andredecourt's Foto von 15.02.06

Muitos, que pelas pistas dadas ontem nos comentários foram ao livro do Brasil Gerson, “A História das Ruas do Rio”, viram que à direita da foto anterior, no local do já demolido Hotel Central havia o balneário Hight Life, um dos mais famosos balneários da cidade no final do séc. XIX, e que foi demolido em 1915 para a construção do prédio do hotel, que já apareceu aqui no flog, como nos flog’s dos amigos, sobre o Rio antigo.

Mas mesmo o historiador, como todas as publicações recentes, talvez em pesquisas em jornais de época, tivéssemos essa informação, omitiu o fato que o velho prédio do Hight Life, certamente com algumas adaptações funcionou na primeira década do séc. XX já como Hotel Central.

Essa foto é posterior a de ontem, pois vemos que o desembocar da rua Barão do Flamengo já está com o alinhamento das primeiras décadas do sec. XX, mas ainda não vemos os trilhos nem as linhas dos bondes, que por muitos anos usaram as pistas internas da Av. Beira Mar.

Mais uma fantástica e reveladora foto do acervo do amigo Francisco Patrício.

Comments (14)

Rafael Netto 15.02.06 08:11 …

Construção fantástica! Acho que é inédita nos fotologs, embora eu já tenha lido essa história do balneário em algum lugar, provavelmente falando do Hotel Central.

O estilo é interessante, porque conjuga as janelas abauladas coloniais com as decorações e serralheria do estilo eclético. Acho que não restou nenhuma construção dessa época na cidade!

Nesses dias de calor e enchentes, é bom reparar como as construções da virada do século XX se preocupavam com isso. Todas elas tinham enormes pés-direitos, e muitas, como essa aí, tinham porões que deixavam a habitação longe do solo (e das inundações).

http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto

zecarioca 15.02.06 08:36 …

Realmente, não me lembro de ter visto esse hotel em nenhuma outra referência. Outro dia, estava no Centro Cultural Justiça Federal (Cinelândia – ao lado da Biblioteca Nacional), onde estou com a peça “A MORATÓRIA” em cartaz, e aproveitei para me deliciar com a exposição de fotos sobre a Avenida Central. Uma grande viagem no tempo, como é o seu flog. Abraços.

luiz_d 15.02.06 08:50 …

Fantástico registro.

Ontem, quando disse que sabia o que havia à direita não poderia imaginar que seria ESTA construção do Hotel Central.

Imaginava que seria o Hotel Central já com seu edifício mais alto, como pode se ver em http://fotolog.terra.com.br/luizd:102 (não sei se o link vai sair certo, talvez tenha que se adicionar :102 ao final) e em http://www.flickr.com/photos/quadro/36006508/

O acervo do amigo Francisco Patricio tem tesouros inimagináveis.

É o “post” da semana – parabéns, André!

renata_luppi 15.02.06 09:04 …

Nossa, pra quem vive nessas ruas é incrivel ve-las nessa viagem do tempo… PARABENS !

jban 15.02.06 09:41 …

Excelente registro. Para mim também inédito. O Patricio tem muitas surpresas em seu baú.

Agora, High Life é nome de bordel ou cabaré… Vai ver por isso trocou de nome.
:-)

A direita da foto, todo gabola, vemos AG em seu fato domingueiro. Na certa indo ao encontro de alguma corista do Cabaré High Life.

photomechanica 15.02.06 09:47 …

Confusa esta arquitetura, e preguiçosa também.
O arquiteto para fazer o lado de lá, simplesmente rebateu o lado de cá.

:-) ))))

AG 15.02.06 10:05 …

Anresíssima figura,
eu pensei que o primeiro e único High-Life era aquele na Rua Santo Amaro, onde hoje é, se não me engano, o Incra.
No filme Madame Satã, daquele diretor brasileiro que tem nome de palestino terorista e também com o Lázaro Ramos, temos uma citação do High-Life da Rua Santo Amaro.

Um recadinho ao Sr. JBAN-FM. O senhor que ali se encontra, lépido e fagueiro, é um francês dono famoso Cabaret La Derrière que aqui viveu e que foi inspiração para o belga Hérge
criar os dois personagens Dupont e Dupond.
Repare bem, compare e veja se eu não tenho razão.

AG 15.02.06 10:09 …

Andresíssima pessoa,
sem perder o foco e atendendo a um pedido de uma “gênio” que aqui finge que trabalha, vou dizer o nome do diretor citado que, com certeza, seria barrado num vôo da American Airlines com destino a Nova Iorque.
Karim Aïnouz.
É mole ?
E o cara é brasileiro; dizem.

cidadespaisagens 15.02.06 10:25 …

~uau!Que bela composição!!!

edubt 15.02.06 11:38 …

O Monsiuer Dupont&Dupond muito espertamente se refugia na sombra do arbusto… As árvores ainda pequenas… devia ser um calor infernal no verão.

:-) )

rockrj 15.02.06 16:49 …

Impressionante estas construções antigas que não existem mais…me lembrou o Theatro Cassino e o Cassino Beira-Mar no Passeio Público, construções que nunca tinha ouvido falar, nas fotos que sairam hoje no segundo caderno do Globo.

almacarioca 15.02.06 17:03 …

Na Praia Vermelha também havia um balneário, com muitas cabines e chuveiros. Lembro que fomos lá uma vez (eu era criança). Tomamos uma chuveirada depois da praia e meu pai esqueceu os calções de banho no banheiro. Quando lembrou e voltou, não estavam mais lá.

pedro fontes 16.02.06 14:54 …

mas tá lá a moto, que já vingava no flamengo desde então….