É muito comum a idéia que o Restaurante do Lido, foi demolido para a construção da escola Roma, e que o sauvatage foi  demolido no governo Carlos Lacerda para a construção da Escola Roma.

Mas os prédios eram distintos, sendo o Restaurante Lido construído posteriormente ao prédio que abrigou a escola e substituído por outro, e demolido antes desta substituição, nossas três imagens de hoje porão fim a essa dúvida que é muito comum.

Na nossa primeira imagem, vemos uma tomada feita da casa dos Bernardelli, aliás como são todas, que mostra o recém inaugurado Posto de Assistência a Banhistas e Afogados na então Praça 26 de Janeiro. Demanda antiga dos moradores de Copacabana, e única das 3 estações de Socorro imaginadas por volta de 1908 a ser erguida, embora mais completa e maior do que as projetadas. O Posto de Assistência começou a ser construído na Adm. Paulo de Frontin, junto com as primeiras modificações da urbanização original da praça de 1910.

Concluído somente 3 anos após, na Adm. Carlos Sampaio o prédio possuía o estilo neo-colonial tão na moda na época e ficava junto a Av. Copacabana. Na foto vemos a primeira urbanização da praça, com cercas de estilo romântico, aléias gramadas e piso de macadame. Na extrema esquerda da imagem vemos um pedaço da primeira versão do restaurante Lido, também de 1919, na verdade um quiosque em forma octogonal, essa urbanização ainda contava com uma terrace elevada junto à Av. Atlântica, que não aparece na foto.

As duas imagens seguintes mostram a praça reurbanizada, recém inaugurada pelo Prefeito Prado Júnior em inícios de 1929, com o urbanismo que se consagrou clássico e que permaneceu assim até o final dos anos 50, quando a praça começou a sofrer sucessivas reurbanizações que tiraram muito de seu charme. A data das duas imagens pode ser assegurada fazendo um paralelo com uma foto postada pelo Luis D´ de 5/10/1928 que mostra o Palacete Veiga, na esquina com a Rua Ronald de Carvalho ainda em construção (http://fotolog.terra.com.br/luizd:691 ) , nas nossas imagens ele aparece estalando de novo, o que nos dá realmente o início de 1929.

Nenhum dos prédios em estilo puramente déco ainda tinha sido levantados em volta da praça, só os mais antigos em estilos que mesclavam algo de déco, com forte influência noveu e eclética,

No centro da praça é claro vermos o grande chalé normando, que abrigou o restaurante Lido por 30 anos, sendo um dos pontos chiq´s do bairro durante o dia, e ponto da boemia e das orquestras e seus bailes dançantes à noite. O prédio não foi demolido exatamente quando a concessão caducou, e não foi renovada pela prefeitura, que queria instalar ali um playground para crianças, se protestou,  mas o restaurante ainda bem freqüentado, em perfeito estado e administração exemplar  foi  despejado  e o imóvel ocupado por menos de 8 anos pela a escola Cristiano Harmann e com a conclusão do prédio da Escola Roma o prédio foi ao chão, para se construir o parquinho e um mar de pedras portuguesas. Pois junto com o restaurante foram demolidos os pergulatos, e tapados os laguinhos.

Na última foto vemos a convivência dos dois prédios, o Restaurante Lido que aparece parcialmente à esquerda, junto ao pergulato e o prédio do Posto de afogados, demolido nos anos 50 se sua área usada para a implantação da escola modular do Estado da Guanabara, de projeto de Francisco Bologna como aliás várias outras da cidade, tendo em Copacabana sua contemporânea a Dr. Cícero Penna.

Fotos de Malta