andredecourt's foto van 11-8-04

Foto do velho Matadouro no largo do Matadouro.

Esse não é o primeiro matadouro que a cidade possuiu, de início as rezes de corte eram sacrificadas em vias, ou recantos ermos da cidade, causando muitos transtornos, se não me engano em 1774 o governador o marques do Lavradio instituiu que todo o gado deveria ser sacrificado em lugar específico e controlado pela fazenda, essa local foi o final da rua de Santa Luzia, mais ou menos onde hoje está o Obelisco da Av. Rio Branco inclusive a área do demolido Palácio Monroe, este matadouro permaneceu por quase um século no mesmo lugar, sobrevivendo a mudanças drásticas e o mais impressionante a construção do Passeio Público, o lugar mais nobre da cidade.
Escreveu um viajante estrangeiro, que o belo e elitizado jardim onde o povo não entrava tinha além do seu muro o sinistro sobrevôo de carniceiros e dependendo da aragem o cheiro da morte era sentido.
Essa situação absurda permanece até o termino da Regência onde Pedro Segundo determinou que aquele foco de miasmas em plena cidade fosse desativado, sendo então construído um novo matadouro para os lados da Cidade Nova após a ponte dos Marinheiros. Foi então construído o segundo matadouro da cidade, em 1853 na área hoje ocupada em parte pela praça da Bandeira, na área da antiga chácara do Cortume.
Mas com o crescimento da cidade este matadouro passou a se mostrar inadequado eivado de condições de higiene, onde carroças com carcaças penduradas sem refrigeração saiam pelas ruas da cidade cheias de moscas e poeira para tentar vendê-las aos Cariocas.
Combateu a esse absurdo Oswaldo Cruz, proibindo esse comércio e depois junto com Passos desativando o matadouro e o transferindo para Santa Cruz no final do ramal ferroviário dando à ele novas e modernas instalações.
O terreno foi utilizado posteriormente para vários usos pelo governo federal e também posteriormente pelos municipal e estadual, e hoje desmembrado é ocupado por escritórios da CEDAE, quartel Defesa Civil e o picadeiro da Escola Nacional de Circo, onde essa velha arcada ainda sobrevive

Comments (17)

aqua_man 11-8-04 8:46 …

Nunca imaginei que houvesse tanta história em torno de um matadouro. Boa essa, André. Cada vez mais conhecemos sobre Rio vindo aqui.
Grande abraço!

natureco 11-8-04 8:50 …

Muito boa André. Reparou que algumas fotos antigas parecem retocadas. Essa é uma delas. Não sei se é só impressão ou eles retocavam mesmo.
Abçs.

passeiopublicobr 11-8-04 8:51 …

Esse pórtico neoclássico, com frontão triangular, ainda está lá…

andredecourt 11-8-04 9:05 …

Luiz essa foto é de um livro de Dunlop muito antigo, da década de 50, a impressão deixa muito a desejar, mas já vi essa foto sem retoques

bwanis 11-8-04 9:47 …

Sempre aprendendo….
Nos vemos hj?
:) ))

odeon 11-8-04 10:16 …

sou apaixonada pela cidade,
mas desconhecia essa informação
valeu!

diario2004 11-8-04 11:19 …

oh! que maravilha! vc me contou a origem deste portão com frontão aqui perto de casa, que eu sempre quiz saber do que tinha sido…
obrigado!

alvarogabriel@openlink.com.br 11-8-04 11:20 …

Grande André e seus arquivos implacáveis. Muito boa essa lembrança de muitos cariocas que até pouco tempo pegavam o trem 42 da Central do Brasil e estava lá escrito: Matadouro. Então para quem não sabia, o tal Matadouro era esse da foto. E quem aí lembra o famoso caso da Fera da Penha ? Foi no terreno de outro matadouro da cidade, o da Penha ali na beira da Av Brasil, em que uma mulher, elouquecida por ciúmes, matou uma criança inocente numa vingança que atingia o pai da menina.

