foto de andredecourt em 12/07/06

Nessa foto tirada apenas 5 anos após a foto de ontem, vemos os resultados da gigantesca reforma urbana implementada por Passos.

O fotógrafo se encontra no mesmo lugar, acredito que no topo da caixa d’água do chafariz da Glória, e faz uma bela panorâmica mostrando as novas áreas públicas entregues a população.

A velha mureta já está reformada, com os balaústres trazidos da praça Tiradentes e arrematada pelo belo relógio, junto ao bonde. No lugar do velho e decadente mercado que bloqueava todo o largo surgiu um belo jardim, no meio podemos ver mesmo nesta resolução a fonte Ramos Pinto em seu local original.

Na praia do Russel o aterro anterior feito no início do século XX e nunca urbanizado foi retificado para a passagem das pistas da Av. Beira Mar, na outra parte foi construído um jardim que por muitos anos abrigou um campo público de futebol, onde o Flamengo realizou seus primeiros treinos. Nesse local hoje temos aquele ridículo cabeção.

O imóvel, personagem de nosso post de Segunda, já foi demolido e aperentemente a amurada do Hotel Glória construída nesse ano, para comemorar o centenário da abertura dos portos às nações amigas já se encontra lá.

Na parte esquerda inferior da foto, vemos a bela estátua do Indio e a Pantera, comprada por Passos em Paris, como inúmeras outras, mas que hoje se encontra no Parque da Catacumba, atrás de grades pelo seu enorme valor comercial e pelos inúmeros danos que ela vinha sofrendo na Glória, ela foi retirada no início dos anos 90.

Comments (18)

Rafael Netto disse em 12/07/06 09:26 …

Ainda não entendi que caixa d’água é essa…

Em alta, dá pra perceber a amurada do monumento à abertura dos portos ??

http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto

jban disse em 12/07/06 09:27 …

Transformações vertiginosas !!

andredecourt disse em 12/07/06 09:30 …

Não Rafael, percebe-se tenuamente a amurada. Essa caixa d’água não deve mais existir, afinal o chafariz da Glória perdeu o seu uso há muito tempo, hoje é apenas um monumento tombado, que aparentemente está sofrendo uma restauração

luiz_d disse em 12/07/06 09:37 …

Esta região era lindíssima nesta época.

Lefla disse em 12/07/06 09:39 …

Será que, nessa época, as pessoas caminhavam por esse parque? Por que temos a sensação de que, no Rio, caminhar em parques não entra no hábito das pessoas. Não digo correr, fazer exercício, etc. Digo simplesmente caminhar, sentar na grama, num banco… Brasileiros são esquisitos em tudo que diga respeito a árvores, jardins, parques… Deve haver alguma explicação sociológica ou coisa que o valha.

Derani disse em 12/07/06 10:43 …

As intervenções foram rápidas mesmo e para melhor. Testemunha de um cuidado das autoridades com o bem público que não mais existe.
Quanto ao comentário do Lefla, acredito que culturalmente o brasileiro nunca foi muito de frequentar parques que, como qualquer área pública gratuita, ainda era associado à local de reunião de escravos e desocupados.

http://fotolog.terra.com.br/nder

edubt disse em 12/07/06 11:16 …

Continuo catando o tal passadiço…

:-) ))

Jorge Silva disse em 12/07/06 11:34 …

Sensacional!!! que bela paisagem,jardins,beira mar. Saudades,acredito que tentou-se introduzir em alto estilo o capricho europeu.

Jorge da Silva disse em 12/07/06 11:37 …

Acho que a tomada da foto foi mesmo no alto do chafariz.

Marcelo Almirante disse em 12/07/06 12:41 …

Tento-se introduzir não, foi uma obra muito bem realizada, tanto que foi considerada a mais bela avenida oceânica do mundo, por especialistas.

A cidade também foi fundada por europeus, nada mais natural do que sguir o padrão de urbanismo europeu.

Lefla disse em 12/07/06 13:46 …

Estou com o Marcelo Almirante. Embora a cidade hoje tenha muito mais aparência africana (favelas) e estadunidense (Barra). A velha cidade portuguesa, afrancesada, caiu em desuso. Na minha opinião, infelizmente.

Waldenir disse em 12/07/06 14:55 …

Boa tarde,André.
Supondo que o fotógrafo tenha tirado a foto do alto da caixa d´agua do chafariz,como ele chegava lá em cima com os equipamentos todos ( as máquinas eram caixas enormes,com foles e trilhos para os negativos de vidro)?
Deveria existir um ponto,talvez um terraço,atualmente desaparecido,de onde isso era feito.

andredecourt disse em 12/07/06 15:02 …

Pois é Waldenir deveria haver uma escada para chegar nela, ou da rua da Glória ou da rua Visc de Paranaguá, acho que hoje ainda há vestígios de algo por cima do chafariz

Jorge Silva disse em 12/07/06 16:39 …

Quando eu disse tentou se introduzir,é no sentido permanente,com cuidado diário,parques e jardins FUNCIONANDO,porem por falta de cultura,observamos que o valor destruir é maior que preservar. Abs

Marcelo Almirante disse em 12/07/06 23:43 …

Quanto ao posicionamento do fotógrafo, existe um morro atrás, nada pequeno por sinal.

No pé do morro existe até hoje um chafariz (seco), que parece foi construído junto com o chafaria da rua do Riachuelo nos anos de 1.700.

Keila disse em 13/07/06 02:57 …

Onde fica exatamente esse chafariz da Glória, que ainda não consegui localizar?

Marcelo Almirante disse em 13/07/06 07:36 …

Está na rua da Glória, no quarteirão da Cândido Mendes, sentido centro, ao lado de um grande prédio Déco, projetado em 1940.

Keila disse em 14/07/06 02:06 …

Ah, agora que me dei conta! Sei sim onde fica, mas não estava ligando o nome à “pessoa”.
Obrigada!