Nessa foto gentilmente enviada pelo amigo e constante colaborador Carlos Ponce de Leon de Paiva vemos em cores a Copacabana mais famosa de todas, a do início dos anos 40.

O bairro já se encontrava praticamente urbanizado, mas não esgotado e predado urbanisticamente, que aconteceu após o fim a II Gerra, onde se construiu totalmente sem controle até os anos 60.

Já tínhamos um razoável número de prédios nos postos IV e V, mostrados pela foto produzida por um fotógrafo que estava no Forte ou no Marimbás.

Podemos identificar quase todos os prédios, indo da esquina da Rua Santa Clara com o Ed. Petrópolis até a Rua Alm Gonçálves, sendo o último prédio da orla do Ed. Mondezir, com suas coberturas originais. É impressionante constatar que nesse longo trecho a orla continha, junto com o recuado Ed. Guarujá e o baixo Hotel Londres de 1919, apenas 09 prédios, e na parte interior do bairro, sendo visto até a altura da Av. Copcabana contamos 2 prédios vizíveis, mas pelos nossos arquivos o número não ultrapassava os da orla.

A comparação com o bairro já esgotado, pelo menos junto ao mar, pouco mais de dez anos após essa imagem é chocante, e mostra o que o bairro poderia ser hoje caso  no início dos anos 50, regras mais restritivas fossem sido implementadas, como descolamento das divisas apartir de certo número de pavimentos e na orla também afastameto da faixa de areia.

Hoje apenas pequeníssimos trechos do bairro de Copacabana, que escaparam da sanha destrutiva  das 4 ondas de demolições mostram o que o bairro seria, caso alguém no passado lesse e aplicasse o parágrafo anterior.