Nossas imagens de hoje hoje mostram uma das típicas bancas de jornais que existiam na cidade até os anos 60, quando foram modificadas, aumentadas, muitas ficando fixas em seus pontos, normalmente fora das vias principais.

O jornaleiro, possivelmente um italiano, tem seu ponto onde atende a freguesia na esquina da Av. Copacabana com Rua Bolivar. O local até hoje mantém um conjunto de prédios da primeira geração do bairro que foram sendo modificados ao sabor das décadas, mas que mantém o primitivo afastamento da via, abandonado no início dos anos 40. O que possibilitava a passagem dos pedestres era a pequena dimensão da banca e sua mobilidade, vemos que ela não era fixa, tendo seu corpo principal pouco mais largo que uma pessoa. O resto do espaço era conquistado graças a várias banquetas de madeira, possivelmente irregulares perante a “Posturas” do DF.

Na primeira foto vemos por de trás da banca uma nesga do prédio do Cine Roxy, bem como do da Galeria Real, bem encobertos pelas cássias da Av. Copcabana ainda não envenenadas pelo monóxido de carbono e comerciantes.

Na segunda foto, rumo a Rua Barão de Ipanema vemos um homogêneo conjunto de prédios da segunda geração de edificações comerciais do bairro, ainda de pequena altura com decoração déco, todos dos anos 30. Nesse trecho restam ainda dois, um completamente descaracterizado pela rede KFC que por décadas abrigou a famosa Bonino´s e o segundo semi-abandonado há várias décadas.