andredecourts foton från 2005-08-17

Garganta do Humaitá sec. XIX

Vemos o início da descida da Garganta do Humaitá nessa foto de Marc Ferrez de 1889, o local hoje é onde estão o posto de gasolina BR e o CIEP do Humaitá.

À esquerda temos as ruínas do Forte da Piaçaba, uma fortificação erguida em 1786 no governo do Vice-Rei Luiz de Vasconcelos que tinha a função de proteger os arrabaldes do sul da cidade de invasões vindas pelos sertões da cidade que poderiam usar os remotos litorais de Ipanema e Leblon, bem como São Conrado para um desembarque .

Segundo consta o forte era muito parecido com o forte do Vigia no morro da Babilônia, muralhas se espalhavam pelo Humaitá e Fonte da Saudade, sendo os outeiros de artilharia principais onde hoje está a rua Bugari, havia também uma arcada que fechava a garganta, muita parecida com a que existe até hoje no topo da ladeira do Leme.

Não tenho informações de quando esse forte foi abandonado, mas certamente com o crescimento da cidade rumo à Gávea e a inauguração da fábrica de Pólvora no Jardim Botânico aceleraram sua obsolescência.

Suas ruínas chegaram ao Sec. XIX e XX, e desapareceram tragadas pelas favelas que tomaram conta do morro da Saudade, como a da rua Macedo Sobrinho e do Humaitá.

Mas com a remoção das favelas no governo Lacerda uma das muralhas de pedra com quase 200 anos surgiu, imponente assinalando a passada existência da fortificação.

Mas a sólida muralha não resistiu ao socialismo moreno, e ao ego de um certo arquiteto modernista, em 1984, a muralha perto de completar 200 anos, foi demolida para ali se construir um CIEP !!!!!

Comments (28)

Luiz D´ 2005-08-17 09:46 …

André,
Esta você tirou do fundo do baú.
Tanto a foto quanto a história são fantásticas.
Nunca tinha visto esta foto, nem em exposições (aliás, achei a atual, no Instituto Moreira Salles, não muito boa).
http://fotolog.terra.com.br/luizd

Rafael Netto 2005-08-17 10:08 …

Sensacional!

Vou tentar descobrir o ponto exato da foto. Acho que a rua não pode ser a Visconde de Silva, se não me engano é mais recente. Se é a Humaitá então o morro chegava até o atual canteiro central?

Sobre a muralha destruída… será que não construíram o CIEP por cima? De qualquer forma acho que o Ego que o construiu foi só o do Socialista Moreno. Ou foi o Arquiteto que ditou que os CIEPs deviam ficar em áreas de alta visibilidade?

jban 2005-08-17 10:10 …

Eu odeio os Cieps, como construção e como conceito. Um lixo. Por que abandonar as escolas e construir tudo de novo, na beira das ruas e estradas ?

Ó Rio de Janeiro, quanto mal fizemos a ti !

jban 2005-08-17 10:10 …

Essa foto está no livro de fotos do Rio , de Marc Ferrez

Rafael Netto 2005-08-17 10:15 …

Os CIEPs, como tanta coisa nesse país, eram muito bons no conceito, mas foram mal executados e usados como mercadoria eleitoreira.

andredecourt 2005-08-17 10:22 …

Rafael é isso aí essa foto é tirada mais ou menos do canteiro central da Rua Humaitá, praticamente no vértice do posto de gasolina. Uma visão um pouquinho mais à frente que essa, que é na esquina com a Macedo Sobrinho. http://www.fotolog.net/andredecourt/?photo_id=7814706

AG 2005-08-17 10:54 …

Mas o que é um murinho de 200 anos diante das conquistas do proletariado e o fim da burguesia ?
O que é a história ? O que é o passado ? O que é a tradição ?
Tudo meros intrumentos para opiar o povo e fazer dele massa de manobra das elites sanguisedentas e covardes.

As três placas nuas e mal acabadas de concreto, que juntas completam um CIEP, são mais importantes que velharias revisonistas e reacionárias desses historiadores que teimam em preservar documentos, construções e monumentos do passado histórico.

O grande gênio da arquitetura, inimigo do passado, fará parte dessa galeria de homens ilustres que contribuiram para o engrandecimento dos povos: Stálin, Mao, Tito, Pol Pot, Ceausescu, Fidel, Kim Jong-Il. Todos conhecidos como os buldôzers da tradição e da cultura.

Já os pesquisadores e amantes da história serão soterrados pelo futuro brilhante das massas operárias e progressitas. Literalmente, não ficará pedra sobre pedra.

