos e os acertos praticados.