andredecourt's photo from 3/20/07

Um Rio que se modernizava

Nessa foto do período Passos vemos as obras de infra-estrutura na Rua do Catete.

Meio fios novos, ramais de bondes com bitolas maiores, pavimentação asfáltica e posteriormente ainda melhor iluminação, arborização e urbanismo.

A administração Passos fez tudo que uma cidade necessita em um breve espaço de tempo, algo que as administrações pós fusão não conseguem fazer mais, e o pior não se consegue mais conservar nem conter os constantes furtos de mobiliário urbano e bens públicos por quadrilhas especializadas em venda irregular de metais e até mesmo de equipamentos como sinais de transito e luminárias.

A foto ainda nos mostra como a Rua do Catete se estreitava após o Largo do Valderano, onde se encontra o Palácio do Catete e curiosamente sendo esse trecho, mesmo depois de todas as transformações que a via passou ainda o mais estreito. Alguns dos casarões do lado direito ainda existem nesse trecho e estão tombados, alguns foram restaurados, mas outros estõa ainda muito desfigurados.

Ao fundo, junto ao Palácio do catete vemos a Escola Rodrigues Alves, mais uma das realizações de Passos que construiu várias escolas na Capital Fedral. A Rodrigues Alves sucumbiu com as obras do Metrô, sendo o prédio muito parecido em projeto e soluções arquitetônicas com a Escola Deodoro na Glória

Comments (10)

natureco 3/20/07 10:21 AM …

André, eu vi num cebo ambulante, o livro: “O Rio de Pereira Passos”. Quase comprei mas eu estava sem grana.
Abçs.
Luiz.

Rafael Netto 3/20/07 10:52 AM …

Até que veio o Metrô e acabou com quase tudo…
Como disse o Decourt, nessa parte em que a rua é mais estreita é justamente o trecho que teve as casas preservadas. Quase todo o restante do lado ímpar da Rua do Catete deixou de existir, sendo que na Glória quarteirões inteiros foram abaixo, criando aquela “avenida”. Curiosamente, o lado da Rua do Catete na Glória é o único que preserva a aroborização.

Uma foto desse mesmo lugar nos anos 50 deveria ser bem interessante. Como a Uruguaiana, já mostrada no fotolog.
http://ubbibr.fotolog.net/andredecourt/?pid=10060698

No mais, eu acho temeroso culpar a fusão ou o “socialismo moreno” pelas mazelas da cidade. O mau comportamento dos políticos é geral, não tem a ver com manobras desse tipo. HOje em dia, grandes interveções só são feitas pra abrir espaço pra mamatas, como os governos da Marta e do Pitta em SP.

edubt 3/20/07 11:01 AM …

E não duvido que ainda existam trilhos sob o asfalto de lá…

:-) )

rioantigo 3/20/07 11:14 AM …

Estudei na Rodrigues Alves. Tempos difíceis.

js 3/20/07 11:18 AM …

Ainda hoje, a Rua do Catele é uma viagem ao passado.

jban 3/20/07 11:31 AM …

Os trilhos não estão lá , por que foram removidos durante as obras do metrô, que usou o método de abrir uma vala enorme em todo o trajeto, construir uma caixa de concreto onde correrão as linhas e estações e depois cobrir com terra e urbanizar. A obras nesta região se arrastaram por muitos anos …

Derani 3/20/07 1:21 PM …

Governar, naquela época, era coisa muito séria…

Luiz D’ 3/20/07 1:49 PM …

E os que construíram a Barra ouviram falar nessa tal de infra-estrutura?

claudiozoghbi@hotmail.com 3/21/07 7:29 PM …

Ao fundo podemos ver o corredor de palmeiras imperiais, onde em 1913, se localizaria o Colegio Zaccaria