Milu 2005-08-17 10:58 …

Então é na frente do Corpo de Bombeiros, naquela esquina da São José, cheia de ambulantes e mendigos? Que diferença.

rbpdesigner 2005-08-17 11:01 …

essa garganta viu algum otorrinolaringologista??

caraca, essa foi uma bosta…

mas foi o que se deu para arranjar…

como foi o show?
queria ter ido… mas acabei assistindo ao show de outro cara…
Enzo, conhece?
:-) ))))))))))

[]s

Waldenir 2005-08-17 11:06 …

Boa tarde! André,você citou duas coisas que me intrigaram,uma ontem e outra hoje.A de ontem já rendeu comentários,a tal “estação lacrada” de Metrô em Botafogo.Onde estaria?Quando eu passo lá,vejo apenas o túnel entre Botafogo e Arcoverde,mas nunca vi uma estação vazia no caminho.
A outra é a seguinte: voê cita o Forte de Vigia,no Leme,atualmente aberto à visitação nos finais de semana.Você não teria uma foto antiga dele,quando os obuseiros Krupp ainda estavam em uso? Eu tenho pesquisado muito sobre isso aqui na rede desde que estive lá,mas nunca vi uma foto original deles,só as que as pessoas tiram hoje em dia,por exemplo,as do Tumminelli.

Ciep 2005-08-17 12:53 …

Com
Isto
Enganei
Povo
agora acho que pode
Com
Isto
Erradiquei
Patrimonio

andredecourt 2005-08-17 12:54 …

Waldenir os obuseiros Krupp nunca foram do forte do Vigia, mas sim do Duque de Caxias, o forte do Vigia chegou aos nossos dias ainda como ponto de observação e até posição de artilharia móvel

Já a estação Morro de São João pode ser vista muito discretamente pois ela é de dois andares, ou seja um trem por baixo e outro por cima, fica numa parte qwe há um muro de tijolos pré-moldados lacrando a plataforma, que a cada dia escurece mais dificultando a observação

Leflaneur 2005-08-17 13:37 …

Descobri isso outro dia e quase caí duro pra trás. A tartaruga é mesmo impossível… Não posso pensar muito nisso que meu coração não está muito bom não… As manifestações da CUT e da UNE ontem, a favor do Presidente, tudo está me levando a achar que é um complô para matar metade da população de raiva e nervosismo.

Que país!

andredecourt 2005-08-17 13:40 …

Pessoal, Jason que está fora do Rio acabou de me ligar matando a charada da oficina Mercedes Benz, o nome dela era Distribuidores Unidos do Brasil S.A., e tinha duas oficinas, as duas na rua Ricardo Machado, uma na esquina com a rua Pref. Olímpio de Mello onde hoje há uma subestação da Light, e outra na esquina com a Av. Brasil.
Ou seja aquela foto fica entre o viaduto da Linha Vermelha e as rampas de subida para a ponte e pra a Perimetral

Rafael Netto 2005-08-17 14:03 …

Essa da estação São João eu ouvi dizer de um antigo funcionário do Metrô. Um dos projetos de metrô para a Barra passa por ali, com uma possível extensão até a Praia Vermelha.

Foram construídas apenas as plataformas ou existe algo do túnel que sairia perto do Rio Sul?

andredecourt 2005-08-17 14:13 …

Só plataformas, e a boca para a rua Álvaro Ramos, não tem nada feito, só o espaço pronto para que em caso de obras ou abertura da estação os tresn continuem passando sem interferência

Marcelo Almirante 2005-08-17 14:32 …

Ciep’s, casamento de Darcy Ribeiro com Brizola, deu no que deu. Sem falar que são tão feios que desvalorizam o entorno num raio de 500 metros, quando não mais.

Essa foto é fantástica, mostrando uma linha dupla do bonde de tração animal da Botanical Garden.

O bonde chegou ao Humaitá em janeiro de 1871, com o prolongamento da linha existente da Praia de Botafogo, esquina com Voluntários da Pátria, até o portão do Jardim Botânico.

O bonde elétrico chega em dezembro de 1904, sendo o último ramal da companhia a ser eletrificado.

www.rota.notlong.com
Memória do Transporte Público

http://www.flickr.com/photos/quadro
Fotos da Cidade

jason_1900 2005-08-17 15:40 …

Todos vocês têm idéias de velhas reacionárias batendo papo na fila do banco Nacional – são todos viuvinhas do Lacerda.

Mereciam morar no Bolo de Noiva da Almirante Barroso ou num prédio pós-neo-clássico da Barra. De quebra, vestir polainas, sobrecasaca, cartola e colarinho duro.

Niemeyer será o único brasileiro de nosso tempo a ser lembrado daqui a 500 anos. E não tem ideologia nisso.

O cara faz poesia de concreto. Só um brucutu entra no memorial JK, em Brasília, ou no “Museu do Olho”, em Curitiba, e não se emociona ao ver que o concreto pode flutuar numa lâmina de água

Quanto à foto do Humaitá, excelente como sempre. Viva André Decourt!

Marcelo Almirante 2005-08-17 16:01 …

Com certeza os deuses do concreto caminham ao lado do Oscar, mas creio que eles tenham se afastado nos trabalhos feitos para o Brizola e Darcy Ribeiro, propositalmente, em não querer encher de brilho um período obscuro de nossa história.

