Nessa desbotada transparência vemos uma bela noturna do Centro do Rio, tirada da Praça Paris.

O fotógrafo estava numa das cabeceiras do chafariz da praça, virando sua lente para o imponente por do sol na então capital federal, em seu esplendor de neon.

Na esquerda temos o edifício da Mesbla, com a torre do relógio, tão característica. O logo do grande magazine e ainda o dos anos 40, com forte in spiração déco, que combina muito bem com o prédio.

A seguir temos o Hotel Serrador com o seu coroamento todo aceso, fazendo uma interessante linha de luz no topo do edifício. O letreiro do Ed. Odeon ainda não tinha acendido, vemos apenas a sua estrutura.

A foto também nos mostra que após o prédio do Clube Militar, na esquina da Rua de Santa Luzia, não tínhamos um só prédio e possivelmente o edifíco que vemos acesso alinhado com uma das cúpulas pequenas do Monre, ficasse no Castelo.

O edifício Brasília, todo aceso, desenha a silueta do monumento a Deodoro, como também o Monroe é desenhado pelo crepúsculo do por do sol e os prédios ao fundo, notadamente o São Borja.

No extremo direito da imagem temos do Ed. Standard com o mítico Oval da ESSO, que era um dos símbolos da noite da cidade.

Chama a atenção uma Praça Paris bem cuidada e uma cidade muito mais “acesa” que a penumbra do decadente sistema de iluminação pública, onde em nenhuma via, ou em nenhum conjunto de luminárias tremos todas acesas, repedindo esse descaso em toda a cidade, passado quase um ano da posse do novo prefeito.