andredecourt's photo de 19/08/04

Agosto….

Vou fazer uma pequena série sobre o suicídio de Getúlio Vargas, sem dúvida o estopim da mesma foi a tentativa de assassinato do então jornalista Carlos Lacerda, na porta de seu edifício o Albervânia, esse crime se tornou conhecido como o Atentado da Rua Toneleros, com o nome da rua grafado errado mesmo.

Até hoje esse crime que causou a morte do Major-Aviador Rubens Vaz, não está totalmente esclarecido, existem várias versões, uma inclusive bem interessante do único acusado ainda vivo Alcino João do Nascimento, autor dos disparos que matou o major, afirma até hoje que não foi dele a autoria dos tiros, mas sim Lacerda que começou a atirar freneticamente a atingiu seu segurança pelas costas, caindo em cima de Alcino que acabou a queima roupa dando apenas um tiro no peito do major, que segundo ele já estava morto.

Há inclusive um livro escrito por ele e outros autores, no qual ele pinta o episódio com tintas de uma grande teoria conspiratória internacional contra o Governo nacionalista de Getúlio.

Dizem inclusive que o tiro no pé de Lacerda, ou nunca tenha existido, sido apenas uma forma de dramatizar mais ainda a situação, ou dado por ele mesmo, acidental ou propositadamente, pois o laudo pericial e a parte da perícia sumiram, embora existam boatos que a bala no pé de Lacerda fosse de calibre 38, enquanto a arma de Alcino era uma 45 de uso exclusivo das forças armadas.

Com o crime o clima que esteve quente meses antes. Voltou a ficar literalmente fervente, jornais como a Tribuna da Imprensa de Lacerda, acusavam diretamente o presidente como mandante do crime, para silenciar a oposição, o fato de Getúlio ter sido um ditador fascista por muitos anos dificultava sua defesa.

Outros jornais como O Globo, A Notícia, e até o moderado Correio da Manhã abriram suas baterias primeiramente contra a brutalidade do crime e a morte do Major, exigindo investigações urgentes e corretas, e depois numa onda de denuncias, colocar na mídia negociatas feitas por parentes e pessoas próximas à Vargas, como até inquéritos policiais onde o presidente era acusado de homicídio ainda nos anos 20.

No dia seguinte do atentado e durante o velório do major, no clube da Aeronáutica, localizado na antiga Estação de Hidros, na praça Marechal Ancora e até seu enterro, jovens oficiais, e alguns militares de alta patente, alguns já reformados se insurgiam contra o governo, num claro sinal que um novo golpe militar se aproximava.

Após o enterro, Lacerda em seu apartamento articulava o que seria uma das maiores e mais fortes, e também a mais curta onda oposicionista que um governo presidencial já sofreu em nosso país.

Comments (18)

almacarioca 19/08/04 08:21 …

Cinqüenta anos se passaram. Parece que foi ontem.

antigos 19/08/04 08:34 …

Seja bem-vinda a nova série.
É dos episódios que mais me interessa na história do país.
Aliás, todo o governo Vargas é interessante.

Sergio Luis dos Santos 19/08/04 08:41 …

O pior é ter a certeza que continua tudo igual…

Sergio Luis dos Santos 19/08/04 08:41 …

E o tal memorial ao Getúlio é um atentado ao bom gosto…

lewis 19/08/04 09:54 …

Grande André. Essa série promete. Vou acompanhar… Abração.

alvarogabriel@openlink.com.br 19/08/04 10:23 …

O Rio tem alguns casos memoráveis: o caso Ainda Cúri, o caso Tenente Bandeira, o caso Dana de Tefé e por aí vai. Mas acredito que nenhum tenha mais importância na história do Brasil do que está que o André nos promete como série no fotolog. Vou acompanhar rente que nem pão quente.

Parroula 19/08/04 10:30 …

Já ouvi de boa fonte que essa história foi mesmo uma armação contra Getúlio, tendo o Lacerda como protagonista e um dos principais interessados.

Também teriam sido articuladas internacionalmente a renúncia de Jânio Quadros, a Revolução de 64 e as mortes de Castelo Branco (o avião em que viajava caiu após ser abalroado por um jato da FAB), Costa e Silva (teria assinado uma emenda constitucional já morto, com as mãos mexidas através de “cordinhas”, para aparecer no filme do noticiário), Tancredo Neves (diverticulite agravada por problemas caríacos, pulmonares e infecção num hospital militar), Juscelino Kubitschek (acidente de carro com ônibus da Cometa, na Via Dutra,em Itatiaia, RJ)e por aí vai uma fértil lista de paranóia – ou não.

Abraços

leflaneur 19/08/04 10:56 …

Copacabana ruled naquele tempo. Moravam ou tinham apartamento lá, toda a elite política do Brasil.

tumminelli 19/08/04 11:11 …

Os milicos da aeronautica formaram a “Republica do Galeão” para investigar extra oficialmente esse caso.

andredecourt 19/08/04 11:49 …

Leflas, os chiques também moravam, e bem, na praia do Flamengo, alguns prédios da Senador Vergueiro e Margues de Abrantes, as pequenas ruas perto da Oswaldo Cruz e na própria, e na Rui Barbosa….e depois nos prédios de Copa, que começava a ser especulada prá valer nessa época !!

everjoy 19/08/04 11:50 …

que impressionante ver essa fotografia, me lembro de ter visto essa foto na época.. lembranças desse tempo que passou. abraços

jro 19/08/04 12:12 …

Doutor André,
Manda o Lacerda largar aquele cigarrinho antes que acabe queimando o estofamento do sofá :-) )

Quanto a cor do Jipe, creio que o Artesão Tuminelli poderá ter a resposta, uma vez que ele é amigo do dono e conhece até suas intimidades.

DO JIPE!
INTIMIDADES DO JIPE, CLARO!

JRO :-) ))))))))))))))

rockrj 19/08/04 17:50 …

André Decourt é cultura!
Quanto a história do tiro no pé, não acredito que tenha acontecido. O Lacerda não faria uma coisa destas. Meu tio era amigo dele, e sempre negou que isto tivesse acontecido. Abs

felipejaguaribe6 19/08/04 18:00 …

Muito legal

anapinta 19/08/04 21:18 …

Muito bom , André , e ainda parece que não havia sangue no elevador em que Lacerda teria subido , supostamente com o pé ferido !
adorei minha foto de biquíni tomando Crush e ouvindo Rita Pavone no radinho de pilha na praia de Paquetá ! : ))

jcfilizola 19/08/04 22:03 …

Tem um presente pra voce e pro Roberto la no meu flog

jcfilizola 19/08/04 22:08 …

Essa serie vai ser boa pelo jeito !!!

zekemie 19/08/04 23:46 …

Bem, eu estava numa escola secundaria quando Getulio era ditador, quando ele ficou presidente eu ja estava aqui no EEUU. Eu lí que ele (Getulio) disse que foram “forças ocultas” que o fizeram se matar. O Getulio tomou o governo inicialmente, quando era ditador, de um presidente que foi eleito legalmente, e fiquou ditador por uns 14 anos. Por causa disso, ele fez a ditadura do generais mais facil depois de Janio Quadros.