Nossa foto de hoje mostra a esquina, hoje desaparecida da Rua de São José com a Rua do Carmo, e logo a seguir a Rua Vieira Fazenda, antiga do Cotovelo  continuação natural desta, que não aparece na foto.

A foto é bem explícita no processo de demolição de todo um lado da Rua de São José, bem como o desaparecimento da Vieira Fazenda, conjuntamente com os restos do Morro do Castelo que ainda teimavam em sobreviver nesse pedaço da Cidade, muitas vezes segmentando a nova Esplanada do Castelo da velha Cidade Colonial, representada pelas primais vias de várzea de cidade.

A Rua do Cotovelo contornava o morro do Castelo, da antiga Praia de D. Manuel, posteriormente rua indo até a Rua do Carmo,  e se encontrando com a Rua de São José um dos primitivos caminhos rumo ao sertão carioca, além de dar acesso, num acanhado largo para a Ladeira do Castelo, um dos 3 acessos para o topo do morro.

Nesse processo, todo o lado da Rua da Carioca, entre a Misericórdia e a Quitanda desapareceria, mas curiosamente, o trecho da Quitanda a antiga da Ajuda, no antigo Largo de S. José, deveria permanecer, com seus terrenos dando frente não só para a primal rua, como também para a nova Av. Nilo Peçanha, que era aberta para chegar até o Largo da Carioca.

A S. José era a rua das livrarias, dos sebos, dos tipógrafos, que foram desaparecendo conforme a rua era mutilada, nos anos 90 do séc. passado ainda havia alguns vestígios dessa antiga ocupação não só na própria S. José como nos arredores.

Mas com a falência do grupo Lume, e a expropriação do terreno onde seria construída sua sede todo um lado Rua de São José desapareceu.

Onde estamos hoje é o exato local de acesso para o hall de elevadores do Ed. Garagem Menezes Cortes.