Deu no que deu. Pelo frutos se julga a árvore.

andredecourt 2005-08-17 16:11 …

Jason, eu acho algumas coisas da tartaruga boas, quanto mais antigas melhores, mas os CIEP’s são bizarros. Salas de aula nas quais as paredes não vão até o final, causando problemas de saúde nos professores, que tem que berrar para os alunos, a falta de atenção destes pois ouvem tudo o que os coleguinhas dizem na sala do lado.
Isolamento térmico pífio, ainda agravado pela replicação do projeto sem adaptações de Bangu ao Bingem de Petrópolis, enquanto os primeiros cozinham os segundos tilintam de frio, localização dos mesmos pensando só em visibilidade, sempre perto de vias movimentadas, muitas vezes longe das comunidades que deveriam atender etc….

Na realidade parece que o Niemeyer ficou com ciúmes do Alfredo Bolonha que criou as escolas modulares na Guanabara, que usavam um projeto básico, materiais comuns a todas, mas eram diferentes entre sí, e resolveu com seu ego gigantesco criar algo “supremo”, mas que não funciona.
Viva o modernimso, mas o modernismo racional de boas soluções não os delírios não funcionais

JRO 2005-08-17 16:27 …

André, lembre-se de que ele também gosta de DC3 e de Chevy 51 :-) )))
Mas sem brincadeiras, o que o Jason disse sem dúvida poderá ser verdadeiro, mas ele, o Niemeyer, será lembrado, daqui a 500 anos depois do Pelé.
De qualquer modo, o projeto dos CIEPS, que é o tema aqui, é uma merda.
Nosso arquiteto maior é um excelente poeta com o concreto e isso sempre funcionou muito bem com monumentos, museus e afins.
JRO :-) )

JRO 2005-08-17 16:29 …

By the way, meu escritório é no Bolo de Noiva da Almirante Barroso e eu não uso polainas, sobrecasaca, cartola e colarinho duro.

Jro :-) ))))))))))))))))))))))))))

Rafael Netto 2005-08-17 16:43 …

Pelo que falam sobre a “habitabilidade” dos prédios do Niemeyer, eu o considero um ótimo arquiteto… de monumentos! Não de prédios habitáveis.
Ele realmente faz poesia com concreto. Para ser apreciada do lado de fora.

Aliás a suprema realização da arquitetura-CIEP é o campus da UENF em Campos. Literalmente um “condomínio” de CIEPs dispostos em estrela.

jban 2005-08-17 16:53 …

CIEPS sucks !

Qual o problema de se gostar de Chevy 51 ???? :-)

Nada contra o Niemeyer.O que me irrita é unânimidade burra ao redor dele e o patrulhamento contra quem não gosta.

JRO 2005-08-17 17:03 …

Esclareço públicamente que admiro as linhas do Chevrolet 1951 e também dos aviões DC3.
Alias, também admiro os monumentos projetados pelo Niemeyer.
JRO
:-)

jban 2005-08-17 17:04 …

Andre,

Olha la no flog do Jason..

AG 2005-08-17 17:24 …

Não há dúvida de que seu Oscar é importante.
Tão importante que volta e meia falamos dele aqui. Mas, por mais repetitivo que eu possa ser, quero apenas me deter num ponto humanístico do seu Oscar.
Minha diferença com ele é a sua gritante incoerência política. De um lado temos o ídolo comunista, endeusado, incensado, elevado aos cornos da lua por sua “luta” pelos oprimidos e pelos trabalhadores explorados.
Acho essa desfaçatez e essa hipocrisia do seu Oscar alguma coisa de abominável. Atrás daquela figura emblemática do homem vivido, sábio, equilibrado, temos um sujeito vaidoso, ambicioso, frio, calculista como um computador sem alma. Na construção de Brasília (essa página cancerosa da engenharia brasileira) muitos trabalhadores foram sacrificados pelo objetivo supremo de entregar a cidade em condições de receber o novo presidente.
E isso a história (mesmo com os Bloch) não vai esquecer nem daqui a 500 nem daqui a mil anos.

Não escondo que tenho nojo, por tudo que sei dele, quando vejo seu Oscar vir à televisão dar uma de humilde, modesto e despretencioso.

Uma vez eu disse a um velho poeta cabeludo, já com dois steinhaeger acima:
- Que você elogie o desenhista eu concordo; tem gente que adora o Beaubourg que eu considero uma fábrica pelo avesso. O que eu não posso concordar é que você elogie o kamarada konstrutor, sem lei e alma, que defende um ser humano desde que ele seja um número a serviço da causa.

andreleblon 2005-08-22 15:54 …

Concordo com tudo escrito aí em cima sobre o Niemeyer.
De simples e comunista ele nao tem nada!
E com algumas exceçoes, muito de sua obra acho horrivel, frio, nao fucnional , etc..
Deem uma olhada no caminho niemeyer em Niterói ali perto do campus da UFF, é simplesmente um horror, além de ser um projecto horroroso com umas marquises horrendas ,já está tudo caindo aos pedaços.
Brasília só se encontra um pouco preservada por ser a capital do país ,senao muitos dos seus monumentos e prédios já estariam em um estado de conservaçao pior ainda do que se encontram.