tumminelli 11-8-04 11:54 …

Taí nunca reparei nesse arcada…

Fico imaginando o monte de urubu na Av Central para desespero dos “cariocas-parisienses da época… Contrastes do Rio

alvarogabriel@openlink.com.br 11-8-04 11:59 …

Desculpe (mais uma vez) mas quando eu disse: “Então para quem não sabia…” onde se lê foto, leia-se texto. Sorry.

andredecourt 11-8-04 13:29 …

O matadouro da Penha, ficava atrás do antigo Discão, depois Paes Mendonça e hoje Extra, a praça que fica mais ou menos no local do assassinato leva o nome da menina morta

guermantes 11-8-04 14:39 …

O encontro vai ser no Margueritas mesmo.
A gente se encontra lá.

eduardo bertoni 11-8-04 15:30 …

A fera da Penha era tudo de bom: Feia pra dedéu, esquálida, ciumenta, vingativa e louca. E ainda teve quem a comesse…êta tesão danado!!!
Hoje no meet mire-se no Tumminelli, que é abstêmio, e não deixe o sangue contaminar o seu álcool circulante…
:-) ))))))))))))))))))))))))))))))))))

Artur Xavier 11-8-04 21:33 …

Olá André, já li que aonde hoje é a Lapa, antigamente era a Lagoa do Boqueirão d`Ajuda, que posteriormente foi aterrada para a construção do Passeio Público. E uma das razões é que a população local usava a lagoa de depósito de lixo, tendo inclusive um curtume (ou matadouro, não sei bem…) que despejava os seus restos por lá. Tenho até uma pintura em JPG que mostra a lagoa com os arcos no fundo da imagem. Já ouviu falar disso?
Qualquer coisa: amxa@zipmail.com.br
Abraços, Artur, 30, Niterói, RJ.

apessoa 12-8-04 16:10 …

PLANO DE URBANIZAÇÃO DE HENRIQUE DE BEAUREPAIRE ROHAN, em 1843:

(…)Matadouro público

O matadouro de Santa Luzia consiste em um imundo telheiro, cercado de imundíssimas barracas, cujas evaporações produzem enfermidades endêmicas nas suas circunvizinhanças. Em consequencia das ordens da Ilma. Câmara Municipal, apresentei a V.V. S. S., em 8 de abril do ano p.p., o plano de um novo matadouro na praia de S. Cristóvão (R. Monsenhor Manoel Gomes, próximo à Igreja de S. Cristóvão), cuja despesa orcei então em 100:087$200. Além das considerações higiênicas, que me fizeram escolher este lugar, mais dois objetos tive em vista: 1º) a proximidade das águas e das pastagens; 2º.) a facilidade do transporte por mar em uma barca convenientemente construída, depositando-se as carnes em mercados próprios nas Praias do Saco do Alferes (Santo Cristo), Saúde (R. Sacadura Cabral), Prainha (Praça Mauá), Mineiros, Dom Manuel (Praça Marechal Âncora), Santa Luzia (Rua Santa Luzia), Glória, Flamengo e Botafogo, devendo do primeiro destes pontos transportar-se em carros, para os mercados da Cidade Nova, cessando inteiramente o abuso dos açougues nas ruas, o que é contrário ao asseio, que se deve observar em uma cidade bem policiada.

apessoa 12-8-04 16:11 …

(cont.)

Sei que a Ilma. Câmara, adotando o meu pensamento, tratou imediatamente de fazer a aquisição de um terreno, no logar por mim indicado, mas a execução do projeto, por mim oferecido, tem sido demorada, por motivos que estão fora do meu alcance. Entretanto, fizeram-se últimamente algumas reparações no matadouro de Santa Luzia, segundo ordens, que me foram dadas pelo Exmo. Vereador Getúlio. (…)

Leonardo 13-8-04 14:28 …

Ainda sobre a Fera da Penha:
A menina morta,Taninha, acabou virando o nome de uma empresa de ônibus que atuava na região do IAPI da Penha. Era a Viação Taninha das linhas 496, 339 e 627. Essa última ainda existe em outra empresa.
A Viação Taninha deixou de existir em 1982, comprada pela Tranportes Campo Grande